sábado, 28 de novembro de 2020


Morre em Natal paciente com quase 300 quilos que aguardou cinco dias por vaga em UTI em colchão no chão


O paciente que pesava cerca de 300 quilos e aguardou cinco dias em um colchão no chão de uma unidade de saúde para ser internado em uma cama na UTI morreu na manhã deste sábado (28) no Hospital Giselda Trigueiro, em Natal. Carlos Alberto Félix da Silva, de 41 anos, foi reanimado depois de duas paradas cardiorrespiratórias, mas não resistiu à terceira.

"Pelo menos, teve um pouco de dignidade no fim da vida, não estava no chão e recebeu toda a atenção e cuidado possível. Infelizmente, estava muito grave", disse o diretor do Giselda Trigueiro, André Prudente.

Carlos Alberto estava com insuficiência cardíaca e rabdomiólise, que é uma degradação do tecido muscular que libera uma proteína prejudicial no sangue. O exame dele de Covid-19, uma suspeita inicial, deu negativo.

O paciente procurou o Hospital Regional de João Câmara, a 74 km de Natal, na segunda-feira passada (23) ao apresentar dificuldade de respirar e ficar com lábios e dedos roxos, além de batimentos cardíacos fracos. Na quarta-feira (25), a equipe médica o intubou para ele respirar com ajuda de aparelhos.

Sem uma cama que pudesse suportar o peso dele, a unidade de saúde optou por colocá-lo em um colchão no chão. A direção do Hospital Regional de João Câmara disse que "devido à doença crônica que o paciente" tem, fez o "possível para deixá-lo o mais cômodo possível"

Na sexta-feira (27), a família dele conseguiu na Justiça o direito a um leito de UTI em um hospital de Natal para que ele pudesse receber o tratamento adequado.

Ele foi transferido, então, na madrugada deste sábado (28) para o Hospital Giselda Trigueiro, que já havia aceitado a transferência do paciente antes mesmo da decisão judicial. Para recebê-lo, o hospital preparou uma cama adaptada, unindo duas que suportam até 200 quilos.

Por Leonardo Erys, G1RN - @plantaocaico 

Perfumes Importados e Nacionais você encontra na Paula Store Caicó


Conheça nossa grande variedade em perfumes nacionais e importados 100% originais.

Sigam nosso Instagram : @paulastore_caico 

Enviamos para todo brasil 📦🇧🇷
Consulte os valores !

Tudo em Perfumaria Francesa 100% originais  Hidratantes  Miniaturas Brand Collection.

COMPRE ONLINE (84) 99937-8782

Venha nos fazer uma visita!! 

Confirmado 26 novos casos de Covid-19 neste sábado (28), em Caicó



Neste sábado (28), a Secretaria Municipal de Saúde vem por meio desta divulgar o registro de 26 (VINTE E SEIS) novos casos de COVID-19 no município, TODOS comunitários.

Sendo 14 homens e 12 mulheres. Os casos residem:
05- Centro;
01- Recreio;
02- Paraíba;
01 -Serrote Branco;
02- Samanaú;
04- Boa Passagem;
02- Darcy Fonseca;
01- Canutos e Filhos;
01- Walfredo Gurgel;
01- Itans;
04- Paulo VI;
01- Alto da Boa Vista;
01- João XXII.

Destes, 02 foram confirmado por TR e 24 por RT-PCR.

@plantaocaico 

Jovem espancado por 10 homens no interior do RN tem morte cerebral confirmada



Após ser espancado por cerca de 10 homens no último dia 15 de novembro, na cidade de São Miguel, na região do Alto Oeste do Rio Grande do Norte, o vendedor Francisco Douglas Gonçalves, de 23 anos, teve morte cerebral confirmada nesta sexta-feira (27). Ele estava internado na UTI do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), em Mossoró, desde o dia 18.
Com a morte de Francisco Douglas, o caso que era tratado como tentativa de homicídio passa a ser investigado como homicídio qualificado.

Por meio de imagens de câmeras de segurança, a Polícia Civil tenta identificar os suspeitos que agrediram o vendedor. Segundo os familiares, Francisco Douglas participava da festa em comemoração à vitória dos candidatos eleitos em São Miguel quando um grupo de pessoas iniciou o espancamento.

De acordo com o delegado de São Miguel, Cristiano Gouveia, as investigações avançaram nos últimos dias. Várias testemunhas já foram ouvidas, mas ainda há contradições nos depoimentos. "Alguns alegam que estavam ali para separar a briga. Mas não houve uma briga. Houve um linchamento. No mínimo, a gente vê três pessoas agredindo ele, dando socos", declarou o delegado.

Os familiares foram informados pela equipe médica sobre a morte cerebral nesta sexta-feira. Muito abalados, não quiseram gravar entrevista. O pai de Francisco Douglas, Juarez Gonçalves, acompanhou o filho em Mossoró e todos os dias frequentava a igrejinha do hospital para rezar. Na última quarta-feira (25), ele chegou a declarar que o estado de saúde de Francisco Douglas era muito grave e que estava "esperando um milagre".

@plantaocaico 

Circuito Jacu : Hoje tem vaquejada em Caicó!!

Hoje tem vaquejada no Parque 5J, em Caicó.

No Forró do vaqueiro tem Roberto Vaneirão, Raynel Guedes e Juninho Sanfoneiro.

O Parque 5J fica em frente a Newtec, próximo ao Itans. 

Senhas no Restaurante Ponto Certo.

@plantaocaico 

Prefeitura de Salvador anuncia cancelamento do carnaval em Fevereiro de 2021


A Prefeitura de Salvador anunciou nesta sexta-feira, 27, que o tradicional carnaval da cidade não será realizado em fevereiro de 2021 por causa da pandemia da covid-19. A gestão municipal informou que a nova data ” vai depender da ampla disponibilização da vacina”.

A definição de que a festa foi suspensa foi anunciada pelo prefeito ACM Neto (DEM), que está encerrando seu segundo mandato neste ano. “Jamais eu poderia imaginar que chegaria, a 30 dias do final do meu mandato, tendo que fazer o anúncio que farei: o carnaval de Salvador não acontecerá em fevereiro. O carnaval de Salvador está, neste momento, suspenso. Trabalhei no limite do prazo para a tomada dessa decisão.”

Ele diz que a realização do carnaval está condicionada à imunização da população e que uma nova data não foi definida. “Tudo vai depender de termos ou não uma vacina acessível a todos no Brasil. A possibilidade de o carnaval acontecer em outro momento de 2021 está condicionada à existência de uma vacina acessível a todos. Não há data, neste momento, prevista. Não há prazo estabelecido.”

ACM Neto defende que os prefeitos das maiores cidades brasileiras se reúnam para definir o novo calendário do evento. Na edição de 2020 do carnaval de Salvador, 16,5 milhões de foliões percorreram as ruas em blocos e trios, e acompanharam shows.

O prefeito eleito Bruno Reis (DEM) disse que a decisão foi tomada com base em dados técnicos e científicos. “Vamos tomar as decisões sempre colocando a vida em primeiro lugar. A gente tinha uma data-limite no mês de novembro apresentada pelos grandes responsáveis pela realização do carnaval.”

É OFICIAL: Em função da pandemia do coronavírus, NÃO HAVERÁ CARNAVAL DE SALVADOR EM FEVEREIRO. A nova data vai depender da ampla disponibilização da vacina. O calendário da festa será discutido no momento certo. — PrefSalvador (@PrefSalvador) November 27, 2020

A prefeitura informou que as demais festas populares, como a Lavagem do Bonfim, também não serão realizadas até que a população esteja imunizada.

SP e Rio também suspenderam evento

São Paulo e Rio de Janeiro também já anunciaram que o carnaval de 2021 não será realizado no mês de fevereiro de 2021.

Estadão - @plantaocaico 

Caicó ganha filial da rede de laboratórios Lab Vida


Caicó e região agora conta com o que há de mais moderno em clínica laboratorial, a LabVida além de oferecer exames laboratoriais com tecnologia de ponta trás médicos especialistas: cardiologista, endocrinologista, ginecologista e obstetra, ultrassonografia, pediatra, dermatologista, otorrinolaringologista, reumatologista, neurologista, psiquiatra, fonoaudiologo, nutricionista, psicólogo.


Estamos aberto de segunda a sábado a partir 5:30 hs.

📍Trabalhamos com exames de sangue, urina, fezes, DNA, preventivo etoxicológico.

📍Na Cardiologia, realizando exames de eletrocardiograma, mapa 24h, holter 24h e ecocardiograma.

A LabVida fica localizada na Av. Coronel Martiniano, N. 953 Sala 4 (ao lado do centro administrativo), centro de Caicó. Telefone/Whatsapp  (84) 99699-2637

Vacina contra Covid-19 não deverá ser oferecida para toda a população em 2021, diz Ministério da Saúde


Assim que for aprovada, uma vacina contra Covid-19 não deve ser oferecida para toda a população no próximo ano, mas apenas para grupos de maior risco de exposição e complicações pela doença, informou nesta sexta-feira (27) o Ministério da Saúde.

A pasta está trabalhando na construção de um plano nacional de imunização. Um documento preliminar deve ser compartilhado com especialistas e secretários de saúde na próxima terça-feira (1).

Nas últimas semanas, o ministério já vinha falando em iniciar a vacinação por grupos prioritários, como idosos, pessoas com doenças crônicas e profissionais de saúde, mas não estava claro se pensava em estender a oferta.

“Definimos objetivos para a vacinação, porque não temos uma vacina para vacinar toda a população brasileira. Além disso, os estudos não preveem trabalhar com todas as faixas etárias inicialmente, então não teremos mesmo como vacinar toda a população brasileira”, disse a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, Francieli Fantinato. Ela afirma que entre os grupos que hoje não fazem parte de estudos clínicos estão crianças e gestantes.

Com os acordos já assinados até agora, o Brasil pode esperar uma imunização de ao menos um terço da população até o fim do primeiro semestre da população e mais da metade da população até o final de 2021 —a quantidade pode aumentar se forem fechados novos acordos.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, disse que a oferta para públicos específicos não significa que as outras pessoas não estarão protegidas.

“O fato de determinados grupos da população não serem imunizados não significa que não estarão seguros, porque outros grupos que convivem com aqueles estarão imunizados e dessa forma não vão ter a possibilidade de se contaminar”, afirmou.

Ele comparou a estratégia da vacina contra a Covid-19 com a das campanhas de vacinação contra a gripe, também voltadas a grupos de maior risco de exposição e complicações pelo vírus.

“Nossa meta é vacinar 80 milhões de brasileiros por ano, não falamos em toda a população”, afirma. Segundo ele, a mesma discussão ocorre em outros países.

“Quando falamos de vacinação, o mundo não entende que terá que ter vacina para todos. A Covax [iniciativa da Organização Mundial de Saúde que acompanha nove estudos de vacinas para oferta aos países] almeja 2 bilhões. É uma meta ambiciosa, e não se imagina que haverá vacina para todas as pessoas do planeta”, diz.

Segundo Fantinatto, a definição dos grupos deve levar em conta o cenário epidemiológico do país e as indicações das eventuais vacinas que estiverem disponíveis.

FOLHAPRESS - @plantaocaico