sexta-feira, 5 de junho de 2015


PM realiza abordagens a veículos e pedestres na região do Seridó

                                 PM-serido
O 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM) realizou uma fiscalização na RN 288 com abordagens a veículos e pedestres que transitavam pela rodovia. Barreiras itinerantes também foram realizadas em Jucurutu, Santana do Matos, Tenente Laurentino e Florânia, cidades do Seridó potiguar. Nas barreiras policiais, cerca de 150 veículos foram fiscalizados sendo confeccionados 40 autos de infrações de trânsito leves, para fins de regularização.
Na RN 288 a fiscalização contou com o apoio do 3º Distrito de Polícia Rodoviária Estadual (3º DPRE), que realizou as notificações de trânsito.As operações conjuntas têm o objetivo de fiscalizar a prática de ações ilícitas como tráfico de drogas, uso de armas de fogo e as fiscalizações e veículos com adulteração ou queixa de roubo. Essas ações foram intensificadas naquela região.

                  

URGENTE !! TENTATIVA DE HOMICÍDIO NO PEREIRÃO EM CAICÓ

                                          Resultado de imagem para presidio pereirao
Por volta das 13 horas da tarde de hoje (05) foi registrada uma tentativa de homicídio no interior do presidio Pereirão na zona norte de Caicó

Segundo informação um preso sofreu várias perfurações pelo corpo
Uma equipe do samu Caicó foi  acionado e transferiu á vitima para o Hospital Regional do Seridó

Atualizando!!
A vitima sofreu perfurações na cabeça nas pernas e teve fratura no braço direito, o mesmo  é conhecida por Juliano.

Daqui á pouco mais informações.
                                        

Tecnologia ao desserviço da população de bem e incentivo ao não cumprimento de Leis na Cidade de Caicó

                                     
Mensagens de realização de Blitz em redes sociais prejudicam o trabalho policial e pode ser encarado como atentado a segurança (Decreto Lei nº 2.848 de 07 de dezembro de 1940, Art. 265 do Código Penal) e interrupção ou perturbação de serviços de utilidade pública (Lei nº 12.737 de 2012) como já vem acontecendo em alguns estados vindo a ser considerado como crime cibernético passivo de punição.


É notório e inegável que a tecnologia tem moldado o comportamento da população e a ajudando em muitos casos como na aquisição de novos conhecimentos, realização de tarefas escolares ou no trabalho, pesquisas diversas e na atualização em tempo real acerca do que vem acontecendo em sua cidade e no mundo através dos sites jornalísticos e de relacionamento (como é o caso do WhatsApp e do Facebook). 

Em contrapartida o mal uso das tecnologias tem trazido problemas diversos chegando ao ponto de atrapalhar o serviço de alguns órgãos de fiscalização e prevenção. A divulgação em tempo real de realização de Blitz por parte de componentes de alguns grupos atrapalham o serviço tirando-lhe o "efeito surpresa" e se torna um desserviço a parcela da sociedade que paga seus impostos e espera que os outros o façam da mesma forma.

Esse tipo de mensagem pode não só atrapalhar no cumprimento da Lei Seca como evita que outros tipos de crimes sejam coibidos como transporte de armas de fogo, drogas, atuação de motoristas não habilitados ou em desacordo com as leis do Código de Trânsito Brasileiro

Ninguém quer ser multado e nem multar mas a fiscalização se faz necessária para que as leis se façam valer e o motorista circule com segurança protegendo não só a sua própria vida como a dos demais passageiros e pedestres.

Caicó na Rota da Noticia.

IRMÃOS RECEBEM LIGAÇÃO DE 'FALSO SEQUESTRO' E ENGANAM SUPOSTO SEQUESTRADOR

    Jonathan e a irmã, Rebeca, tiram sarro de suposto sequestrador 
A advogada e cantora Rebeca Nemer recebeu uma ligação sobre o suposto sequestro de uma irmã, no último sábado, e resolveu "virar o jogo". Como só tem um irmão. o também advogado e comediante Jonathan Nemer, que estava com ela no momento, ela resolveu pregar uma peça no falso sequestrador junto com o irmão. 
O vídeo da conversa foi publicado nas redes sociais e teve mais de 334 mil compartilhamentos em dois dias.

Rebeca passa o telefone para Jonathan e os dois começam a falar com o suposto sequestrador. O homem do outro lado da linha pede R$ 20 mil pelo resgate de "Renata", a tal irmã. Fingindo desespero, Jonathan oferece R$ 700, dizendo ser tudo o que tem em casa no momento.

 

O suposto sequestrador, que não parece desconfiar que tudo não passa de uma brincadeira, negocia, dizendo que "vai ajudar": pede para o rapaz colocar mais R$ 300, para completar R$ 1 mil.



- Tenho certeza de que ele não desconfiou, porque eu fingia que estava chorando, e se ele tivesse desconfiado ele teria desligado e não ficado tanto tempo na linha. - comentou o humorista.

Jonathan, então, resolve ser mais radical: sugere que o sequestrador peça o dinheiro do resgate para a própria sequestrada, que estaria devendo ao irmão.

Depois de alguma conversa, ele coloca um ponto final no papo: "Ah, eu nem gosto tanto dela assim. Tchau, abraço!".

O advogado, ciente de que esse tipo de crime é bastante comum, dá um conselho:
- Se alguém ligar, não se desespere, porque o fator que determina cair no golpe é o emocional, então o ideal é manter a calma, não dizer nomes e insistir pra falar com a pessoa, fazer perguntas pessoais, e por fim, tentar contato com a pessoa que ele diz ter sequestrado - recomendou Jonathas.



fonte:  EXTRA  GLOBO. COM 

Viagem com conforto e segurança


SEGUNDA  Á SÁBADO ( Caicó a  Natal 03:00h e 14:00h ) e  


( Natal a Caicó 03:00h e 13:00h)   

  

DOMINGO ( Caicó a Natal 14:00h e ( Natal a Caicó 14:00h )


Bebê dado como morto se mexe e família interrompe velório

340x650_velorio-crianca-manaus-brasil-destaque-do-dia_1526476

                                                                                      
O velório de um bebê realizado na Manaus (AM) nesta quarta-feira, 3, foi marcado por momentos de surpresa e pânico.A família da criança, que morreu em decorrência de uma pneumonia, realizava a cerimônia quando percebeu que ela estava se mexendo dentro do caixão.





Segundo informações de pessoas que estavam no momento, a criança chegou a movimentar as mãos e a boca.Com esperança de que ela ainda estivesse viva, a família interrompeu o velório e levou a criança em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para um hospital, onde foi confirmado o óbito.



Quase 3 meses após rebelião, presos continuam soltos em cadeia de Natal


No papel, a capacidade é para 160 presos. Porém, a realidade na Cadeia Pública de Natal é outra. Hoje, quase três meses após a onda de rebeliões que deixou o sistema penitenciário potiguar em estado de calamidade, a unidade tornou-se área livre para a circulação de centenas de detentos. Atualmente, são 450. A superlotação é apenas um dos muitos problemas vistos na manhã desta quarta-feira (3) pelo juiz Henrique Baltazar, titular da Vara de Execuções Penais da capital potiguar. O magistrado, inclusive, afirmou que a cadeia deve ser impedida de receber novos detentos. Só não revelou quando. 

As imagens e entrevistas contidas nesta matéria foram feitas com exclusividade pelo G1 (veja vídeo ao lado), que ao lado do magistrado acompanhou a inspeção feita nesta manhã. A gravidade da situação é escancarada. Do lado de fora já é possível ver que a coisa é crítica. Uma das quatro guaritas teve os vidros destruídos a pedradas durante os motins. Desde então, continua desativada. Não há policial, guarda ou agente que se atreva a subir. “Os presos jogam pedras. É perigoso”, confirma o agente penitenciário Ivis Ferreira, vice-diretor da unidade. 

Atualmente, a Cadeia Pública de Natal possui um número três vezes maior que a capacidade. Sem grades nas celas, todas arrancadas durante a quebradeira, mais de 400 homens perambulam pelas quadras e refeitórios. Outros 50, por problemas de convivência, permanecem trancafiados. Dezessete deles estão em celas improvisadas, carceragens chamadas de ‘chapa’. Nelas estão presos tachados de ‘amigos da polícia’, ‘rivais’ e ‘caguetas’. Como não podem se misturar com os demais, não tomam banho de sol. Sem lâmpadas, o isolamento é escuro. E sem ventiladores, o local fica quente. “Nosso maior problema aqui é a superlotação. É um problema que acarreta outros problemas. Temos presos doentes, presos que não convivem com outros presos, presos já sentenciados. E tudo isso vai gerando estresse. As grades estão todas arrancadas e os presos todos soltos com constantes tentativas de fugas”, enumerou o vice-diretor. 

“O uso de celulares e drogas é coisa comum aqui dentro. Com a superlotação, os quatro agentes que temos trabalhando na escala de serviço não são suficientes para dar conta da situação”, admitiu Ivis. O G1 também teve acesso a um vídeo (veja ao lado), gravado pelos próprios agentes, que mostra um preso usando um celular em meio à quadra de um dos pavilhões da unidade. Nas imagens, é possível ver um detento com um telefone. Ele atravessa toda a quadra com o aparelho no ouvido. O agente que fez o vídeo diz: "aqui é assim, no presídio provisório. É preso com celular a vontade. E alí tem bem uns quatro, cinco celulares debaixo daquela tendazinha alí, ok?", narrou.

Fonte: G1/RN


DEL ARTES ARTESANATO

Na del Artes você encontra tudo em lembranças, biscuit,


licores,


feltro,vidros decorados e produtos para batizados, 

formaturas, 

casamentos e festas em geral

A Del Artes está localizada na Av Seridó Centro de Caicó 

próximo

ao Café Itans

Telefone 84-99475300

Facebook Delmira Lucena

Telefonia celular aparece entre as empresas com mais reclamações


Na primeira posição, segue a Net Serviços, que teve 9.233 reclamações em maio. A empresa liderou também nos meses de janeiro e abril. Nos últimos seis meses, porém, a Net conseguiu solucionar 77,7% dos casos e segue com a reputação de empresa “Boa”, de acordo com avaliação dos seus consumidores.
A Vivo aparece na segunda colocação com 6.333 queixas. A empresa teve um índice de solução de 24,5% nos últimos seis meses. A seguir aparecem a Sky, com 6.195 reclamações e índice de solução de 58%, Oi (5.765 e 28%) e a Claro (4.634 e 20,8%). A quinta colocada entrou pela primeira vez no ranking do mês em 2015.
Confira o ranking das 5 empresas com mais reclamações em maio:
RANKING-MAIO