quinta-feira, 20 de agosto de 2015


Roberto Germano sanciona projeto que busca deixar cidade mais limpa através da adoção de lixeiras

Com o objetivo de manter a cidade limpa garantido o bom estado de conservação de áreas de lazer e vias públicas, o prefeito de Caicó, Roberto Germano, sancionou o projeto “Adote uma Lixeira” de autoria da vereadora Mara Costa. A publicação está disponível no Diário Oficial do Município desta quinta-feira (20).

Segundo o projeto, a administração municipal poderá firmar parceria com empresas privadas, entidades sociais ou pessoas físicas. Os interessados em participar terão direito à publicidade, seguindo algumas normas pré-estabelecidas. Além de poderem instalar em frente ao seu estabelecimento ou onde desejar.

A empresa ou entidade responsável terá o direito de fazer publicidade na lixeira, todavia, é expressamente proibido qualquer tipo de propaganda de bebida alcoólica, tabagismo, ou que façam apologia ao crime. “É uma proposta simples, mas que pode muito com a limpeza e organização da cidade; ainda mais se for reforçada com uma campanha de conscientização junto à população”, disse o Prefeito Roberto Germano que sancionou o projeto.

Expresso Guanabara adquiriu 80 novos ônibus

A Expresso Guanabara, empresa de transporte interestadual e intermunicipal de passageiros, com sede em Fortaleza (CE), adquiriu 80 ônibus da Marcopolo. Os veículos, do modelo Paradiso 1200, serão utilizados nas rotas da empresa nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil.

De acordo com Paulo Corso, diretor de operações comerciais da Marcopolo, a Expresso Guanabara é uma das maiores empresas de transporte rodoviário do Brasil e mantém uma política de renovação constante da sua frota formada por cerca de 400 veículos com idade média de apenas dois anos. Isso garante mais conforto, segurança e elevado padrão de tecnologia para os seus usuários”.

Os ônibus Paradiso 1200 adquiridos pela Expresso Guanabara têm 14 metros de comprimento, capacidade para transportar 46 passageiros sentados  e possuem chassi Mercedes-Benz O500 RSD 2436. São equipados com poltronas semileito 1060 Super Soft com espuma viscoelástica no encosto de cabeça, sistemas de ar-condicionado, de áudio e vídeo, toalete e geladeira.

Expresso Guanabara


A Expresso Guanabara é uma empresa de transporte interestadual e intermunicipal de passageiros com sede em Fortaleza (CE). Entrou em operação em 1º de agosto de 1992 e hoje opera em 12 estados brasileiros e no Distrito Federal, atendendo a mais de mil localidades das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil com cerca de 200 linhas. Realiza em torno de 400 viagens por dia e transporta, em média, 500 mil passageiros por mês, percorrendo quase 7 milhões de quilômetros em igual período.

Mulher natural de Caicó é presa com cocaina

Agentes da Polícia Rodoviária Federal prenderam no início da tarde de hoje, 20 de agosto, Joseane Severo de Oliveira, 22 anos de idade, natural de Caicó, na Região do Seridó, no Rio Grande do Norte, acusada de tráfico de droga.

Ela estava saindo de Mossoró com destino a cidade de Caicó em um veículo contratado, conduzindo 02 quilos de cocaína.

Marcos Frota Circo chegando em Caicó

No início da manhã de hoje (20) começaram a chega no serrote branco,  às primeiras carretas do Marcos Frota circo.

O circo estreia no próximo dia (28) no serrote branco, zona norte de Caicó.

Confira a nova coleção da LK MULTIMARCAS.


Na LK MULTIMARCAS você encontra:

Bermudas / Camisetas / Calças / Cintos / Sandálias / Mocassim / Sapatenis / Bonés / Relógios / Perfumes / Carteiras

Contatos: 9.9927-8030 - Siga Instagram: @Lkmultimarcas - A LK fica na loja EDISOM IMPORTADOS no centro de Caicó. Aceita todos os cartões de crédito.

URGENTE, Incêndio na zona norte de Caicó

Por volta das 9 horas da manhã de hoje (20) foi registrado um incêndio em veículos no bairro Nova Caicó.

Um veículo modelo Fiat Uno cor branca pegou fogo nas proximidades do posto de saúde daquele Bairro, provavelmente o incêndio foi provocado por falhas mecânicas no veículo.

Viaturas dos Bombeiros estiveram no local e fisseram o controle das chamas.

Chevrolet Celta some das lojas, e sindicato diz que produção acabou

Depois de 15 anos e quase 1,7 milhões de unidades vendidas, o Chevrolet Celta virou raridade nas lojas no Brasil. Em 20 lojas de 9 estados consultados pelos G1 na última segunda (17) e terça (18), apenas duas disseram ter o modelo em estoque. O Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí (RS), onde o Celta é fabricado, diz que a produção do hatch foi encerrada em junho passado. A General Motors, dona da Chevrolet, nega.
O Celta ainda pode ser configurado no site da Chevrolet, em versão única, LT, de R$ 34.990, sem opcionais. Ele já vem com ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricos.
Porém, na prática, a história é bem diferente. Em 20 concessionárias nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília, Curitiba, Recife, Salvador, Manaus e Belém, somente duas tinham o modelo em estoque, uma na capital paulista e outra no Rio. Em todas as outras, o discurso dos vendedores parecia ensaiado: “O Celta saiu de linha”.
Nos últimos anos, a marca renovou praticamente todo o seu portfólio no Brasil: entre os automóveis, apenas Celta e Classic, os mais baratos, são antigos. Mas a montadora nunca confirmou o fim da linha para o hatch. Em janeiro deste ano, questionado pelo G1 no Salão de Detroit, o presidente da GM do Brasil, Santiago Chiamorro, disse: "O meu trabalho neste ano ainda será vender muitos Celta e Classic”.

Como tudo começou
Fruto do projeto Arara Azul, o hatch compacto foi lançado em 2000 para ser o veículo mais barato da marca do país, custando pouco mais de R$ 10 mil. A missão era brigar de igual para igual com o Fiat Uno Mille e o o antigo Ford Ka.
Para isso, a GM criou o Celta, utilizando a plataforma do Corsa, de 1994. O modelo, porém, era bem mais simples e despojado, com um interior “franciscano” e espaço interno compatível com a concorrência. Já o desenho contava com linhas mais modernas do que as do Corsa hatch.
Foi um sucesso. Já em 2003, de acordo com a Fenabrave, a associação das concessionárias, o Celta foi o terceiro mais veículo mais vendido do país. Até 2012, ele nunca ficou de fora do “ranking” dos 5 mais vendidos, sendo o terceiro em outras cinco ocasiões.
Com a chegada do Onix, no fim de 2012, o Celta começou a sofrer um declínio. Envelhecido e defasado frente ao rival (e aos demais concorrentes), ele perdeu espaço – e versões. No ano final do ano seguinte, passou a contar com os itens obrigatórios de segurança, airbag e ABS.
Em 2015, o desempenho tem caído desde abril, quando foram emplacados 3.345 veículos. Em maio foram 2.123, em junho, 873, e em julho, apenas 326 unidades. O dado mais recente é inferior até ao do Audi A3 Sedan, sedã premium que custa 4 vezes mais do que o Celta.
Chevrolet Celta 2015 (Foto: Divulgação)
Chevrolet Celta 2015 (Foto: Divulgação)
Substituto indefinido
A GM não fala oficialmente em um substituto para o Celta. Há quem diga que o modelo será substituído por uma versão mais básica do Onix, que hoje parte de R$ 37.790. Por outro lado, a GM anunciou que irá aumentar os investimentos no Brasil para R$ 13 bilhões até 2019.
Desta quantia, R$ 6,5 bilhões serão utilizados no desenvolvimento de uma nova família de 6 veículos, que será produzida por aqui. A marca, porém, afirmou que estes novos modelos não serão no segmento de entrada, mas sim no que representa a maior fatia de vendas, justamente onde está posicionado o Onix e a derivação sedã, Prisma.
Outra opção, bem menos provável, é a venda do Opel Karl, compacto global lançado este ano no mercado europeu pela subsidiária alemã da GM. Cheio de equipamentos, ele conta com um moderno motor 1.0 de três cilindros de 76 cavalos. Na Europa, começa em, aproximadamente, 10 mil euros, ou R$ 38,8 mil, segundo a cotação do dia.
Por enquanto, o modelo mais próximo em preço do Celta é o Classic, que na verdade é o Corsa Sedã dos anos 1990 após várias reestilizações. Ele parte de R$ 33,6 mil na versão LS, e com opcionais, chega a R$ 34.640.