terça-feira, 27 de outubro de 2015


Barragem da comunidade Retiro danificada com chuvas em 2011 é restaura

Barragem destruída com chuvas em 2011 é recuperada
Barragem destruída com chuvas em 2011 é recuperada
A Prefeitura Municipal concluiu nesta terça-feira, (27), por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, o trabalho de restauração da Barragem localizada na comunidade Açudinho, um dos reservatórios arrombados durante às fortes chuvas que caíram no ano 2011 na zona rural de Caicó.
De acordo com o secretário de Agricultura, Bruno Fernandes, o trabalho de recuperação desses reservatórios era um clamor da população e graças ao empenho do Prefeito Roberto Germano e de toda equipe da Secretaria, foi possível realizar com êxito essa primeira ação.
Bruno disse também que o trabalho será expandido para o açude grande da comunidade Retiro. “Ouvimos os moradores e eles elegeram as prioridades, fomos ao nosso Prefeito Roberto Germano e ele deu total autonomia para que os açudes fossem recuperados”, finalizou.

                                             

Vende-Se prédio com dois pavimentos no Bairro Paraiba

Prédio com três quartos, sala, banheiro, varanda,garagem para três carros ou ponto comercial.

Imóvel está localizado na  rua mundo novo no bairro Paraiba.
Valor só imóvel, 150.000,00  pode ser vendido pela caixa.
Contatos-99680-8888

Automóvel seminovo *(usado) pode ter melhor custo-benefício

Na hora de comprar o primeiro carro, muitas pessoas tendem a preferir um usado por causa do custo-benefício e da falta de experiência ao volante. Diferente de um imóvel, que é um investimento e pode valorizar conforme os anos passam, os carros começam a desgastar assim que saem da concessionária e a depreciação nos primeiros 3 anos é  alta. Assim, o valor de um usado completo, ou com vários acessórios extras, se bem conservado, pode ser mais atrativo do que um novo sem opcionais.
Em momentos de crise, o valor dos carros novos não diminuem, então a preferência por carros usados só aumenta. Assim, há a opção de comprar um veículo maior e com mais adicionais por um valor até menor do que de um zero. Ainda assim, a compra de um carro usado deve vir acompanhada de atenção e cuidado, senão a economia pode custar caro no futuro.
Confira algumas dicas importantes para não ter prejuízo
1• O primeiro passo é levar o carro a algum mecânico de confiança, que vai examinar o estado de conservação dele, analisar possíveis custos extras e informar se o valor que está sendo pedido é justo. Desconfie caso o vendedor não deixe você fazer isso: há chances dele estar mentindo sobre o estado do veículo;
2• faça, também, uma vistoria externa, à luz do dia, a fim de observar possíveis riscos na pintura, sinais de batidas, o estado dos pneus, e o nivelamento das portas, capô e teto. Ao entrar no carro, confira os revestimentos, estofamentos, volante, câmbio e pedais. Se estes componentes estiverem desgastados, talvez a quilometragem indicada no painel não esteja adequada. Hodômetros são facilmente adulterados;
3• aproveite que está dentro do carro e faça um teste-drive”.  Assim você pode reparar na presença de ruídos estranhos, fumaça incomum, dificuldades na hora da partida, funcionamento anormal do motor ou vazamento de óleo. Situações assim pedem atenção e podem indicar que o veículo tem problemas e foi mal conservado, e poderá precisar de manutenção em pouco tempo;
4• peça os documentos do carro e confira se ele está regularizado no Detran (Departamento Estadual de Trânsito). Além disso, confira se os equipamentos obrigatórios (chave de roda, macaco, triângulo e estepe) estão no carro e em bom estado, e desconfie de preços muito baixos. Nem sempre uma pechincha será um bom negócio no futuro.
A diferença entre veículos usados e semi novos é que estes têm menos de 3 anos de uso, e até 20 mil quilômetros rodados em cada ano. Um problema com veículos usados muito antigos é a contratação de seguro automotivo, que pode ser dificultada pelas seguradoras pela menor oferta de peças de reposição. Sendo assim, pesquise bem antes de comprar e conte com a ajuda do Procon para fazer o negócio mais adequado para você.
FONTE: Dunlop

Governo brasileiro zera imposto de importação para carro elétrico e a hidrogênio

O governo brasileiro zerou o “Imposto de Importação” para carros movidos unicamente a eletricidade ou hidrogênio, que tinham alíquota de 35%. A resolução foi publicada hoje, dia 27, pela Camex (Câmara de Comércio Exterior) no Diário Oficial da União.
Os modelos híbridos, que trabalham com motor elétrico aliado a outro tradicional a combustão, continuarão com alíquota entre O e 7%, dependendo da cilindrada e da eficiência energética. A medida já está em vigor.
A  Camex havia reduzido o tributo dos veículos híbridos sem tecnologia de recarga externa, em  setembro de 2014. A ampliação da medida afeta poucos veículos em nosso mercado, mas abre caminho para que outros desembarquem no País, com fabricação local ou não.
O chamado carro “verde” emite pouquíssimo ou nenhum poluente na atmosfera, em comparação com o modelo a combustão, mas o preço alto de aquisição ainda é a maior barreira para sua comercialização.
Segundo a Associação Brasileira do Veículo Elétrico, o Brasil conta com uma frota de 3.000 carros elétricos e híbridos. A frota total do País, em julho, era de 89.000.000 de unidades, segundo o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).
Hoje, apenas um modelo de carro elétrico, o compacto BMW i3, é vendido no Brasil: ele foi lançado ano passado por R$ 226.000,00. Há 4 modelos de carros híbridos:o sedã Ford Fusion Hybrid (R$ 142.000,00), o hatch Toyota Prius (R$ 114.350,00), o Lexus CT200 (lançado em janeiro, a partir de R$ 134.000,00) e o esportivo BMW i8 (lançado em 2014 por R$ 799.950,00).
Mais incentivos
Na cidade de São Paulo, os veículos elétricos e híbridos têm desconto de 50% no IPVA (Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e estão isentos do rodízio municipal, que proíbe a circulação no centro expandido em determinados horários por 1 dia da semana. Em setembro, os modelos “verdes” somavam 387 na Capital paulista e 723no Estado.
Outros 7 Estados dão isenção de IPVA a modelos elétricos: Piauí, Maranhão, Ceará, Sergipe, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Além de São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul também dão desconto de50% no imposto para esses veículos.

Deputados aprovam aumento de impostos sem prazo para vigência


Via Tribuna do Norte - Os deputados estaduais aprovaram, na tarde desta terça-feira (27), os projetos de reajuste das alíquotas de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Imposto de Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e Imposto sobre Transmissão de Causa Mortis e Doação (ITCMD). A emenda que limitava a vigência das novas alíquotas, no entanto, foi rejeitada pelo plenário.

Na sessão de hoje, a Assembleia Legislativa votou os três projetos de lei que tratam do pacote fiscal, enviado pelo governador Robinson Faria. Na proposta aprovada nas comissões, o aumento do ICMS, IPVA e do ITCMD teria prazo de vigência de 48 meses para a vigência do aumento nas alíquotas. Contudo, a emenda foi rejeitada após reunião dos parlamentares.

Na votação, somente os deputados Hermano Morais (PMDB), Kelps Lima (SDD), Márcia Maia (PSB), George Soares (PR) e Getúlio Rêgo (DEM) foram contrários ao aumento dos impostos. 

Com relação ao ICMS, o primeiro projeto levado à votação, foi feito um substitutivo ao projeto original. Na matéria levada a plenário, a nova alíquota para mercadorias, bens e serviços é de 18%. Outras principais alterações foram a de combustíveis, passando de 25 para 27%, telecomunicações para 28%. Nesse projeto do ICMS foi encartada uma emenda de autoria do deputado Gustavo Carvalho (PROS), subscrita por 16 deputados, dando nova redação ao artigo 17, visto que o RN tem hoje a terceira maior taxação de armas e munições.
 
Com relação ao IPVA (Projeto de Lei 190/15), a alíquota foi alterada em 0,5%, passando de 2,5% para 3%, no tocante a automóveis, caminhonetes, micro-ônibus e embarcações recreativas. Não foram modificadas as alíquotas para outras categorias de automóveis: ônibus, caminhões, cavalos mecânicos, veículos de locação e motos de até 200 cilindradas. Antes de chegar a plenário o projeto relativo ao IPVA teve votação final na Comissão de Administração, Serviços Públicos e Trabalho. Nesse projeto, foi encartada emenda do deputado Dison Lisboa (PSD) que permite o parcelamento do importo em cinco prestações, a fim de não dificultar o pagamento para algumas categorias de profissionais, como os mototaxistas.
 
O ITCMD (Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação) foi votado com as emendas apresentadas ainda durante sua passagem pela Comissão de Finanças e Fiscalização (CFF). O projeto original do Governo só continha dois níveis de escalonamento e a comissão alterou para quatro níveis, variando de 3% a 6%: 3% para valors até R$ 500 mil; 4% para valores entre $R 500 mil e 1 milhão; 5% para valores entre R$ 1 e 3 milhões e 6% para os valores acima de R$ 6 milhões.

Aumentos

ITCMD 
3% para imóveis com valores de até R$ 500 mil
4% para imóveis de R$ 500 mil e R$ 1 milhão
5% para imóveis entre R$ 1 milhão e R$ 3 milhões
6% para imóveis acima de R$ 3 milhões

ICMS
Alíquota da Gasolina (27% mais os 2% do Fundo de Combate à Pobreza)
Alíquota para bebidas alcoólicas (27%)
Alíquota para cigarro e fumo (27%)
Alíquota para comunicação (28%)
Alíquota modal (18%)
Alíquota para perfumes e cosméticos (27%)
Alíquota para armas, munições e fogos de artifício (emenda de Gustavo Carvalho)

IPVA 
A alíquota vai sair de 2,5% para 3% para automóveis, caminhonetes, micro-ônibus, buggy, jet sky, aeronaves e embarcações recreativas ou esportivas. Na proposta de aumento do IPVA, o governo resolveu não alterar as alíquotas outras categorias de automóveis: ônibus, caminhões, cavalos mecânicos, veículos de locação (hoje pagam 1% de IPVA) e motos de até 200 cilindradas (2%).

Aumento só valerá para 2017.
5785

Consultoria classifica Caicó como a 4ª melhor cidade do RN em qualidade de vida

Caicó, cidade polo da região do Seridó, é a quarta melhor do Rio Grande do Norte em qualidade de vida, de acordo com pesquisa realizada pela reconhecida empresa nacional de consultoria Austin Rating para a revista IstoÉ. Este e outros resultados do amplo estudo envolvendo 5.565 municípios brasileiros se encontram no anuário “As Melhores Cidades do Brasil”, veiculado recentemente pela publicação. Foram avaliados indicadores; Fiscais, Sociais, Econômicos e Digitais.
A análise considera informações fornecidas por órgãos como Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Secretaria do Tesouro Nacional (STN), Datasus, Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), entre outros. Como foi realizado a partir de dados oficiais, a publicação é uma chancela e um selo de qualidade das boas administrações do país.
No ranking geral entre as cidades do Rio Grande do Norte a liderança fica com 1º Natal, seguindo de 2º Mossoró, 3º Parnamirim, 4º Caicó, 5º São Gonçalo do Amarante, 6º Macaíba, 7º Assú, 8º Currais Novos, 9º Apodi, 10º Ceará-Mirim, 11º Pau dos Ferros, 12º Parelhas, 13º Santa Cruz, 14º São José de Mipibu, 15º Macau, 16º Areia Branca, 17º Extremoz, 18º Goianinha, 19º Nova Cruz, 20º Touros. Na avaliação nacional entre as 5.565 cidades o Rio Grande do Norte aparece com Natal em 320º, seguindo de Mossoró em 569º, Parnamirim em 807º e logo em seguida Caicó 889º.

Governador libera tráfego do viaduto e visita obras do trecho sul do ao aeroporto de São Gonçalo

Após liberar o tráfego de carros no viaduto do acesso norte ao aeroporto de São Gonçalo, na tarde desta segunda-feira (26), o governador Robinson Faria visitou as obras do acesso sul, que será a principal via de escoamento de cargas do terminal. As obras totalizam R$ 76,3 milhões, dos quais R$ 23,1 milhões já foram aplicados.
O governador realçou que a liberação do viaduto, antes prevista para dezembro, foi antecipada mostrando o compromisso do governo com a captação do hub da Latam para o RN. “Um dos nossos compromissos assumidos com a Tam foi liberar o viaduto até o final do ano. Mas estamos fazemos isso de maneira antecipada o que fortalece a implantação do hub no RN”, destacou o governador.
O equipamento está com as obras de engenharia e a sinalização horizontal e vertical concluídas. O projeto de jardinagem urbanística já está em curso, restando apenas 800 m para duplicar e 5 km para restaurar dos 6 km do trecho.
O trecho do acesso, por sua vez, foi dividido em dois subtrechos de obras: o primeiro vai até a ponte do Rio Potengi e o outro, da ponte à BR 304. A primeira parte deve ser concluída entre março e abril de 2016, quando se inicia o período chuvoso. Passadas as chuvas, no período de estiagem, a segunda parte será finalizada.
No momento, no acesso sul, está sendo realizada a terraplenagem e a base com brita graduada, sobre a qual será aplicada uma capa de asfalto de 7cm. São 12 km de via duplicada, com 10,70m de cada lado, o que fará da via a principal linha de escoamento das cargas que chegam ao aeroporto de São Gonçalo do Amarante e seguem via rodovia para o restante do país.