Saúde notifica 418 casos suspeitos de microcefalia no RN


O mais recente boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) aponta para a notificação de 418 casos suspeitos de microcefalia no RN. Os números divulgados pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) revelam uma redução no número de casos suspeitos: em 15 dias, relativos às Semanas Epidemiológicas 15 e 16, não houve aumento de casos, ficando em 417. E da semana 15 para a semana 17, o aumento foi de um caso.

Mesmo com a redução dos números, a Sesap continua alertando a população para o combate ao mosquito aedes aegyptae, vetor causador de doenças como dengue, zyka vírus e chikungunya e solicitando aos municípios a notificação.


Dos 418 casos suspeitos de microcefalia, 314 são de nascimentos ocorridos em 2015, 90 são de nascimentos ocorridos até a semana epidemiológica (SE) 17, quatro foram de nascimentos ocorridos em 2014 e os demais estão entre os abortos e pré-natal
O aumento da prevalência dos casos de microcefalia foi evidenciado especialmente a partir de setembro, com pico em novembro de 2015 (22,7 casos por 1.000 nascidos vivos).


Os casos notificados estão distribuídos em 81 municípios do estado. Do total, 283 estão sob investigação, 96 foram confirmados e 39 foram descartados (descartados por apresentar exames normais, por apresentar microcefalia e/ou malformações congênitas por causas não infecciosas ou por não se enquadrar nas definições de casos).
Com relação à prevenção, o Ministério da Saúde orienta as gestantes a adotar medidas que possam reduzir a presença do mosquito Aedes aegypti, com a eliminação de criadouros, e proteger-se mantendo portas e janelas fechadas ou teladas, usar calça e camisa de manga comprida e utilizar repelentes permitidos para gestantes.

BG / PLANTÃO CAICÓ

Assalto a Mercadinho na zona norte de Caicó

Um assalto foi registrado na tarde de hoje (04) no mercadinho ideal no bairro Recreio na zona norte de Caicó.

Segundo Informações, 2 indivíduos em uma moto modelo Pop 100 de cor preta, chegaram armados com uma arma de fogo e anunciaram o assalto, levando R$ 150,00 reais em dinheiro, um aparelho celular e uma corrente de uma funcionária.

Na fuga os indivíduos deixaram cair uma espingarda artesanal.

Mesmo com “pedidos”, Dilma reafirma que não vai renunciar e se diz ‘injustiçada’

A presidente Dilma Rousseff reafirmou nessa terça-feira que não vai renunciar ao seu mandato. Dilma disse que, mais de uma vez, ouviu pedidos para que deixasse o cargo voluntariamente. Segundo ela, isso seria mais confortável para os que querem ocupar o seu lugar.

“Se eu renunciar, se esconde para debaixo do tapete esse impeachment sem base legal e, portanto, esse golpe. É confortável para os golpistas que a vítima desapareça”, disse a presidente, em discurso durante a cerimônia do Plano Safra da Agricultura Familiar, no Palácio do Planalto.

A plateia, formada por movimentos sociais do campo, aplaudia a todo instante a fala da presidente e gritava palavras de ordem em defesa do governo e da petista.

“É confortável que a injustiça não seja visível. Pois eu quero dizer para vocês: a injustiça vai continuar visível”, disse Dilma ao enfatizar que não vai renunciar. “Nós estamos fazendo história, porque a democracia é, sem sombra de dúvida, o lado certo da história.”

Representantes dos movimentos sociais também discursaram contra o impeachment. Eles fizeram críticas diretas ao vice-presidente Michel Temer, que vai assumir a Presidência caso o Senado aprove a admissibilidade do processo de impeachment na próxima semana. As críticas foram dirigidas também ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que deu início à tramitação do afastamento de Dilma na Câmara. “Temer e Cunha, a batata de vocês está assando”, afirmou Anderson Amaro, da Via Campesina. “Golpistas, não os deixaremos governar nem um só dia até estabelecermos a normalidade democrática.”

Além de Amaro, também discursaram representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e da Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar (Fetraf).

Vista-se bem todos os dias na LK MULTIMARCAS


Na LK MULTIMARCAS você encontra
*Bermudas
*Camisetas
*Camisa manga longa
*Calças jeans
*Calçados
*Cintos
*Relógios
*Carteiras
*Perfumes
*Pulseiras
*Bonés
e demais artigos de uso masculino.
Vendemos em todos os cartões de crédito parcelamos. A vista ganhe desconto especial.
Tudo com qualidade e o preço LK MULTIMARCAS 99927-8030
*OBS: Fica na loja EDISOM vizinho a Ótica Diniz no centro de Caicó.

Os melhores preços em óculos e relógios você encontra na Ótica Estillo

Os melhores preços da Cidade em óculos e relógios você encontra na Ótica Estillo
Na Ótica Estillo o cliente ainda leva de brinde um óculos solar na hora.

Não é sorteio, comprou ganhou !!
Facilitamos o seu exame de vista.

A #OticaEstillo está localizada na Av Rio Branco em frente ao laboratório Maria Ayla no centro de Caicó.

Polícial caicoense morre na capital do Estado

Morreu nas primeiras horas da manhã de hoje (04), em um Hospital da Capital,o PM aposentado, Enéias.

Há 5 meses Enéias vinha lutando contra um câncer e na manhã de hoje não resistiu e veio a óbito.

Meus sentimentos aos familiares do mesmo.

PEC pode tirar até R$ 80 bilhões da saúde apontam entidades

Diversas entidades assinaram carta entregue aos senadores para chamar atenção para perdas entre R$ 40 bilhões e R$ 80 bilhões por ano na saúde. De acordo com as entidades, isso pode acontecer caso seja aprovada a Proposta de Emenda à Constituição 143, de 2015, que tramita em segundo turno no Plenário do Senado Federal.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC 143/15) que autoriza aos estados, Distrito Federal e municípios a aplicar em outras rubricas parte dos recursos hoje atrelados a áreas específicas, como saúde, tecnologia e pesquisa, poderá ser votada esta tarde, em segundo turno, no plenário do Senado. Em primeiro turno, a matéria teve posição favorável e o item “educação” acabou sendo retirado da PEC.

A carta é assinada pela Associação Nacional do Ministério Público de Contas (AMPCON), pelo Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais de Contas (CNPGC), pela Associação Brasileira de Economia da Saúde (ABrES), pela Associação Nacional do Ministério Público em Defesa da Saúde (AMPASA), pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO).