sexta-feira, 20 de maio de 2016


Falsa notícia sobre morte de Bento XVI se espalha pelo mundo

O jornalista italiano Tommasso Debenetti criou uma conta falsa do Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Pietro Parolin, no Twitter e divulgou a notícia de que o Papa Bento XVI havia morrido. Foi ele que, em 2012, deu a mesma notícia com uma conta falsa do Cardeal Tarcisio Bertone.

Debenetti é conhecido por propagar inverdades nos meios de comunicação. Noticiou ainda a morte de Fidel Castro, do escritor Gabriel García Marquez e a famosa foto, capa do El País, do então presidente da Venezuela Hugo Chávez hospitalizado.

Professor Paraibano que trabalha em Parelhas faleceu vítima de atropelamento

Um grave acidente registrado na manhã desta sexta-feira (20) na BR 230 na comunidade Mendonça, vitimou o professor de matemática, José Jailson Xavier, 24 anos, que lecionava no colégio Municipal Severino Marinheiro.

O professor, que também dava aulas na cidade de Parelhas, seguia pela BR em uma motocicleta de placa QGG - 8132 – Parelhas - RN, quando próximo a cidade de Juazeirinho foi atropelado por um caminhão, de cor branca e placas PFR - 0535 - Recife - PE.

O motorista do caminhão disse que o professor seguia na frente do veículo e, de repente, desceu o acostamento e subiu na mesma hora, sendo atropelado. Devido a colisão, Jailson veio a óbito no local. O professor era natural da cidade de Diamante. A direção do colégio Municipal suspendeu todas as atividades desta sexta-feira em luto pela morte trágica do educador.

Por; Heleno Lima

Casal sofre tentativa de homicídio na Cidade de Mossoró

Um atentado a bala ocorrido na noite desta quinta feira 19 de maio de 2016, na Rua Anair Fernandes de Sá, por trás do Colégio Heloisa Leão, no bairro Bom Jesus, em Mossoró deixou duas pessoas alvejadas.

Alexandro Nelson Fernandes, 23 anos, foi atingido com disparos nas pernas e uma adolescente identificada como Ritrielly Geovane da Silva de 14 anos, também foi alvejada na perna, possivelmente por bala perdida.

Os dois foram socorridos em duas Ambulâncias do SAMU Para o Hospital Regional Tarcísio Maia e segundo informações da equipe médica não correm risco de vida.

Testemunhas informaram a Policia Militar, que os suspeitos do crime, estavam em um veículo Celta de cor prata e que fugiram a pós dispararem contra as vítimas, que estavam sentadas na calçada de uma residência naquela localidade.

A Polícia Militar informou que Alexandro seria o alvo dos atiradores, pois o mesmo é investigado em um homicídio na cidade de Areia Branca. A Jovem estava próxima a ele e acabou sendo atingida.
Fim da Linha / Plantão Caicó.

Vista-se bem todos os dias na LK MULTIMARCAS

Na LKMULTIMARCAS Tem tudo que você procura para ficar na moda e com preço especial.

•Camisetas
•Bermudas
•Bonés
•Calca jeans
•Mocassim Sérgio K
•Pulseiras em couro
•Relógios
•Cintos
•Carteiras
•Camisa manga longa
•Perfume francês
e muito mais em artigo de uso pessoal masculino.

Tudo produto com qualidade.
Vendemos em todos os cartões de crédito parcelado e a vista com desconto bem atrativo.
#LKMULTIMARCAS fica na loja EDISOM ao lado da Ótica Diniz no centro de Caicó. 99927-8030

Carreta roubada no Estado da Paraiba é abandonada no Município de Caicó

Por volta das 00h30min de hoje (20), a Policia Militar de Caicó foi acionada para uma ocorrência de um veículo tipo carreta  abandonada próximo ao distrito de Laginhas zona rural do município de Caicó.

Essa carreta transportava uma carga de bebidas na noite de ontem (19) na BR-230 entre as Cidades de Patos e Santa Luzia PB e por volta das 21 horas foi interceptada por homens fortemente armados, o motorista foi levado em um outro veículo e deixado na Cidade de Jucurutu, a carreta foi abandonada sem a carga no distrito de Laginhas.

O caso será investigado pela delegacia regional de Polícia Civil em Caicó.

Ministro do Turismo recebe proposta de parceria da UFRN para projetos dos novos aeroportos de Caicó e Mossoró


A reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Ângela Cruz, propôs ao ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, apoio da equipe de inovação tecnológica da UFRN para o Programa de Avião Regional que promete alavancar a interiorização do turismo brasileiro com a inclusão de 240 pequenos aeroportos na malha aérea regional, entre eles Mossoró e Caicó.

A Universidade de Brasília também participa do projeto da Secretaria de Aviação Civil.


O ministro elogiou o trabalhou das universidades no desenvolvimento do Rio Grande do Norte e regional. A UFRN, por exemplo, já é reconhecida internacionalmente pelo programa inovador de educação continuada à distância, junto ao Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto, que foi desenvolvido pela equipe que acompanhou a reitora, com recursos do Ministério da Saúde e apoio do ministro Henrique Alves, recentemente foi apresentado na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, e será expandido para outros países pela Organização Pan-americana de Saúde (OPAS), com sede em Washington (USA).

Ângela Cruz, que também é vice-presidente da Associação Nacional das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES), ainda pediu o apoio do ministro para continuação do diálogo entre as universidades públicas e a equipe do novo governo, principalmente junto ao Ministério da Educação. Além dos programas da Educação e da Saúde, a UFRN também tem projetos em outras pastas como a do Esporte.

STF suspende lei federal que autoriza uso da "pílula do câncer"

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta quinta-feira (19) por cinco votos a quatro, suspender provisoriamente a lei federal que liberou o porte, o uso, a distribuição e a fabricação da fosfoetanolamina sintética, conhecida como “pílula do câncer”. O caso ainda não se encerrou e deverá voltar ao plenário quando os ministros decidirem sobre o mérito da questão que questiona a constitucionalidade da norma.

A lei foi sancionada pela então presidente da República Dilma Rousseff, às vésperas de seu afastamento pelo Senado com a instauração do processo do impeachment. A regra foi questionada ao STF pela Associação Médica Brasileira (AMB), por permitir que pacientes diagnosticados com câncer usem, por escolha livre, o medicamento que ainda não tem eficácia comprovada.

O relator do caso, ministro Marco Aurélio Mello, balizou o julgamento ao votar para suspender integralmente a lei. Ele considerou haver potencial dano em liberar a substância sem a realização de estudos científicos e registro do medicamento junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A tese foi acompanhada por Luis Roberto Barroso, Teori Zavascki, Luiz Fux, Cármen Lúcia e Ricardo Lewandowski.

“O direito à saúde não será plenamente concretizado sem que o Estado cumpra a obrigação de assegurar a qualidade das drogas distribuídas aos indivíduos mediante rigoroso crivo científico, apto a afastar desenganos, charlatanismos e efeitos prejudiciais ao ser humano”, defendeu Marco Aurélio. “Sequer há, pela lei, a necessidade de apresentação de prescrição médica”, apontou Barroso.

O Advogado da AMB, Carlos Magno Reis, defendeu, em plenário, que a entidade não luta contra as associações que defendem o direito dos pacientes com câncer, mas combate o uso de uma substância sem garantia de ser benéfica para o tratamento. O magistrado alegou que o uso do medicamento sem respaldo pode aumentar o número de mortes pela doença.

“A reboque de aprovar uma lei, falamos muito dos efeitos positivos. E os efeitos colaterais negativos? Nós não podemos permitir que uma substância aplicada somente em experiências com animais seja usada em pacientes de forma desconhecida e torne chance de cura perdida”, sustentou. Reis também alertou que a comunidade internacional condenou a aprovação da lei no Brasil.

Pacientes terminais

O ministro Edson Fachin divergiu de Marco Aurélio e dividiu a Corte ao votar pela liberação da substância apenas para pacientes em caso terminal. Ele alegou que o Estado não pode interferir em uma decisão reservada ao âmbito privado do próprio paciente. A tese foi acompanhada por Rosa Weber, Dias Toffoli e Gilmar Mendes, mas acabou vencida. O ministro Celso de Mello não estava presente na sessão desta quinta-feira.

O ministro Barroso lembrou que uma resolução da Anvisa já autoriza o uso de substâncias não regulamentadas por pacientes terminais, e que a suspensão da norma não se aplica à previsão da Anvisa. A agência autoriza pacientes a utilizarem medicamentos sem eficácia comprovada com base na gravidade e estágio da doença, ausência de alternativa terapêutica satisfatória no País, entre outros.

A fosfoetanolamina sintética foi desenvolvida pela Universidade de São Paulo (USP) e supostamente seria capaz de curar diferentes tipos de câncer. Os primeiros testes oficiais não confirmaram essa condição, mas pacientes em estado avançado da doença que usaram as pílulas garantem que elas dão resultado. No mês passado, o presidente da Corte, ministro Lewandowski, já havia suspendido a distribuição do medicamento pela USP e determinou que a instituição forneça as cápsulas de fosfoetanolamina sintética apenas até o fim dos estoques disponíveis.

Estadão / BG / Plantão Caicó