quarta-feira, 8 de junho de 2016


Urgente : Viúva do Policial Militar Rangel, é presa acusada de participação no crime

A viúva do Policial Militar,  Rangel que foi assassinado no mês de abril deste ano  no Bairro Alto da Boa Vista em Caicó, Rita de Cássia Rangel, foi presa na noite desta quarta-feira (08), apontada pela Polícia Civil como a autora intelectual da morte do policial.

A mulher estava sendo interrogada nas dependências da Delegacia quando recebeu voz de prisão.

A Polícia já tinha solicitado um mandado de prisão temporária, mas, foi decretada a prisão preventiva.


Agentes declaram 'total apoio' a japonês da federal


A Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) declarou “total apoio” ao agente Newton Ishii, conhecido como “Japonês da Federal”, que foi preso na terça-feira (7) sob acusação de facilitação de contrabando.

“Ele já vem sendo punido injustamente há muitos anos, mesmo após árdua luta para provar sua inocência”, declarou o presidente da Fenapef, Luís Boudens, para quem Ishii se tornou “um ícone do combate à corrupção e ao crime organizado”.

Rosto conhecido da Operação Lava Jato, responsável pela escolta dos presos na Polícia Federal em Curitiba, Ishii está detido numa sala da superintendência no Paraná -para onde vão os investigados na operação.

Ele e outros agentes federais foram acusados de facilitar o contrabando de mercadorias do Paraguai, enquanto estavam lotados em Foz do Iguaçu, oeste do Paraná. O japonês foi alvo de operação da PF em 2003 e chegou a ficar quatro meses preso.

Em maio, Ishii perdeu um recurso no STJ (Superior Tribunal de Justiça), que ordenou a execução provisória da pena -já que o agente já foi condenado em primeira e segunda instâncias, a quatro anos e dois meses de prisão.

Para a Fenapef, há inconsistências na ação penal contra Ishii. A entidade lembra que ainda há recursos pedindo a anulação do processo, e diz que outros agentes já foram absolvidos por falta de provas.

A opinião da entidade é compartilhada por colegas de Ishii em Curitiba, que têm demonstrado solidariedade ao agente e afirmam que sua conduta no trabalho, a despeito do que possa ter ocorrido no passado, é “irretocável”.

“Ele é sempre o primeiro a chegar e o último a sair. Tem uma disposição incrível”, diz um colega.

Pessoas próximas a Ishii dizem que ele se sente, de certa forma, “aliviado”, porque aguardava o desfecho do julgamento havia anos. “É uma espada que ele tira da cabeça”, afirma outro agente.

FOlha

Caicó : vendem-se casas recém construída e com escritura pública no bairro Maynard


Vendem-se casas prontas para morar recém construídas no Bairro Maynard, escrituradas e pronta para receber toda a sua família. Pode ser vendida financiada pelo banco.

Os imóveis possuem 2 quartos ou 3 quartos. Valores das Residências a partir de R$ 125 mil.

Interessados podem entrar em contato com o corretor Carlos Eduardo - CRECI 5408/RN - pelo número 84. 9 9981-2503.

Japonês da Federal é preso em Curitiba

O agente federal Newton Ishii, chamado de Japonês da Federal e que ficou conhecido em fotos de prisões da Operação Lava Jato, foi preso na terça-feira (7) em Curitiba. O mandado foi expedido pela Vara de Execução Penal Justiça Federal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

Ele está detido na Superintendência da Polícia Federal na capital paranaense. Até 9h57 a Polícia Federal não havia informado o motivo da prisão.

Nome citado na Lava Jato
O nome de Newton Ishii foi citado na gravação que levou à prisão o senador Delcídio Amaral, em Brasília. No áudio, o senador fazia tratativas com o chefe de gabinete dele, Diogo Ferreira, o advogado Edson Ribeiro e o filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, Bernardo, buscando um plano de fuga para Cerveró, que estava preso na carceragem da PF em Curitiba.

O agente é citado durante a conversa quando o grupo discute quem estaria vazando informações para revistas. Delcídio chega a chamar um policial que seria ele de “japonês bonzinho”, sendo tratado como o responsável pela carceragem da PF em Curitiba, para onde são levados os presos da Lava Jato.

A Polícia Federal disse, na ocasião, que iria apurar se o nome citado na conversa era o do agente.

Réu na Operação Sucuri
O agente é réu em uma ação que surgiu a partir da Operação Sucuri. As investigações mostraram que os agentes facilitavam a entrada de contrabando no país, pela fronteira com o Paraguai, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O caso tramita sob segredo de Justiça.
G1-PR / BG

Urgente : Registro de mais um suicídio na

Por volta das 06:00 horas da manhã de hoje (08), foi registrado um "suicídio" por inforcamento em uma residência na Rua José Estaquio, no Bairro Paraiba.

Segundo Informações, uma pessoa conhecida por Junior Marceneiro cometeu suicídio na madrugada de hoje, em sua própria residência.

Polícia Militar encontra-se no local aguardando uma equipe do ITEP para remoção do corpo.

Inacinho Viagens : Viagem com conforto e segurança


DE SEGUNDA À  SÁBADO

Caicó - Natal 3:00h e 14:00h.
Natal - Caicó 2:40min e 13:00h.

DOMINGOS E FERIADOS

Caicó - Natal 14:00h
Natal - Caicó 14:00h

DISQUE VIAGENS 84-9.9951-3565 / 84-9.8718-4140 / 84-3421-1920