sábado, 8 de outubro de 2016


Itaú compra varejo do Citibank no Brasil por R$ 710 milhões


O Itaú pagou R$ 710 milhões pela operação de varejo do Citibank no Brasil. A aquisição foi anunciada na manhã deste sábado (8), após quase 10 meses desde que o Citi informou o plano de se desfazer de suas operações neste segmento no país. O banco americano atende essencialmente clientes de alta renda e tem 315 mil correntistas no país, informou o Itaú.

De acordo com a Folha de S. Paulo, o banco brasileiro adquiriu carteira de crédito, cartões de crédito, depósitos, gestão de recursos e corretagem de seguros e as 71 agências que o Citi tem hoje nas principais regiões do país. São R$ 35 bilhões entre depósitos e ativos sob gestão, 1,1 milhão de cartões de crédito emitidos e carteira de crédito no valor de R$ 6 bilhões de reais. Após a aquisição, o Itaú Unibanco passará a ter R$ 1,404 trilhão em ativos.

Segundo Marcelo Kopel, diretor de Relações com Investidores do Itaú Unibanco, a transação reforça a atuação do Itaú no mercado de alta renda, já que a base de clientes do Citibank no país é majoritariamente composta por clientes desse segmento.

Homem é informado ter apenas 2 semanas de vida após tomar proteína em pó e especialista revela verdade sobre o produto

Um especialista revelou qual a verdade sobre a proteína em pó.

No início do mês de fevereiro, um homem recebeu apenas duas semanas de vida após tomar populares produtos para perder peso, comprados na internet.

Matthew Whitby, um pai de 27 anos, da Austrália, foi diagnosticado com insuficiência hepática depois que consumiu proteína em pó, que contém extrato de chá verde, e um suplemento para perder peso que contém extrato de frutas tropicais, por apenas duas semanas.

Ele precisou passar por um transplante de fígado de emergência, mas o órgão doado estava infectado com a hepatite B. segundo os médicos, o extrato de chá verde foi, provavelmente, a causa da insuficiência hepática.

Tom Exton, um especialista, revelou qual a sua visão sobre a proteína em pó depois que um homem foi diagnosticado com insuficiência hepática após consumir o produto. Foto: ABC/GETTY

Tom Exton, co-fundador do “LDN Muscle”, revelou sua visão sobre a proteína em pó. O especialista afirmou que o produto, em geral, é usado para adicionar proteína à dieta. A proteína é essencial para uma boa saúde e, especialmente, para as pessoas envolvidas em atividade fisicamente exigentes.

O homem disse que aconselharia as pessoas a usarem o produto se elas não tivessem proteína em sua dieta, mas que a proteína em pó não é algo necessário.

Ele disse que as proteínas em pó não são mais eficazes que uma refeição contendo a mesma quantidade de proteína e que são possivelmente menos eficazes na construção muscular se o shake não for combinado com hidratos de carbono.

Afirmando usar tais produtos, ele salientou que sabe se ele é seguro se for adquirido de empresas conceituadas que testam regularmente.

“Se você não abusar deles, permanecer bem hidratado e usá-los dentro de uma dieta saudável e equilibrada, então sim, eu acredito que eles sejam seguros”, disse Tom.

O especialista aconselha a quem tiver interesse em tomar proteína em pó comprada na internet, que o faça de empresas maiores, mais estabelecidas e responsáveis. Ele também afirmou que tomar o produto por muito tempo pode levar á problemas de saúde.

Sobre perda de peso, Tom disse que incentiva seus alunos a manterem o foco em uma dieta sustentável e aliada a uma rotina regular e agradável de exercícios.

“Este método é mais sustentável a longo prazo e muito mais saudável para o corpo e a mente”, concluiu.

Homem prende seus testículos entre um par de ímãs e precisa chamar os bombeiros

Uma equipe de bombeiros recebeu um pedido de ajuda de um homem desesperado, no entanto, não esperavam encontrar a seguinte situação inusitada: ele havia grudado seus testículos entre um par de ímãs. O homem de 45 anos estava gritando, com dor extrema, por conta da força potente dos objetos. Foi necessária uma cirurgia de cerca de quatro horas para retirada dos magnetos.

O homem, que não quis se identificar, explicou que estava fazendo uma “terapia magnética” quando o incidente ocorreu. Os bombeiros contaram que não sabiam ao certo o que fazer com a situação, mas que o homem estava desesperado e assumiu total responsabilidade por qualquer risco. Foi necessário que além dele, sua mulher assinasse um termo de responsabilidade.

Os médicos chegaram a ligar para a empresa que fabricou os magnetos, que sugeriu tentar deslizá-los, mas pensaram ser muito arriscado. Por fim, os bombeiros tiveram a ideia de usar outra ferramenta hidráulica para quebrar cada ímã em pedaços menores e diminuir sua força. Assim foi possível desgrudá-los aos poucos. Após passar por exames, o médico constatou que ele não sofreu nenhum dano.

O caso aconteceu em Zhongshan, na China.