Mães comemoram 1º Dia das Crianças de filhos com microcefalia

Rafael e Fabiana com os filhos (Foto: Fabiana Pereiria/Arquivo Pessoal)
G1-RN
Este é o primeiro Dia das Crianças de Maria Alice, João Antônio e Maria Vitória. Eles nasceram em Montes Claros (MG) e são a realização de duas mulheres que se tornaram mães. Com poucos meses de vida, ainda não vivem a expectativa da data em que os pequenos esperam ansiosos por um brinquedo novo, muitas vezes dado pelos pais. E, em uma inversão de papeis, os três acabaram se tornando os presentes de Fabiana Pereira e Rose Rodrigues. Do nascimento dos filhos até este dia 12, elas viveram exclusivamente para cuidar deles. O medo e as perguntas sem resposta por detrás dos diagnósticos de microcefalia deram lugar ao amor e a esperança. Diversos estudos investigam a relação da síndrome com o vírus da Zika.

João Antônio e Maria Alice, na verdade eram três, mas um dos bebês acabou não se desenvolvendo no início da gestação. Durante toda a gravidez, Fabiana fez mais de 10 ultrassons e todo o acompanhamento necessário, em nenhum momento foi informada de que os filhos tinham microcefalia, o que aconteceu somente após o parto.

“Meu marido e eu sonhávamos com um filho. A gente namora, casa e quer ter uma família. No comecinho foi difícil até para a própria Medicina era algo novo. Imaginei que iríamos passar dificuldades e que não daríamos conta de cuidar deles. Hoje percebo que todos os obstáculos podem ser superados”, conta Fabiana.

A mãe dos gêmeos trabalhava como acompanhante de pacientes em tratamento de saúde e teve que sair do emprego. O sustento da família vem do emprego do marido, que ganha menos de dois salários.

“Quase metade do salário dele vai para o financiamento da nossa casa, o restante é dos nossos filhos, para o que eles precisarem”, diz. As crianças usam 10 fraldas por dia, usam remédios controlados e tomam cinco latas de leite que custam R$ 45 a unidade por semana. Para conseguir arcar com todos os custos, o casal conta com a ajuda de amigos e até de pessoas que não conhecem.

“Neste dia, que é dedicado às crianças, meu desejo é que todas tivesse acesso à saúde, que pudessem ser bem cuidadas. No caso de mães com filhos especiais, costumo dizer que é preciso amor e paciência, para persistir e respeitar o tempo deles’, finaliza.

Maria Vitória tem apenas três meses

(Foto: Reprodução/ Inter TV)

O nome de Maria Vitória foi escolhido pela mãe. Para Rose, a escolha representa tudo que a menina de apenas três meses teve que superar para estar viva.

“Quando estava com cinco meses de gestação veio o diagnóstico de microcefalia, fiquei em choque, mas se Deus a trouxe para mim assim, é porque tenho a missão de cuidar dela e vou dar o melhor de mim para que isso aconteça”, fala.

Em um dos ultrassons que fez, Rose descobriu que a filha tinha uma fenda no crânio e precisava ser operada. Três dias após o nascimento dela foi feita a cirurgia. Recentemente, ela e o marido descobriram que Maria Vitória perdeu a visão de um dos olhos.

“Me disseram que as chances dela sobreviver eram poucas. Eu pedia a Deus que me desse ela, como eu podia aceitar ficar com ela na barriga por nove meses e sair do hospital sem ela?”relembra a mãe.

As mesmas dificuldades enfrentadas por Fabiana e Rafael também são as de Rose e do marido Márcio, que sustenta a família vendendo tortas. “Ele levanta três horas da manhã e trabalha em casa. Não temos plano de saúde, ela precisa de usar um remédio que custa R$ 200 e dura só uma semana”, desabafa.

Por que o número 666 é relacionado ao demônio?

Não há uma resposta totalmente confiável, mas uma das hipóteses indica que 666 aparece como o “número da besta” no livro bíblico do Apocalipse, cuja autoria é atribuída a São João. No versículo 18 do capítulo 13, lê-se:

“Quem tiver discernimento calcule o número da besta, pois é número de homem; e o seu número é seiscentos e sessenta e seis”.

Para entender essa estranha associação, é preciso retornar aos tempos em que o texto foi escrito – provavelmente, durante o século 1. Na época, os cristãos não admitiam o caráter divino do imperador romano Nero.

Essa atitude incomodou o governante, que mandou reprimir violentamente os adeptos do cristianismo. Com a perseguição, o imperador passou a ser conhecido como a “besta” entre os fiéis, mas chamá-lo assim poderia desencadear uma reação feroz.

Para evitar o problema, os cristãos resolveram relacionar as letras do nome Nero a algarismos, em uma técnica chamada gematria. O número resultante, claro, foi o diabólico 666.

Essa é só uma das explicações para a associação, mas alguns especialistas acham que é a mais correta. Afinal, o livro do Apocalipse foi escrito em mensagem cifrada, por causa das perseguições de Roma contra os cristãos, segundo historiadores.

A loja EDISOM vai se mudar


A loja EDISOM informa que em breve vai mudar de endereço, será na Rua Renato Dantas 643 prox a Farmácia PAGUE MENOS no centro de Caicó. VEM AI MUITAS PROMOÇÕES NO DIA DA INAUGURAÇÃO.

Siga nas redes sociais @EDISOMCAICO / Whats 9.9818-4350

Dois bancos são alvos de criminosos durante a madrugada no RN

Duas agências do Banco do Brasil foram alvos de criminosos na madrugada desta quarta-feira (12) na região Oeste do Rio Grande do Norte. O primeiro crime aconteceu por volta das 2h40, em Ipanguaçu. O segundo, às 3h, foi em Governador Dix-Sept Rosado. Segundo a Polícia Civil, nos dois casos os assaltantes não conseguiram levar o dinheiro dos terminais.

Em Ipanguaçu, ainda de acordo com a polícia, os assaltantes arrombaram a agência, mas não conseguiram saquear o caixa. Os homens fugiram logo em seguida. Já em Governador Dix-Sept Rosado, os criminosos chegaram armados à agência, explodiram um caixa e atiraram nas vidraças. Um vigilante, ao observar a ação, acionou a polícia e o bando também fugiu sem levar nada. Eles escaparam em dois carros.

G1 RN

Homicídio na zona norte de Caicó


O jovem Lucas Daniel Gonçalves de Melo, de 18 anos, conhecido por “Cara de Choro”, foi morto a tiros por volta de 1h da madrugada de hoje (12), no bairro Samanaú, Zona Norte de Caicó.

Segundo a Polícia Militar, o crime aconteceu na rua Francisco Rocha, em frente a igreja de São Judas Tadeu. Lucas foi atingido com cerca de oito disparos de arma de fogo. 

A Polícia suspeita de acerto de contas. Ele também era suspeito de envolvimento em assaltos e tráfico de droga na cidade de Caicó.