Faleceu em Caicó Seu Wilson do antigo Servbem Supermercado


Foto: Revista Collecione

Faleceu na noite de hoje (28), em Caicó, um dos mais tradicionais comerciantes do município: Wilson Dantas de Medeiros, de 81 anos. Ao lado de sua família ele esteve à frente por anos do Supermercado Servbem, localizado na avenida Coronel Martiniano.

Considerado um dos últimos “gentlemen” em terras seridoenses, Seu Wilson era figura marcante nos eventos sociais do município ao lado de sua esposa, Dona Juraci Medeiros. Nos últimos ele enfrentava problemas de saúde que o deixaram mais recluso à sua residência na rua Doutor Pires Ferreira. O comerciante foi levado nesta sexta-feira ao Hospital Regional em decorrência de problemas cardíacos, mas acabou não resistindo.

Recentemente seu Wilson alugou o seu imóvel as Lojas Americanas.

Robson Pires / Plantão Caicó

Antes de puxar o gatilho, executor do Cabo Gonzaga disse: "Agora Fale !!"


Na Delegacia de Polícia Civil de Caicó, o parelhense Elieldes da Silva, de 18 anos, teria confessado que a morte do cabo PM da reserva, Luiz Gonzaga de Lima, foi encomendada por um detento que cumpre pena na Penitenciária Estadual do Seridó.

Os homens que praticaram o crime, Felipe (que morreu em confronto com a Polícia), Elieldes e “Fabiano Ôião”, sabiam que Gonzaga não estava armada. O preso Elieldes disse que ele e seus comparsas chegaram por trás da vítima e um deles encostou a arma em seu ouvido e disse: “agora fale!” e puxou o gatilho. Quando Gonzaga caiu, ainda foi atingido duas vezes na região do tórax e abdome.

O trio empreendeu fuga. Depois do confronto com Felipe, os policiais apreenderam um revólver 32 em sua posse. Na casa de Elieldes, foram apreendidos, celulares e capsulas de revólveres.

Com informações de Sidney Silva

Drones foram usados na caçada a matadores de Policial Militar em Caicó

Pelo menos dois drones (veículo aéreo não tripulado e controlado remotamente) foram utilizados na manhã desta sexta-feira(28) em uma área de mata nas proximidades do bairro Samanaú na zona norte de Caicó durante a caçada aos bandidos que mataram o policial militar da reserva Luiz Gonzaga de Lima, 57 anos, enquanto trabalhava em um supermercado.

Guarnições da PM partiram em busca dos criminosos e pouco tempo depois se depararam com um deles em meio a uma região de mata fechada. Houve novo confronto e o suspeito acabou baleado. Ele ainda foi socorrido pela viatura, mas morreu a caminho do hospital. O homem ainda não foi identificado. Já o segundo suspeito, foi localizado dentro de uma casa e acabou preso. O Uso dos drones ajudaram a Policia a chegar mais rápido aos suspeitos.

Eduardo Dantas / Plantão Caicó

Brasil tem mais mortes violentas do que a Síria em guerra, mostra anuário

O Brasil registrou mais mortes violentas de 2011 a 2015 do que a Síria, país em guerra, em igual período. Os dados, divulgados hoje (28), são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Foram 278.839 ocorrências de homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e mortes decorrentes de intervenção policial no Brasil, de janeiro de 2011 a dezembro de 2015, frente a 256.124 mortes violentas na Síria, entre março de 2011 a dezembro de 2015, de acordo com o Observatório de Direitos Humanos da Síria.

“Enquanto o mundo está discutindo como evitar a tragédia que tem ocorrido em Alepo, em Damasco e várias outras cidades, no Brasil a gente faz de conta que o problema não existe. Ou, no fundo, a gente acha que é um problema é menor. Estamos revelando que a gente teima em não assumi-lo como prioridade nacional”, destacou o diretor-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio de Lima.

Apenas em 2015, foram mortos violentamente e intencionalmente 58.383 brasileiros, resultado que representa uma pessoa assassinada no país a cada 9 minutos, ou cerca de 160 mortos por dia. Foram 28,6 pessoas vítimas a cada grupo de 100 mil brasileiros. No entanto, em comparação a 2014 (59.086), o número de mortes violentas sofreu redução de 1,2%. “A retração de 1,2% não deixa de ser uma retração, mas em um patamar muito elevado, é uma oscilação natural, de um número tão elevado assim”, ressaltou Lima.

Das 58.383 mortes violentas no Brasil em 2015, 52.570 foram causadas por homicídios (queda de 1,7% em relação a 2014); 2.307 por latrocínios (aumento de 7,8%); 761 por lesão corporal seguida de morte (diminuição de 20,2%) e 3.345 por intervenção policial (elevação de 6,3%).

Estados

Sergipe, com 57,3 mortes violentas intencionais a cada grupo de 100 mil pessoas, é o estado mais violento do Brasil, seguido por Alagoas (50,8 mortes para cada grupo de 100 mil) e o Rio Grande do Norte (48,6). Os estados que registraram as menores taxas de mortes violentas intencionais foram São Paulo (11,7 a cada 100 mil pessoas), Santa Catarina (14,3) e Roraima (18,2).

“Os estados em que as mortes crescem, com exceção de Pernambuco, são os que não têm programa de redução de homicídios. Você percebe que quando há política pública, quando você prioriza o problema, são conseguidos alguns resultados positivos”, disse Lima.

As unidades da Federação que mais aumentaram o número de mortes violentas foram o Rio Grande do Norte (elevação de 39,1%), Amazonas (19,6%), e Sergipe (18,2%). Os que mais diminuíram foram Alagoas (queda de 20,8%), o Distrito Federal (-13%), e o Rio de Janeiro (-12,9%).

“Alagoas, estado que mais reduziu o número de mortes, é um caso muito interessante. É o único que tem um programa, em parceria inclusive com o governo federal, há alguns anos. Uma parceria que envolve não só a Força Nacional, mas outras dimensões de equipamentos. O estado que tem integração formal de diferentes entes da Federação é aquele que conseguiu reduzir com mais intensidade”, disse Lima.

De acordo com o diretor-presidente do fórum, a grande maioria dos oito estados que têm programas de redução de homicídios teve diminuição no número de mortes violentas: Alagoas (-20,8%), Bahia (-0,9%), Ceará (-9,2%), Distrito Federal (-13%), Espírito Santo (-10,7%), Pernambuco (+12,4%), Rio de Janeiro (-12,9%), e São Paulo (-11,4%).

Letalidade policial

De acordo com o anuário, a cada dia, pelo menos 9 pessoas foram mortas por policiais no Brasil em 2015, resultando num total de 3.345 pessoas, ou uma taxa de 1,6 morte a cada grupo de 100 mil pessoas. O número é 6,3% superior ao registrado no ano anterior. São Paulo foi o estado com o maior número de pessoas mortas por policiais em 2015: 848. As maiores taxas de letalidade policial registradas no último ano foram nos estados do Amapá (5 para cada grupo de 100 mil pessoas), Rio de Janeiro (3,9) e de Alagoas (2,9). Considerando-se os números absolutos, São Paulo e o Rio de Janeiro concentram sozinhos 1.493 mortes decorrentes de intervenções policiais, ou 45% do total registrado no país.

A taxa brasileira de letalidade policial (1,6) supera a de países como Honduras (1,2) e África do Sul (1,1). “Isso demonstra um padrão de atuação que precisa ser revisto urgentemente. Esse padrão faz com que você tenha [no Brasil] o número de pessoas mortas por intervenção policial como o mais alto do mundo. Nossa taxa de letalidade policial é maior do que a de Honduras, que é considerado o país mais violento em termos proporcionais, em termos de taxa, do mundo”.

“Esse é um problema que continua muito sério no país e não está submetido especificamente à dimensão dessa nova realidade, seja a lei de terrorismo ou outras questões. Mas estamos com um problema muito agudo do padrão de trabalho das polícias”, destacou Lima.

O total de policiais vítimas de homicídios em serviço e fora do horário do expediente também é elevado no Brasil. Em 2015, foram mortos 393 policiais, 16 a menos do que no ano anterior. Proporcionalmente, os policiais brasileiros são três vezes mais assassinados fora do horário de trabalho do que no serviço: foram 103 mortos durante o expediente (crescimento de 30,4% em relação a 2014) e 290 fora (queda de 12,1% em relação a 2014), geralmente em situações de reação a roubo (latrocínio).

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública, que está em sua 10ª edição, será lançado no dia 3 de novembro pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

EBC

Fuga no presidio de Alcaçuz

Buraco foi encontrado aberto do lado de fora do presídio e um detento recapturado (Foto: PM/Divulgação)

Anderson Bezerra / G1-RN

A Penitenciária Estadual de Alcaçuz, maior unidade prisional do Rio Grande do Norte, vai passar por uma recontagem de presos ainda na manhã desta sexta-feira (28). O procedimento é necessário para se verificar quantos detentos conseguiram fugir nesta madrugada, após a descoberta de um buraco aberto do lado de fora do presídio. Um detento, que já havia passado por baixo do muro, foi recapturado.

"Somente depois dessa recontagem é que poderemos ter certeza, realmente, de quantos escaparam", ressaltou Juciélio Barbosa, vice-diretor da penitenciária. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.

Sem contar com a fuga desta madrugada – a 13ª somente este ano – 102 detentos conseguiram escapar de Alcaçuz. A maioria deixou o presídio por meio de túneis escavados a partir dos pavilhões ou por buracos abertos no pé do muro, sempre sob uma guarita desativada ou sem vigilância. Em todo o estado, 341 já fugiram do sistema prisional em 2016.

 

5

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.



Urgente : Policial Militar foi morto no bairro Samanaú em Caicó

Poficial morto em Caicó

O Cabo PM Gonzaga, da reserva, foi morto na manhã desta sexta-feira (28), na frente de um mercadinho na Rua Chiquinho de Heronildes, no Bairro Samanaú zona norte de Caicó.

Ele estava fazendo segurança do local quando dois indivíduos chegaram e atiraram três vezes contra ele.

Uma equipe do Samu foi acionado e por cerca de 40 minutos tentaram reanimar o PM mais sem êxito.

Dezenas de Policiais entraram em campo para prender os acusados do crime, um dos indivíduos foi baleado dentro do matagal no Samanaú e já chegou sem vida na urgência o Hospital Regional.

O outro acusado foi preso em uma residência próximo ao campo do Caicó.

Foragido é executado com tiros de pistola na zona norte de Mossoró

A Central de Operações da Polícia Militar (Copom), registrou na madrugada desta sexta-feira, (28), um crime de homicídio no bairro Santo Antônio em Mossoró, região Oeste do Rio Grande do Norte.

De acordo com informações, a vítima identificado como Breno Maycon de Moura, foi alvejada por vários disparos de arma de fogo na rua Tabelião Aoem Menescal, próximo ao Supermercado Firmino.

Segundo um popular, foram ouvidos mais de 10 tiros no local.

Uma ambulância do Samu foi acionada e socorreu a vítima para o Hospital Regional Tarciso Maia (HRTM), onde o mesmo não resistiu e veio a óbito.

Breno, era foragido da justiça, o mesmo fugiu da Cadeia Pública de Mossoró no mês de julho, onde cumpria pena por tráfico de drogas.

No local, policiais localizaram várias cápsulas de pistola e um celular, que possivelmente seja do autor dos disparos. O material foi encaminhado para Delegacia de Plantão.

TJ declara inconstitucional Lei que regulamenta serviço de Mototáxi em Caicó


Uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIn) do Ministério Público do Estado do Rio Grande de Norte contra dispositivos da Lei nº 4.507/2011, alterada pela Lei nº 4.534/2012, ambas do Município de Caicó, que regulamenta a prestação do serviço de mototáxi naquela cidade, foi julgada procedente à unanimidade pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte durante sessão do Pleno realizada na quarta-feira (26).

Dentro de sua argumentação, o procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima, disse que o documento se fundamentou no “art. 22, inciso XI da Carta Magna, que estabelece a competência privativa da União para legislar sobre trânsito e transporte”. Disse também que o serviço é considerado serviço público delegado, a ser executado por permissão ou concessão.

A Lei 4507/2011 foi considerada inconstitucional por aspectos formais e não materiais. Além disso, não há a proibição da prestação do serviço de mototáxis, que podem ser disciplinados e regrados de acordo com a Lei nº 12.009/2009, que regulamenta a atividade no país, bem como pelas Resoluções nº 356/2010 e 410/2012 do CONTRAN.

Ainda na ADIn, o PGJ informou que “o inciso III do artigo 2º, bem como os arts. 3º e 4º da Lei nº 4.507, de 15 de dezembro de 2011, do Município de Caicó, são inconstitucionais também por violar o art. 112 da Constituição Estadual, uma vez que não preveem expressamente a realização de procedimento licitatório prévio para o serviço de mototáxi com consequente permissão ou concessão, mas apenas a emissão de licença aos mototaxistas”.

Guerra : Brasil registrou 160 assassinatos por dia em 2015

As mortes violentas fizeram 58 mil vítimas no Brasil em 2015. Desdobrados, os números parecem mostrar de forma ainda mais enfática o tamanho da violência no país: foram 160 pessoas assassinadas por dia, ou uma a cada 9 minutos. A taxa nacional de mortes chega a 28,6 para cada grupo de 100 mil habitantes, segundo análise do 10º Anuário Brasileiro de Segurança. Os dados, divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança, tratam da contabilidade de casos de homicídios dolosos (intencionais), latrocínios, lesões corporais seguidas de morte, assassinatos causados por confrontos com a polícia e policiais assassinados, no trabalho ou fora dele.

Considerando apenas as mortes de policiais e as mortes provocadas por eles, o documento revela um retrato que mais parece o de um faroeste, segundo o diretor nacional do Fórum, Renato Sérgio de Lima. No país, 3.345 pessoas — 9 por dia — foram mortas por policiais em 2015, 6,3% mais que no ano anterior. Os estados do Rio de Janeiro e de São Paulo concentram quase 45% dessas mortes. São 645 e 848 casos, respectivamente, segundo o anuário.

Corpo em mala em lago do DF é de condenado por pedofilia, diz polícia

Mala onde foi encontrado corpo em Brasília; bagagem estava no Lago Paranoá (Foto: Gabriel Luiz/G1)

O corpo encontrado dentro de uma mala boiando às margens do Lago Paranoá, no Setor de Clubes Sul, em Brasília, nesta quinta-feira (27), é de um homem de 39 anos que foi condenado por pedofilia e estava em liberdade provisória desde 2011, informou a Polícia Civil.

A vítima é Ivonilson Menezes da Cunha. Ele foi preso em flagrante há cinco anos por oferecer dinheiro em troca de sexo a um garoto de 13 anos.

Segundo o delegado Miguel Lucena, chefe da Comunicação da Polícia Civil, ele tinha o apelido de "Gato de Botas", uma denominação comum para estelionatários. "Quem cometeu esse crime quis que ele fosse identificado, ao colocar os documentos dentro da mala", afirmou o delegado.

De acordo com a Polícia Militar, o corpo tinha hematomas acima das nádegas. Ele estava com os pés atados por um pedaço de pano e um saco plástico na cabeça. A perícia encontrou camisinhas e uma carteira de identidade na mala.

Mala onde foi encontrado corpo de homem

(Foto: Daniela Ramalho/TV Globo)

Ele estava vestido com uma camisa verde e calça preta. O soldado Marcelo Matias disse que a vítima estava em posição fetal e não apresentava sinais de esquartejamento. A ausência de cheiro forte também indica que a morte é recente, afirmou.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal para que sejam apuradas as circunstâncias da morte. A Polícia Civil chegou ao local por volta de 11h30 e declarou que não havia como definir o local onde a mala foi deixada porque ela pode ter sido arrastada pelas ondas do lago. A corporação disse que vai pedir imagens do circuito de segurança de estabelecimentos à beira do lago.

"Viram a mala boiando e acharam que era uma coisa caída de uma embarcação. Quando puxaram, viram isso", afirmou o frequentador de uma academia vizinha ao local, que preferiu não se identificar.

Policiais militares fazem isolamento de região onde corpo foi achado dentro de mala no Lago Paranoá, em Brasília (Foto: Gabriel Luiz/G1)

UNP Caicó passa a oferecer novos cursos de Fisioterapia e Nutrição

Sempre atenta às tendências de formação superior, a Universidade Potiguar, integrante da rede Laureate, busca atualizar a sua oferta de cursos a cada ano. Em 2017 não será diferente. Os Campi Natal, Mossoró e Caicó receberão novas ofertas de cursos de Graduação que se adequam às necessidades dos alunos, que muitas vezes já atuam como profissionais, e de seus empregadores, oferecendo qualificação de alto nível com o objetivo de contribuir com o desenvolvimento sustentável do mercado.

As grandes novidades no Campus Natal são os cursos de Design de Produto, na modalidade tradicional, e Engenharia Civil, agora ofertado também na modalidade sem ipresencial, possibilitando mais flexibilidade de tempo aos alunos. Outra novidade é a oferta dos bacharelados tradicionais em Pedagogia e Serviço Social na Unidade Zona Norte.

O Campus Mossoró recebe em 2017.1 Gastronomia, Design de Moda e Publicidade e Propaganda. Já o Campus Caicó passa a oferecer os cursos de Fisioterapia e Nutrição. Todas as novas graduações já estão com inscrições abertas e com aulas previstas para início em fevereiro de 2017. Mais informações no (84) 3227-1234 e no www.unp.br
Sidney Silva / Plantão Caicó