Decepcionados, fãs de Zezé deixam show antes do fim por causa da voz do cantor

Dupla fez o último show da turnê Flores em vida, neste sábado, em Olinda. Foto: Reprodução/Instagram

A voz de Zezé di Camargo falhou várias vezes durante apresentação com Luciano na noite deste sábado (5), no Classic Hall, em Olinda. A dupla fez o último show da turnê Flores em vida, que compila o repertório dos 25 anos de carreira. Antes dos sertanejos, quem subiu ao palco foi o cantor José Augusto.

Confira o roteiro de shows no Divirta-se

Logo no início da apresentação, Zezé já apresentava falhas vocais e não alcançava as notas mais altas. Parte do público resolveu deixar a casa antes mesmo de o show acabar. "Ele não tem mais voz. Não sei se foi algum problema hoje, mas nunca vi um show tão ruim. Se ele tiver assim mesmo é melhor se aposentar", criticou o militar Luciano José Lopes, que preferiu ir embora.

O casal de médicos Sílvia Souza e Luciano Souza também abandonaram o show. "Não há quem aguente isso. Achei péssimo. Estou decepcionado. Este rapaz não canta mais nada", criticou. Luciano chamou a atenção para o bom desempenho do cantor José Augusto. "Aquilo sim foi um show".

"Foi maravilhoso porque era Zezé no palco. O que ele cantasse para mim estaria perfeito", amenizou a advogada Andy Rodrigues, fã da dupla há 23 anos. Neste show, ela realizou o sonho de conhecer os artistas no camarim. "As pessoas falam sem saber que ele teve problema nas cordas vocais. Eu não acreditei que estava lá. Esta noite foi inesquecível", completou.

Não é a primeira vez que os problemas vocais de Zezé são criticados. Desde que passou por cirurgias nas cordas vocais em 2008 a potência de sua voz não é a mesma. O cantor identificou um cisto congênito que se rompeu e trouxe ainda mais complicações. Nos próximos dias 11 e 12 de novembro a dupla vai estrear nova a turnê, Romântico demais, com shows em São Paulo, no Citibank Hall.

Tata Motors ainda quer carro de R$ 5 mil

Divulgação

Nova geração do Tata Nano

A Tata ganhou a atenção do mundo quando disse que lançaria um carro de 100 mil rúpias, cerca de R$ 4.800. A marca logo depois lançou o Nano, que ficou por muito tempo com o posto de carro mais barato do mundo, e que se mostrou um fracasso comercial.

Nesta semana, o CEO do Grupo Tata, Cyrus Mistry, foi demitido por discordar, dentre outras coisas, de continuar com o projeto de um carro barato, ou seja, a nova geração do Nano. .

Ele disse em uma carta que o Nano sempre foi deficitário e que a marca ainda o produz somente por um apelo emocional. Isso causou um problema junto ao conselho administrativo do Grupo e Ratan Tata, o patriarca da família, teve que voltar a ser o presidente da companhia aos 78 anos.

Não existe jamais esse risco de eu entrar para a política, diz Sérgio Moro

Em sua primeira entrevista a um jornal em dois anos e meio de Operação Lava Jato, o juiz da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, Sérgio Moro, responsável pelos julgamentos da Operação Lava Jato em primeira instância, falou sobre o foro privilegiado, os fatos que mais chocaram na Lava Jato e até se entraria para a política ao jornal O Estado de S. Paulo.

Acusado pelo PT de ser algoz do partido, Moro disse que “processo é questão de prova” e acha “errado tentar medir a Justiça por essa régua ideológica”. Sobre atuação político-partidária avisa que não será candidato: “Não existe jamais esse risco”.

"Sou um homem de Justiça e, sem qualquer demérito, não sou um homem da política. Acho que a política é uma atividade importante, não tem nenhum demérito, muito pelo contrário, existe muito mérito em quem atua na política, mas eu sou um juiz, eu estou em outra realidade, outro tipo de trabalho, outro perfil. Então, não existe jamais esse risco", afirmou o juiz.

Ao falar sobre o foro privilegiado, Moro destacou que talvez a estrutura do STF não seja tão grande para tantos casos de políticos e que o ideal seria restringir o foro a um número menor de autoridades. " Quem sabe, os presidentes dos três Poderes e retirar esse privilégio, essa prerrogativa, de um bom número de autoridades hoje contempladas. Acho que seria a melhor solução".

Moro ainda afirmou que a Lava Jato não vai acabar com a corrupção no Brasil. "Não, não existe uma salvação nacional, não existe um fato ou uma pessoa que vai salvar o País. Um caso, pela escala que ele tem, como esse da Lava Jato, pode auxiliar a melhorar a qualidade da nossa democracia".

O juiz ressaltou que a própria dimensão dos fatos foi o que mais o chocou na Operação. "Considerando os casos já julgados aqui, o que nós vimos foi um caso de corrupção sistêmica, corrupção como uma espécie de regra do jogo. O que mais me chamou a atenção talvez tenha sido uma quase naturalização da prática da corrupção. (...) Também a constatação, e aí me refiro a casos que já foram julgados, de que algumas pessoas que haviam sido condenadas na ação penal 470 (mensalão) persistiam recebendo propinas nesse outro esquema criminoso na Petrobras. Foi uma coisa bastante perturbadora".

PRF prende suspeito de tráfico de droga na Grande Natal

Quatro homens foram presos com drogas e armas em Parnamirim. Um dos detidos usava tornozeleira eletrônica.

A Polícia Rodoviária Federal prendeu em Parnamirim, na Grande Natal, quatro homens suspeitos de tráfico de drogas. A prisão aconteceu na noite de sábado (5), nas margens da BR-304, quando um equipe fazia ronda no trecho.

Com os suspeitos a PRF apreendeu substâncias análogas à maconha, cocaína e crack, além de um revólver calibre 38 e 14 munições. Um dos homens presos usava tronozeleira eletrônica.

Os detidos e a droga foram levados para a Delegacia de Plantão da Zona Sul de Natal.

Isenção de impostos para carros zero: saiba casos em que se paga menos


Muitas pessoas podem não saber, mas contam com o direito de exigir isenção de impostos na compra de um automóvel 0 km, enquadrando-se nos casos de portadores de necessidades especiais, como a isenção de IPI e ICMS (que, somados, chegam a 25%), além de IPVA. Estão incluídas pessoas com síndrome de Down, mal de Parkinson, nanismo, próteses internas e externas, escoliose acentuada, neuropatias diabéticas, hepatite C, HIV positivo, entre outros.

No caso de deficiências severas que impossibilitem a condução, os PNE podem apresentar representantes legais, que passam a ter direito ao desconto. Para isenção total, o carro deve ser fabricado no Brasil e ter valor máximo de R$ 70.000. Acima disso, somente o IPI é descontado – e mesmo assim o abatimento pode valer a pena.

270 dias é o prazo máximo que o comprador tem para adquirir o carro após o deferimento da autoridade fiscal responsável. Dois anos é o tempo mínimo que o comprador deve permanecer com o automóvel obtido com desconto, e 129 cavalos é a potência máxima do veículo para que o comprador tenha, além de IPI e ICMS, isenção também do IOF.

Pessoas com direito a isenções de imposto

Ausência ou má formação de membro: nanismo, mastectomia, quadrantectomia (retirada de parte da mama), amputação e encurtamento de membros (e familiares).Problemas de coluna (graves ou crônicos): escoliose acentuada, espondilite anquilosante e hérnia de disco (e familiares).Doença que afete braços e ombros: túnel do carpo, bursites, tendinite e manguito do rotador (e familiares).Doença neurológica ou degenerativa: mal de Parkinson, síndrome de Down, AVC, paralisia cerebral, AVE, esclerose múltipla, usuário de talidomida e ostomia (e familiares).Portadores de patologias: diabetes, hepatite C, HIV+, renais crônicos (com fístula), hemofílicos, cânceres, cardiopatia e linfomas (e familiares).Paralisias: triplegia, triparesia, monoplegia, monoparesia, paraplegia, tetraplegia, tetraparesia, hemiplegia (e familiares).Nervos e ossos: artrite, artrose, artrodese, lesões por esforços repetitivos, próteses internas e externas e poliomielite (e familiares).Visual: acuidade visual menor que 20/200 (índice de Snellen) no melhor olho, campo visual menor que 20º ou ambos (e familiares).

Como obter isenções

Carteira de habilitação: o portador de necessidades especiais deve tirar ou fazer a alteração em sua CNH que o classifique como um PNE. Ele deve procurar o Detran para uma perícia médica e, em seguida, um centro de condutores e uma autoescola.Isenção de IPI: o comprador deve procurar a Receita Federal para apresentar os documentos e laudos necessários e requisitar a isenção de IPI. O formulário está disponível no site da Receita Federal.Escolha do carro: essa é a hora de ir às lojas. O modelo deve ser zero-quilômetro e fabricado no Brasil. O preço máximo é de R$ 70.000 para a isenção total. Acima desse valor, apenas o IPI é descontado.Carta para entrada no ICMS: feita a escolha do veículo (abaixo de R$ 70.000), o comprador deve requerer a isenção do ICMS na Secretaria da Fazenda do Estado, por meio de uma carta disponibilizada pela loja na qual o carro será comprado. Feito isso, a compra já pode ser realizada.IPVA e rodízio: após fechar negócio, o comprador deve ir ao Detran para que o documento receba o status de “intransferível”, que dura dois anos após a compra. É nessa fase também que são feitas as isenções de IPVA, além do cartão para estacionar em vagas de deficiente.

Exemplos:

Chevrolet Onix LTZ 1.4 automático

Preço de tabela – R$ 58.390

Preço com descontos – R$ 44.047

Audi A3 Sedan 1.4 TSI Ambition automático

Preço de tabela – R$ 117.990

Preço com descontos – R$ 98.704

Veículos disponíveis para pessoas com deficiência

Chevrolet OnixChevrolet ClassicChevrolet PrismaChevrolet CobaltChevrolet CruzeChevrolet Cruze Sport6Chevrolet TrailblazerChevrolet Spin