segunda-feira, 28 de novembro de 2016


Nova rede social chega ao Brasil e promete mais privacidade para usuários

Rede social MeWe tem série de recursos gratuitos e pagos

Em meio às constantes polêmicas sobre privacidade de usuários envolvendo o Facebook e seus apps afins --WhatsApp e Instagram--, está chegando ao Brasil neste mês o MeWe, rede social que se apresenta como uma opção mais privativa. Em apenas cinco meses de existência, a empresa obteve 1,5 milhão de usuários nos EUA e vê o Brasil como seu segundo mercado.

Disponível para iOS e Android, o app possui abas com conversas privadas, feeds de postagens para amigos (similar ao do Facebook) e áreas de notificações. Por não armazenar cookies (arquivos que armazenam dados de quem navega na internet), o MeWe garante que apenas os destinatários das conversas veem o que o usuário publica.


Além disso, o MeWe promete que nenhum dado pessoal de usuários será transformado em conteúdo publicitário --diferente do que o WhatsApp fez, ao anunciar a troca de dados dos usuários com o Facebook.


"Essas empresas (Facebook e Google) nos espionam para ganhar dinheiro. Você é o produto. É uma forma errada de pensar. Para nós, o produto sempre será o serviço que oferecemos", afirma Mark Weinstein, CEO da empresa, em visita ao UOL, em São Paulo.


"Conseguimos ver quantas pessoas estão online e quantas fotos foram postadas, mas não o conteúdo. Levamos a privacidade tão a sério que incluímos uma cláusula no nosso contrato que diz que qualquer mudança nesse sentido será avisada por e-mail e com alguma opção clara para que o app seja usado como era antes da alteração".


Sobre os problemas da Justiça brasileira com o WhatsApp, Weinstein acredita que não se repetirá com o MeWe. "Não teremos problemas em desconectar do serviço e cooperar com a Justiça do país se alguém cometer crimes dentro do app. Temos apenas duas normas de conduta básicas: siga a lei e nossos termos de serviço. Siga os dois e você não terá problemas".

Versões gratuitas e pagas

O app também não tem anúncios e por isso lucra com formatos pagos de utilização. Para uso gratuito, o MeWe disponibiliza compartilhamento de fotos, vídeos, documentos, chats, discussões e mensagens de voz, além de armazenamento de até 8 GB em seus servidores.

A versão paga, que custa R$ 3,19 por mês ou R$ 19,99 por ano, inclui chat privado com criptografia ponta a ponta, até 500 GB de armazenamento de dados, download de aplicativos de grupos privados da MeWe App Store; imprimir fotos e selecionar cupons de promoções.

Nas próximas semanas será lançado o app MeWe Pro, uma plataforma para empresas que usará o mesmo código da versão comum, mas funcionará em um aplicativo diferente. Ele terá a mesma função do Workplace, do Facebook: garantir um uso social mais focado para os objetivos das empresas clientes, com ferramentas como discussões de projetos e chats para diferentes equipes.

UOL / Plantão Caicó

FAB perde seu cliente privê número um

Com a demissão de Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) na semana passada, a Força Aérea Brasileira (FAB) perdeu seu principal cliente privê no governo Michel Temer. O ex-ministro era o recordista de voos sozinho em de jatinhos do Grupo de Transporte Especial. Geddel fez 24 voos sem mais ninguém a bordo nos seis primeiros meses de governo Temer, quase todos entre Brasília e Salvador, onde mora, conforme registros da Aeronáutica. Agora o posto ficou com o também palaciano Eliseu Padilha, ministro da Casa Civil. Padilha soma onze voos sozinho, em geral entre Brasília e Porto Alegre, capital de seu Estado natal. Também voaram nessas condições nas asas da FAB os ministros de Minas e Energia (Fernando Bezerra Coelho), três vezes, do Turismo (Marx Beltrão), do Planejamento (Dyogo Oliveira) e da Transparência (Fabiano Silveira, demitido em junho) – uma vez cada. Em abril do ano passado, VEJA revelou que os ministros da então presidente Dilma Rousseff embarcavam nos jatinhos da FAB sem mais nenhum passageiro a bordo apenas para voltarem a suas residências nos fins de semana – um gasto 44 vezes superior ao custo de um voo comercial. Em resposta à reportagem, Dilma, então, vetou a prática. Mas os voos “privados” continuaram sob Temer. O novo expediente usado pelos ministros, quando não requisitam voos a serviço, é justificar por motivo de “segurança”.

WhatsApp recebe novas funcionalidades, incluindo burlar o check azul

O Facebook lançou hoje uma nova atualização para o WhatsApp com diversas novidades que prometem agradar os usuários. As opções por enquanto só estão disponíveis no iOS, mas algumas delas devem chegar ao Android também em breve.

O primeiro e talvez mais importante recurso foi batizado de “peek and pop” pela Apple, e, no caso das mensagens do WhatsApp, permite visualizá-las antes mesmo de abri-las. Basta apenas tocar em cima de uma delas por alguns segundos para que uma janela pop-up surja na tela com o conteúdo.

A principal consequência disso é que o check azul pode ser burlado, já que a mensagem não é aberta de fato. Vale lembrar que a novidade só é ativada com o novo sistema 3D Touch da Apple, ou seja, só funciona no iPhone 6S e iPhone 6S Plus.

Exemplo do novo recurso de visualização do WhatsApp

Pré-visualização e redesenho de menus

Outra novidade é a pré-visualização de links. Quando você envia um link dentro do mensageiro, uma parte da mensagem é mostrada junto, incluindo o título, o subtítulo e uma imagem, nos mesmos moldes do Facebook.

A tela de ajustes também foi redesenhada e agora é possível ver todas as mensagens marcadas em um único lugar: Ajustes > Mensagens Marcadas. E aí? Achou as mudanças interessantes? Já conferiu elas no seu aparelho? Conte para nós.

Leilão da Receita Federal tem smartphones a partir de R$ 150

Se você não aproveitou a Black Friday para comprar um smartphone novo, pode ter outra chance de economizar na compra de um aparelho. A Receita Federal anunciou que vai realizar um leilão a partir do dia 5 de dezembro com 15 lotes de mercadorias apreendidas pelo órgão. Entre os produtos há smartphones, relógios, jogos de videogame, roupas, entre outros.


Os produtos são oferecidos em lotes que variam entre R$ 150 e R$ 1.500 e eles não estão organizados por categorias. Dessa forma, é preciso acessar todos os lotes para verificar qual deles tem os produtos que você deseja comprar. Para isso, acesse este link, clique em “0800100/000002/2016” e depois clique nos respectivos números dos lotes para ver a lista de itens.

As propostas serão recebidas pelo site a partir do dia 5, às 8h, até 14 de dezembro, às 16h. Já a abertura dos lances acontece no dia 15. Vale lembrar que a participação é restrita para pessoas jurídicas.

Mais informações sobre o leilão poderão ser obtidas pelo telefone (11) 3315-5739. Se você tem duvidas sobre como funcionam os leilões, fizemos um guia exclusivo que explica.

208ª Morte violenta em Mossoró em 2016: Servente é morto dentro de casa nas Barrocas e sua mulher atingida pelos disparos

208ª Morte violenta em Mossoró em 2016: Servente é morto dentro de casa nas Barrocas e sua mulher atingida pelos disparos

O crime aconteceu na madrugada de hoje, 28 de novembro, na Rua Herculano Couto, próximo a bueira no bairro Barrocas em Mossoró no Rio Grande do Norte.

Maximiano Fernandes Junior, servente de 47 anos de idade, foi alvejado com cerca de 06 disparos de pistola, todos na cabeça e morreu na sala da casa onde morava com a esposa, que tambem foi atingida pelos disparos e precisou ser socorrida para o Hospital Tarcisio Maia.

Segundo informações, um indivíduo chegou chamando e quando Junior se aproximou para abrir a porta, foi morto a tiros. Quando sua mulher, conhecida apenas como Lucia, saiu para ver o que estava acontecendo, também foi atingida pelos disparos.

Segundo o perito criminal Jader Viana, Junior foi atingido com seis disparos, todos na cabeça. No local a equipe do Itep encontrou algumas capsulas de pistola.

Moradores informaram a polícia que os criminosos chegaram na casa da vítima a pé, mas, uma motocicleta que estava parada ao lado, na Travessa Riacho Doce, foi vista saindo com dois elementos, logo após o crime.

A polícia desconhece a motivação e os possíveis criminosos. Segundo moradores, Junior era uma pessoa trabalhadora e bem relacionada com seus vizinhos, mas era viciado em bebida alcoólica e fazia consumo de droga.

O delegado de Plantão, Roberto Moura conversou com a imprensa presenta ao local do crime e informou que iria ao hospital conversar com a mulher da vítima para tentar identificar os criminosos.

FONTE: O CÂMERA.