domingo, 18 de dezembro de 2016


Temer quer dar R$ 40 bilhões de presente

Enquanto penaliza os mais pobres com arrochos na previdência e limita gastos na saúde e educação, com a PEC do Teto, o governo de Michel Temer (PMDB) vai dar esta semana um presente bilionário para as empresas de telefonia.



De autoria do deputado federal goiano Daniel Vilela (PMDB), o projeto criado para modernizar as regras das telecomunicações, na verdade perdoa multas de R$ 20 bilhões, aplicadas às teles, e ainda repassa para as empresas todo patrimônio físico que ela teriam que devolver à União em 2025. O presentão de Temer às teles soma R$ 40 bilhões.


A lei já passou pela Câmara dos Deputados e Senado e deve ser sancionada esta semana pela presidência da República. A revista Veja, na sua mais recente edição, chama o projeto de “presente bilionário” e “escândalo silencioso”.


O patrimônio físico usado pelas teles (imóveis, antenas, torres, cabos, redes), que agora passa a ser delas em definitivo, foi avaliado pelo Tribunal de Contas da União em pelo menos R$ 100 bilhões.


A contrapartida das empresas será investir valor semelhante em seus negócios para, supostamente, melhorar o serviço prestado ao consumidor.

Atenção : Não perca esta oportunidade de comprar sua casa em condomínio fechado pelo programa habitacional Minha Casa,Minha Vida


Vende-se imóvel em um condomínio fechado no Bairro Maynard em Caicó.

O imóvel conta com 2 quartos, banheiro social, sala,cozinha, área de serviço e garagem. Pode ser financiada pelo banco.

Valor da Residência R$ 115 mil.

Interessados podem entrar em contato com o corretor Carlos Eduardo - CRECI 5408/RN - pelo número 84. 9 9981-2503.

Imóvel ideal para investimento na melhor localização da Região do Seridó.

"FIM" : Gigantes do Brasil vai encerrar suas atividades

A cantora Silvânia Aquino supreendeu todos os seus fãs e seguidores da Banda Gigantes do Brasil com o anúncio do fim das ativades da banda.

A declaração foi dada pela talentosa cantora, através do "Programa Sergipe em Ação" exibido pela TV Atalaia. Durante a entrevista, Silvânia revelou que seguirá um novo projeto ao lado da cantora Paulinha Abelha, formando assim, uma nova dupla.

Segundo a vocalista, o cantor Daniel Diau permanecerá até janeiro de 2017 na Gigantes, encerrando o ciclo do projeto, que movimentou o cenário do forró.

Detentos fogem do presídio de Parnamirim

Detentos do Presídio de Parnamirim, localizado na Grande Natal, usaram uma ‘teresa’ para fugir da unidade na madrugada deste domingo (18). De acordo com o diretor da Coordenação da Administração Penitenciária (Coape), Zemilton Silva, ainda não é possível confirmar o número exato de fugitivos porque a contagem dos presos não terminou. Mas, segundo ele, pelo menos três detentos conseguiram escapar.


Os agentes penitenciários que estavam na unidade prisional no momento da fuga perceberam a ação dos presos e atiraram contra eles. O diretor da Coape informou que um dos detentos que fugia foi ferido pelos tiros.

G1/RN

Bancos que funcionam por aplicativos oferecem comodidade a clientes

Livre de filas e diversos problemas acarretados, os bancos digitais oferecem um maior conforto e comodidade aos clientes, garantem segurança e cabem em uma mão. Uma visão online dos serviços oferecidos nas agências.

Essas empresas que oferecem serviços financeiros de forma digital são chamadas de fintechs. Um dos exemplos de bancos digitas é o NEON, lançado em julho deste ano. É o primeiro banco no Brasil a utilizar a identificação biométrica via selfie. Considerado um dos formatos mais seguros da atualidade, a tecnologia é a mesma usada por sistemas de aeroportos internacionais e FBI.

O NEON não tem agência bancária e pode ser acessado em qualquer lugar via smartphone. Ao abrir uma conta NEON pelo aplicativo, o usuário terá dois cartões internacionais com a bandeira Visa: um físico e um virtual. O físico deve ser usado na função débito. O virtual, por sua vez, será utilizado para compras na internet, na função crédito, porém, o valor da transação é debitado automaticamente da conta.

Para o CEO Pedro Conrade, CEO de NEON o banco não oferece linha de crédito, pois acredita que deve ser um aliado na gestão financeira e não um peso na vida de seus clientes. “Queremos ajudar nossos clientes a economizarem e optarem por compras à vista para que nunca se percam financeiramente com parcelamentos e taxas”, diz Pedro.

É livre de taxas. Não há cobrança de mensalidade fixa. Para efeito de comparação, operações como o primeiro saque, geração de boleto e o primeiro TED mensal são gratuitos. A partir da segunda TED, a cobrança por operação será de R$ 3,50, valor muito abaixo do que é cobrado pelos bancos tradicionais cujos valores alcançam até R$ 15,50.

Já o Banco Original foi o primeiro banco do mundo a disponibilizar todo o procedimento de abertura de conta online, através do seu aplicativo. Com serviços disponíveis para pessoa física e jurídica, esse banco tem a proposta de diminuir a burocracia na hora de contratar serviços financeiros e realizar transações em sua conta corrente.

Ele também oferece serviços para pessoas físicas e jurídicas, com ênfase em agronegócio, de forma facilitada e digital.

Após transferência para presídio, Cunha ameaça fazer delação




Contrariado com a transferência da carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba para um presídio comum, de acordo com a determinação do juiz Sérgio Moro, o ex-deputado Eduardo Cunha ameaça aceitar o acordo de delação premiada com a Lava Jato.


De acordo com matéria da Folha de S. Paulo, em conversas com seus aliados, o ex-deputado contou que, no caso de ir para um presídio em más condições e com regras rígidas de visita, aumentariam as chances de negociar uma delação premiada com a PF.


A transferência teria sido, inclusive, uma forma de fazer uma pressão psicológica em Cunha para que ele conte tudo o que sabe.

Uma fonte revelou ao jornal que o prazo de Cunha para fazer a delação é de poucas semanas. Ele não gostaria de esperar que o governo do presidente Michel Temer se enfraqueça ainda mais para falar. Segundo a fonte, quanto mais fraco o governo, menor seria o peso da sua delação.

MSN