Bagunça : Agentes negam revista minuciosa em pavilhões de Alcaçuz

07:53:00

O presídio de Alcaçuz não passou por revista minuciosa durante a terça-feira (24). A informação é dos próprios agentes penitenciários que adentraram a unidade para o trabalho. Segundo a presidente do sindicato que representa a categoria, os agentes fizeram somente a contagem dos presos.

Cedida

Agentes penitenciários disseram que só fizeram a contagem dos presos

Durante a tarde da terça-feira, logo após o trabalho de entrada nos pavilhões, foi possível ver presos com armas brancas e celulares no pavilhão 5 da unidade. A Sesed informou que o terreno arenoso contribuiu para que os presos escondessem o material. Contudo, os agentes negam que tenha ocorrido uma revista minuciosa para recolher o material ilegal.

"Não procede a informação de revista minuciosa e estrutural. O GOE (Grupo de Operações Especiais dos agentes penitenciários) entrou para conter os presos e realizar a contagem, apenas. Se fosse uma revista minuciosa, o secretário de Segurança não teria avisado com antecedência", disse a presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Vilma Batista.

Adriano Abreu

Entulho e ferros recolhidos de dentro de Alcaçuz no fim de semana

O número de presos que estão na unidade, no entanto, ainda não foi divulgado.

Crítica

Após decidirem entrar em greve e recuarem devido a uma decisão judicial, os agentes penitenciários criticaram a postura do Governo do Estado com relação à categoria. Segundo eles, o Executivo se nega a conversar com os profissionais, enquanto negocia com bandidos.

"O Governo do Estado negocia com as facções criminosas que estão dentro de Alcaçuz, mas não abre suas portas para receber os agentes penitenciários, que são os trabalhadores do Estado que estão na linha de frente dentro das guerras nos presídios. Não temos outra palavra a não ser vergonha para definir o que sentimos de tal atitude", afirma Vilma Batista.

Tribuna do Norte / Plantão Caicó 

Leia Também...

0 comentários