Câmeras flagram PMs executando testemunhas para instalar milícia no Rio

13:28:00


Imagens de câmeras de segurança obtidas pelo EXTRA mostram o momento em que os PMs Vinícius de Oliveira Soares e Irvin Tavares da Silva, lotados no 5º BPM (Praça da Harmonia) e 39º BPM (Belford Roxo) respectivamente, executaram testemunhas para instalar uma milícia em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Os dois policiais foram presos nesta quarta-feira por agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Segundo a investigação da especializada, os dois policiais, junto com outros quatro homens, mataram Denis Gutemberg Pereira Lima e Brunei Evaristo da Silva no dia 6 de setembro.

As imagens mostram uma perseguição na Estrada Dr. Farula, bairro Heliópolis, em plena luz do dia. Três homens saem, encapuzados e armados com pistolas, de um Renault Clio roubado. Segundo a polícia, o primeiro a sair do veículo é Irvin. Em seguida, os homens atiram diversas vezes contra as vítimas, que tentam fugir correndo. Denis ainda sacou uma arma e tentou atirar contra os homens, em vão. Após a execução, o Renault Clio segue para buscar os encapuzados. O homem que dirige o carro é Vinicíus.

Testemunhas revelaram aos agentes que a motivação do crime foi um depoimento prestado na espelcializada por Brunei contra os PMs por outro homicídio cometido por eles na região. As duas vítimas tinham passagens na polícia por porte ilegal de arma de fogo. Além de Irvin e Vinícius, são apontados como coautores do crime Willian Silva Danta, Rodrigo Felisbino Moreno, vulgo RD, Anderson Bezerra Pereira, vulgo Nego, e Hugo Freitas Viana — todos estão foragidos.

De acordo com o delegado responsável pelo inquérito, Evaristo Magalhães, para instalar uma milícia na área, os policiais estariam matando opositores e pessoas que tentaram denunciar a atuação do grupo à polícia.

— Ao todo, os dois policiais são investigados em seis inquéritos abertos na DHBF. Todos por homicídios ligados à disputa por aquele território — conta Magalhães. Numa das investigações, Vinícius foi identificado como responsável pelo sequestro de um homem de dentro de sua casa. Ele nunca mais foi encontrado. Todos os crimes aconteceram em 2016.

Extra


Leia Também...

0 comentários