Grades são posicionadas para separar detentos de pavilhão 1 do PEP

18:05:00


Parte das medidas que poderiam evitar a fuga histórica dos 89 presos da Penitenciá Estadual de Parnamirim, na madrugada de quinta-feira (25), como reformas que podem melhorar a segurança no sistema prisional do Rio Grande do Norte, emperram na burocracia. A afirmação foi do titular da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc), Luis Mauro Albuquerque, em entrevista ao programa RNTV 1ª edição, da Inter TV Cabugi. Na manhã desta sexta-feira (26), grades para separar os presos eram colocadas no pavilhão 1, de onde os apenados escaparam. De acordo com o direção da unidade, a reforma vai durar um semana. O da reforma não foi divulgado



Uma das falhas que podem ter “facilitado” a fuga, conforme afirmou o secretário, foi a construção de um muro ao redor do presídio sem a reforma das guaritas que ficam na parte interna da cadeia. “O muro atrapalhou, deu vantagem para os internos e proteção visual. Depois de fazer o muro tinha que reestruturar as guaritas ou fazer as guaritas externas, que não foram feitas. Os policiais militares ainda estão nas guaritas internas, que perderam a funcionalidade devido ao muro que foi colocado", afirmou o titular da Sejuc.




Em dezembro passado, o Governo do Rio Grande do Norte recebeu R$ 50 milhões para investir no sistema penitenciário em 2017. A informação foi confirmada à época pelo então secretário de Justiça e Cidadania, Wallber Virgolino, que explicou os planos para uso da verba. Segundo ele, estava prevista a construção de uma cadeia pública para abrigar 603 apenados, além da compra de equipamentos. Após cinco meses da liberação da verba, o dinheiro ainda não foi utilizado.



Os presos da PEP estão soltos dentro da unidade desde 2015, quando houve uma rebelião e as grades das celas foram arrancadas. Em 2016, com a instalação de torres de bloqueio de sinal de celular, os presos se rebelaram. Os líderes do motim foram transferidos para penitenciárias federais. Com isso, os detentos circulam livremente pelos dois pavilhões e áreas de convivência da penitenciária.



A Polícia Militar trabalha nas buscas, mas nenhum preso foragido foi recapturado até o início da tarde desta sexta-feira. Nove presos foram pegos pela polícia na quinta-feira.


Leia Também...

0 comentários