Lojas já estão à venda em dois dos empreendimentos

08:28:00


O grupo empresarial de São Paulo, que pretende investir em três novos centros comerciais no Alecrim e firmou parceria com a Prefeitura de Natal para viabilizar projetos de reurbanização do bairro, já começou a vender lojas em dois desses empreendimentos: o micro shopping a ser instalado na Rua Dr. Luiz Dutra (continuação da Av. Pres. Quaresma, antiga Av. 1); e o outlet que será construído na Av. Pres. Bandeira (antiga Av. 2) entre a Rua Amaro Barreto e a Av. Coronel Estevam (antiga Av. 9).



O primeiro terá espaço para 288 lojas, com área útil entre 2,84m² e 5m². Os boxes serão vendidos por valores variam de R$ 13 mil a R$ 17 mil, de acordo com o tamanho e a localização. Não estão previstas criação de vagas de estacionamento. A expectativa dos investidores é inaugurar o micro shopping em dezembro deste ano.




Já o outlet, batizado Outlet 25 Demais, será construído no lado ímpar da Av. Pres. Bandeira entre as avenidas Coronel Estevam e a Rua Amaro Barreto – trecho da via, na lateral do camelódromo, onde é vedado o trânsito de veículos. O centro comercial terá 33 mil m² de área construída, espaço para 266 lojas distribuídas em três pavimentos e 1 mil vagas de estacionamento (prédio garagem com seis andares).

As lojas do outlet terão entre 14,70 m² e 109,97 m² de área, e custam de R$ 45 mil a R$ 250 mil conforme tamanho e localização; enquanto o tamanho dos quiosques variam de 7 m² a 10 m², com valores entre R$ 45 mil a R$ 100 mil – o preço também será definido de acordo com o tamanho e a localização. O custo médio mensal do condomínio será de R$ 100 por cada metro quadrado da loja. A inauguração está prevista para março de 2019. O diretor da Rio Center, Flávio Araújo, confirmou que a empresa recebeu convite para ser a loja âncora desse shooping e que há uma negociação em curso.

O mesmo grupo empresarial também possui projeto para instalação de um segundo micro shopping, com 120 lojas, no imóvel ocupado pelo Teatro Sandoval Wanderley – fechado para público desde 2009. O prédio só será repassado à iniciativa privada se a Câmara Municipal de Natal autorizar a Prefeitura realizar um leilão para vender o imóvel. Segundo informações da Semsur, o vencedor do leilão deverá construir um novo teatro em área a ser definida.

TRIBUNA DO NORTE 

Leia Também...

0 comentários