Sonho do ABC se livrar do rebaixamento chega ao fim

07:54:00





O sonho do ABC de se livrar do rebaixamento praticamente se encerrou, a derrota para Luverdense foi fatal para os planos do treinador Ranielle Ribeiro, que viu seu time massacrar o adversário dos quinze minutos finais do segundo tempo até o apito final, criar várias situações de gols e não conseguir virar o placar. O gol foi marcado por Marco Aurélio. Apesar do resultado arrasador, a torcida aplaudiu o grupo natalense após o apito final. O ABC volta a campo terça (7) para enfrentar o América Mineiro, no estádio Independência.


A bola começou a rolar e o ABC como dono da casa, buscou se impor em campo, mas a experiente equipe da Luverdense não se deixou pressionar e não demorou muito para assumir o controle da situação em campo. A equipe alviverde, tocava bem a bola e conseguia encontrar espaços entre a marcação abecedista, porém pecava no último passe ou demorava na hora de finalizar, dando chances para os defensores alvinegros se recuperarem.





Na frente, os meninos que vinham sendo a sensação da equipe potiguar, não conseguiam superar a marcação da zaga, tanto que antes de sofrer o gol aos 11 minutos, com Marco Aurélio cobrando falta da entrada da área, o ABC só tinha conseguido um chute com Matheus de fora da área. A equipe não tinha força para furar o bloqueio adversário, começou a errar passes e vez por outra se via em apuros na zaga.


Depois de tanto ver a Luverdense chegar, aos poucos o time potiguar foi conseguindo imprimir velocidade nas jogadas ofensivas e perto dos trinta minutos conseguiu envolver o adversário pela primeira vez e quase Berguinho empatou o jogo, com um desvio de cabeça que cruzou toda extensão das traves, até sair pela linha de fundo. O susto seguinte veio numa falta bem cobrada por Arêz, que passou muito perto do ângulo.

Com a marcação alta, no campo do adversário, os donos da casa acabaram com a tranquilidade que a Luverdense tinha para construir suas jogadas. Com isso, os visitantes foram empurrados para defesa e praticamente não passou mais do meio-campo nos quinze minutos finais, porém conseguiram manter a vantagem mínima no placar.


Mal ocorreu a saída do segundo tempo e o ABC encaixou logo dois ataques muitos perigosos, no primeiro Fessin demorou a concluir e permitiu o corte parcial, no segundo lance ocorreu o cruzamento e Erivélton acertou um forte chute, por azar subiu muito. Mas isso foi o suficiente para reanimar os torcedores que empurravam o time das arquibancadas. Depois foi a vez de Tonhão erguer na área, Matheus mergulhar, desviar a ver a bola ir pela linha de fundo. Depois Matheus foi puxado dentro da área, após boa jogada, e o arbitro deixou de marcar o pênalti.


O jogo ficou franco, depois de Edson salvar o ABC de levar o segundo gol, num chute de Ratão, no lance seguinte, Erivélton foi a linha de fundo, cruzou, Fessin desviou e perdeu um gol incrível. A partida se transformou praticamente num treino de ataque defesa, Matheus voltou a realizar boa jogada e buscou o canto esquerdo do goleiro Diego Silva, mas errou o alvo. Mal na partida o juiz do Tocantins deixou de dar uma segunda penalidade a favor do Alvinegro, quando Berguinho cabeceou uma bola e o zagueiro tirou com a mão.


O tempo passava, as chances de gol iam se acumulando e sendo desperdiçadas e a torcida mesmo impaciente, não deixava de apoiar a garotada que modificou completamente o panorama da partida na segunda etapa. A pressão era forte, mas a vitória era muito importante para a Luverdense, que entrou no modo salve-se como puder, se entrincheirou na grande área e passou a chutar bola para tudo quando é lado para se livrar do perigo do empate.


A equipe de Lucas do Rio Verde também andou brincando com fogo, pois também desperdiçou chances incríveis de matar a partida, concedendo uma sobrevida aos abecedistas. Mas isso já ocorreu nos acréscimos, quando os natalenses já não tinham mais tanto fôlego para lutar pela posse de bola. Mas o tempo foi implacável e a derrota praticamente confirmou o rebaixamento abecedista. Que caiu, mas deixou o campo aplaudido pela determinação em campo.


Tribuna do Norte

Leia Também...

0 comentários