Invasão na Rocinha pode não ter sido ordem de Nem, diz Rogério 157

05:46:00



Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, em conversa informal com a agentes da 11° DP da Rocinha, afirmou que ordem para invadir a Rocinha pode ter não ter partido do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem que cumpre pena em Porto Velho, Rondônia. A polícia investiga se instrução para a retomada da comunidade, partiu do genro do traficante, Adriano Cardoso da Silva, conhecido como o Modelo.

Segundo Rogério, Nem teve a visita da filha, Eduarda dos Santos Lopes, a Duda, antes do início dos confrontos, em setembro. Durante a visita, o traficante informou que Rogério deveria entregar a favela, mas não deu permissão de invasão caso a ordem não fosse acatada. O encontro entre pai e filha foi confirmado pela 11°DP.

Traficante Nem, preso em 2011. Foto: Reprodução.

Após recusa de Rogério, Duda e Modelo deveriam levar a decisão a Nem, ao invés disso se reuniram no Complexo de São Carlos com outros membros da facção onde planejaram a invasão sem o aval do traficante preso.

Alberto Ribeiro Sant’Anna, o Cachorrão, braço direito de Rogério 157, confirmou a versão do comparsa. De acordo com ele, a ordem no complexo de São Carlos foi de que Nem havia mandado matar Rogério e que a comunidade deveria ser entregue a Ramon Aleluia da Silva, o Manga. Ainda segundo ele, a reunião tinha presente autoridades de quatro favelas comandadas pela facção. A reunião aconteceu após uma tentativa de visitar Nem em Porto Velho.

Leia Também...

0 comentários