terça-feira, 3 de janeiro de 2017


Governo do Amazonas determina indenização a famílias de detentos mortos


Metrópoles
O governador do Amazonas, José Melo (PROS), determinou nesta terça-feira (3/1) que a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) dê início aos trâmites para a indenização das famílias dos 60 detentos mortos durante rebeliões e motins das unidades prisionais de Manaus ocorridos na madrugada de domingo (1º), para segunda-feira (2).

Em nota, o governo informou que a indenização é direito assegurado na Constituição Federal, além de ser jurisprudência do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), “que têm repercussão global e obrigatório aos Estados”.

“A procuradora-geral do Estado, Heloysa Simonetti, afirmou que os trabalhos no órgão já começaram e nos próximos dias ocorrerão reuniões com a direção da Seap e membros da Defensoria Pública do Estado para estipular os procedimentos a serem seguidos para o pagamento das indenizações”, disse o governo, que não informou os recursos necessários para o pagamento.

Além de indenização, o governo estadual também vai dar apoio aos familiares para os funerais dos detentos. Um grupo de trabalho formado pelas secretarias de Administração Penitenciária (Seap), de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e de Assistência Social (Seas) foi montado para iniciar os procedimentos de assistência. A gestão ainda não deu detalhes sobre o apoio que será dado.

Filho de Fátima Bernardes e William Bonner sofre acidente de carro

O filho dos jornalistas Fátima Bernardes e William Bonner, Vinícius Bonemer, de 19 anos, e o sobrinho dos globais, Giuliano A. Castro, também de 19, se envolveram em um acidente de carro na manhã desta terça-feira, na rodovia Amaral Peixoto (RJ-106), entre Búzios e Cabo Frio, na Região do Lagos. Segundo o Corpo de Bombeiros, o carro em que eles estavam bateu em um caminhão de cerveja altura do km 125, próximo ao Trevo de Búzios. O acidente aconteceu por volta das 6h20.

Carro em que Vinícius estava Folha dos Lagos

A colisão foi confirmada pelo 25º BPM (Cabo Frio) e bombeiros do quartel local. Segundo informações preliminares, não confirmadas pela polícia, quem dirigia o carro no momento da batida era Giuliano. Já Vinícius seguia no banco do carona. Os jovens haviam passado o réveillon em Búzios e voltavam para casa, no Rio, quando por volta de 6h20 aconteceu o acidente. Segundo o Corpo de Bombeiros, os militares foram acionados por volta das 6h40 para atendar a ocorrências. Duas viaturas foram enviadas ao local.

De acordo com a corporação, Vinícius e primo foram atendidos por bombeiros do quartel de São Pedro da Aldeia e encaminhados para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Tamoios, distrito de Cabo Frio.

Colisão aconteceu por volta das 6h20 na altura do KM 125 Folha dos Lagos

Assim que soube do acidente, a apresentadora Fátima Bernardes foi para a cidade acompanhando o caso. Segundo fontes ouvidas pelo DIA, a batida foi grave, porém Vinícius passa bem e não precisou ser internado. Já Giuliano, que após receber atendimento no UPA de Tamoios, foi removido para o Hospital particular Santa Izabel, no centro de Cabo Frio. Ainda não há informações sobre o seu estado de saúde

O pai de Vinícius, o apresentador William Bonner, estaria a caminho de Cabo Frio para acompanhar o caso. Vinícius prestou depoimento no 126ª DP (Cabo Frio) onde o caso está sendo registrado. Procurada, a Polícia Civil não comenta o caso.

A assessoria de imprensa da jornalista Fátima Bernardes ainda não respondeu os questionamentos da reportagem. A TV Globo confirma o acidente e se limita a dizer, em uma nota, que "o Vinicius nada sofreu e passa bem".

O dia online  / Plantão Caicó

Juiz ameaçado de morte por PCC após Estadão publicar que ele tinha "ligação" com outra facção

A rebelião sangrenta no presídio em Manaus que terminou com a morte de 56 presos teve mais um capítulo que preocupou juristas e ativistas ligados aos direitos humanos. Isso porque o Blog do Fausto Macedo, do jornal Estadão, veiculou uma matéria que indicava a “ligação” do magistrado Luís Carlos Valois, que participou das negociações pelo fim da rebelião, com a facção “Família do Norte” (FDN), responsável pelas mortes. Agora, o magistrado – que foi ouvido por 20 minutos e não teve uma frase sequer publicada – está sofrendo ameaças da facção rival, o PCC (Primeiro Comando da Capital).



A notícia requenta uma acusação sofrida pelo magistrado em junho do último ano, quando ele foi alvo da operação “La Muralla”, que investigou a influência da facção FDN. Valois foi citado em uma conversa entre cliente e advogado sobre de um suposto afastamento dele da Vara de Execuções Penais de Manaus, cuja principal delegação é analisar os pedidos de progressão de pena, saídas temporárias e demais questões de encarcerados e encarceradas. Na ligação, o preso faz um apelo para que Valois fosse mantido, pois, caso contrário, a vida deles ficaria muito mais difícil.



Ao requentar a notícia, os jornalistas ligaram para o magistrado, o qual disse que a ligação não trazia qualquer prova de conduta dele; que só foi ao presídio por um pedido pessoal do Secretário de Segurança Pública, mas por conta da matéria estava agora sob ameaças do PCC.

Luís Carlos Valois

Sobre a covardia do Estadão. Ontem, depois de passar doze horas na rebelião mais sangrenta da história do Brasil, um repórter, dito correspondente desse jornal me liga. Eu digo que estou cansado, sem dormir a noite toda, mas paro para atende-lo por vinte minutos. Algumas horas depois sai a matéria: “Juiz chamado para negociar rebelião é suspeito de ligação com facção no Amazonas”. O Estadão é grande, eu sou pequeno, um simples funcionário público do norte do país. Eles não publicaram nada do que falei, nem, primeiramente, o fato de que eu não era o único a negociar a rebelião. Desenterraram uma investigação contra mim da Polícia Federal em que esta escuta advogados falando o meu nome para presos, sem qualquer prova de conduta minha. Detalhe, todos os presos das escutas estão presos, nunca soltei ninguém. Mas insinuaram que isso tinha algo a ver com o fato de eu ter ido falar com os presos na rebelião, que sequer eram os mesmos da escuta. Fui porque tinha reféns. Estamos no recesso, eu não estou no plantão, fui porque havia reféns, dez reféns, mas isso eles não falaram também. Fui chamado pelo próprio Secretario de Segurança do Amazonas que, não por coincidência, é um dos delegados da Polícia Federal mais respeitados do Estado. Ele, o delegado, veio me buscar em casa, me cedeu um colete a prova de balas, e fomos para a penitenciária. O secretário de administração penitenciária, egresso igualmente da PF também estava lá aguardando. Tudo que fiz, negociei e ajudei a salvar dez funcionários do Estado, reféns dos presos, fiz sob orientação dos policiais. Tudo isso falei para o tal Estadão, mas foi indiferente para eles. Agora recebo ameaças de morte da suposta outra facção, por causa da matéria covardemente escrita, sem sequer citar o que falei. Covardes. Estadão covarde, para quem não basta “bandido morto”, juiz morto também é indiferente.

A jornalista do The Intercept Cecília Oliveira resumiu em suas redes sociais a falha jornalística do Estadão, que acabou colocando a vida do magistrado em risco – “Os repórteres do Estadão ligaram para o Luís Carlos Valois, falaram com ele 20 min, mas escolheram não publicar UMA PALAVRA do que ele disse, isso, numa “matéria” que o acusa de ter envolvimento com a Família do Norte. O excelente resultado disso é que agora ele está sendo ameaçado pelo PCC. Parabéns Estadão”, ironizou.

Juiz de Direito é admirado no meio jurídico e recebeu inúmeras mensagens de apoio

O juiz amazonense é reconhecido no meio jurídico como uma das mais importantes vozes contra a guerra às drogas e dedicou sua vida acadêmica sobre o assunto – no último ano, inclusive, concluiu sua tese de Doutorado sobre o tema na Universidade de São Paulo (USP). Além disso, Valois tem o reconhecimento jurídico e popular por sua atuação humanizada junto aos presos e sua família, ao ouvir a todos e todas com respeito e cordialidade.

“Luís Carlos Valois honra a toga que veste. Coragem, destemor, conhecimento, compaixão são algumas das inúmeras qualidades deste grande homem, que podemos chamar sem nenhum medo de Excelência. Na boa, a maioria das autoridades jurídicas do nosso país não conseguem honrar o próprio nome que carregam” – afirmou o Delegado de Polícia e Doutor em Ciência Política pela Universidade Federal Fluminense, Orlando Zaccone.

“Luís Carlos Valois é um dos poucos juízes brasileiros que tem autoridade moral para negociar com presos, justamente por que enxerga neles o ‘humano’ que todos deveriam ver. Paga um preço elevado por isso” – afirmou o Promotor de Justiça e Professor da Universidade Federal da Bahia, Elmir Duclerc.

Já o Juiz de Direito em São Paulo e Colunista do Justificando, Marcelo Semer, afirma que o maior risco da profissão não está nos presos, mas sim em uma imprensa sensacionalista – É preciso ter coragem pra ser juiz. E infelizmente o maior risco hoje não está nos presos. Está na imprensa leviana e sensacionalista”.

ATENÇÃO : NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE DE COMPRAR SUA CASA EM CONDOMÍNIO FECHADO COM O MELHOR PREÇO E A MELHOR LOCALIZAÇÃO DA REGIÃO


Casa financiada pelo programa Minha Casa, Minha Vida.

Vende-se imóvel em um condomínio fechado no Bairro Maynard em Caicó.

O imóvel conta com 2 quartos, banheiro social, sala,cozinha, área de serviço e garagem. Pode ser financiada pelo banco.

Valor da Residência R$ 115 mil.

Interessados podem entrar em contato com o corretor Carlos Eduardo - CRECI 5408/RN - pelo número 84. 9 9981-2503.

Imóvel ideal para investimento na melhor localização da Região do Seridó.

Mulher compra celular novo e descobre que aparelho veio com contatos de vários famosos

Sophie Highfield, 31, comprou um iPhone 5 e se surpreendeu ao descobrir que o aparelho tinha armazenados os contatos de vários famosos.

Tudo o que a britânica Sophie Highfield, 31, queria era um celular. Ela foi até uma loja e comprou um iPhone 5S novinho. Aos pouquinhos, a mulher foi colocando o telefone dos amigos e parentes na agenda. No entanto, alguns meses depois, ela notou algo estranho.

Quando digitou a letra "M", ela percebeu que havia vários números diferentes para "mãe". Fuçando um pouco mais na agenda, Sophie notou que seu celular estava com os contatos de várias celebridades do Reino Unido.

Segundo o jornal "Metro.co.uk", Sophie passou a contar com os números de famosos como a cantora Adele, o apresentador Nick Grimshaw, o atleta Greg Rutherford e a ex-Spice Girl Emma Bunton. A lista continha até telefones de celebridades que já morreram.

Assustada, a britânica entrou em contato com a Apple, fabricante do iPhone, para descobrir o que havia ocorrido com seu aparelho. Depois de um mês de investigação, a empresa não chegou a nenhuma conclusão.

"O meu telefone era para ser completamente novo e intocado", afirmou ao jornal "Metro.co.uk". "É bem chato ter todos esses números. Nem sei quantos. Talvez centenas. Parece um problema de segurança. Não sei bem o que fazer", completou.

Especialistas em segurança digital desconfiam que o problema venha do iCloud, aplicativo da Apple para sincronizar contatos.

UOL / Plantão Caicó

Posto de Combustíveis e lanchonete foram assaltados na noite de ontem (02), em Caicó

Por volta das 23:00h da noite de ontem (02), foi registrado um assalto a mão armada no Posto ALE, as margem da BR 427 no Bairro Nova Descoberta.

Dois elementos armados chegaram ao local e anunciaram o roubo, levando todo o dinheiro do frentista, após o roubo, os indivíduos fugiram com destino ignorado em uma moto fan 125 de cor vermelha e sem placa.

Cerca de 10 minutos após o assalto ao posto, aconteceu outro assalto em uma lanchonete no Bairro Samanaú, dois indivíduos com as mesmas características dos indivíduos do assalto ao posto, chegaram na lanchonete e anunciaram o assalto, levando todo dinheiro do caixa e fugindo com destino ignorado.

A Polícia Militar foi acionada mais até o momento ninguém foi preso.

O maior massacre prisional do Norte, guerra do PCC e FDN com mais de 50 mortos


O secretário estadual de Segurança Pública, delegado federal Sérgio Fontes, explicou que a rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado na BR-174, já é considerada a maior de todos os tempos no sistema prisional do Amazonas. Fontes falou com a imprensa a poucos minutos, na sede do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), no Aleixo, zona Centro-Sul, de onde ele comanda o gabinete de crise.
Segundo o secretário, seis corpos com a cabeça decapitada foram jogados para fora do presídio pela muralha. Todos são integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa rival da Família do Norte (FDN), apontada por Sérgio Fontes como a organização criminosa que está a frente dessa rebelião.

Fontes disse que ainda não há um número exato de mortos ou feridos. O que ele garantiu é que quatro dos 12 agentes penitenciários feitos reféns já haviam sido liberados.

O Compaj e todo o perímetro próximo a unidade prisional está cercado pela Polícia Militar (PM). Inclusive, Fontes disse que todos os policiais que estavam de folga foram convocados para fazer a segurança das demais cadeias instaladas em Manaus, pois havia a informação de que a rebelião iniciada no Compaj se estenderia para o Centro de Detenção Provisório (CDP), Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) e Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat). Até a unidade de medida sócio-educativa Dagmar Feitoza, no bairro da Alvorada, na zona Centro-Oeste, recebeu reforço policial do grupo Fera da Polícia Civil.

No Ipat, inclusive, o secretário de segurança pública disse acreditar que a fuga de presos ocorridas no início da tarde deste domingo (1º) foi apenas uma distração para a rebelião no Compaj. Sobre a fuga, Fontes disse que ainda não há um número preciso de fugitivos.

No andamento da reportagem diverso áudios dos criminosos estão sendo enviados para o whatssap da redação do Portal CM7, presos pedindo socorro e os direitos Humanos para ir até o local. Mais de 130 presos fugiram segundo informações que vem de dentro do presídio.

Os 10 principais aplicativos para smartphones de 2016

Aproveitando a onda da virada do ano, a Nielsen analisou algumas das principais tendências em tecnologia digital, incluindo os principais aplicativos e sistemas operacionais voltados para smartphones. Apesar do foco da pesquisa ser os Estados Unidos, os resultados nos dão uma boa visão do que as pessoas gostam de fazer com seus dispositivos móveis.

O nome que ocupa o primeiro lugar da lista dos apps mais usados pelos norte-americanos em 2016 não é nada surpreendente: Facebook. O aplicativo da rede social mais famosa do planeta somou mais de 146 milhões de usuários mensais, um crescimento de 14% em relação ao ano anterior.

O poder de Mark Zuckerberg e seu time não seu limita a um app, pois o segundo lugar também é ocupado por um de seus serviços, o Facebook Messenger, com mais de 129 milhões de usuários mensais. Em terceiro lugar está o YouTube, com 113 milhões de usuários mensais.

Os serviços do Google (Maps, Search, Play e Gmail) também se destacam na lista, ocupando da quarta até a sétima posição. No entanto, entre os 10 aplicativos para smartphones, os que tiveram maior variação na comparação anual foram o Amazon App e o Instagram, com 43% e 36% de crescimento no número de usuários em relação à 2015, respectivamente.

No terceiro trimestre de 2016, a maioria dos donos de smartphones nos Estados Unidos usou dispositivos Android (53%) e iOS (45%) para acessar seus aplicativos. Apenas 2% dos proprietários de smartphones no país usou um aparelho com Windows, seguido por 1% de BlackBerry.

A medição eletrônica da Nielsen é feita a partir de um sistema instalado com permissão de usuários maiores de 18 anos em cerca de 9.000 dispositivos Android e iOS. A ideia das pesquisas da empresa é oferecer uma ideia de as pessoas usam os seus gadgets.

Fonte: Nielsen

Inacinho Viagens

De Segunda a Sábado

Caicó - Natal 3:00h e 14:00h
Natal - Caicó 02h40 min e 13:00h

Domingos

Caicó - Natal 14:00h
Natal - Caicó 14:00h

Disque viagens 84 - 9.9951-3565 / 84 - 9.8718-4140 / 84 - 3421-1920