sexta-feira, 19 de maio de 2017


URGENTE : DISPAROS DE ARMA DE FOGO E MOVIMENTAÇÃO POLICIAL NA ZONA OESTE DE CAICÓ

 

Por volta das 15:20 desta sexta-feira (19), um indivíduo em uma moto modelo bross, efetuou cerca de 5 disparos de arma de fogo próximo ao Supermercado Santa Rita na zona oeste de Caicó.


A Polícia Militar foi acionada e rapidamente conseguiu prende o foragido do pereirão conhecido por "Caiçara".

 O mesmo foi preso em uma residência e com o mesmo foi apreendida uma pistola 9 milímetro.


O indivíduo estava de posse de uma pistola.


Daqui a pouco mais informações! !

Perdi a chave do carro, e agora ?



"Tenha sempre uma ou duas chaves reservas do seu veiculo, assim você evita dor de cabeça e principalmente dor no BOLSO!"

Em Caicó você tem a Caicó Auto Chaves.

Chaves codificadas para automóveis nacionais e importados.

Contatos - 84 - 9. 9668-8485

WhatsApp - 84 - 9.9945-5859

'Viúva negra' é condenada pelo assassinato do quinto companheiro no RN


Maria Nazaré Félix de Lima, conhecida como 'viúva negra', foi condenada nesta quinta-feira (18) pelo assassinato do quinto companheiro. O crime aconteceu no dia 26 de julho de 2015, no município de Ielmo Marinho, na Grande Natal. Maria foi condenada a sete anos de prisão em regime fechado por homicídio simples.



De acordo com o depoimento da acusada à polícia, ela matou o companheiro Francisco Garcia da Silva, o 'Tico', em 2015, a pauladas. Ela disse ainda que cometeu o crime porque o companheiro batia nela.



Em 2015, à época do homicídio, Maria Nazaré Félix de Lima confessou ao G1 ter matado quatro companheiros e justificou os crimes: "Eles me batiam", defendeu-se. Em três destes crimes, cometidos na década de 1990, ela foi condenada e chegou a passar muitos anos presa. Ela estava em liberdade havia 5 anos quando matou Francisco Garcia.


Ganho da JBS com compra de dólares é mais que suficiente para pagar multa


O ganho da JBS com a compra de dólares na última quarta-feira, 17, no mercado é mais que suficiente para a companhia quitar a multa fechada no âmbito do acordo de leniência. Se a cifra foi de US$ 750 milhões e há quem diga que chegou a US$ 1 bilhão, o resultado foi de US$ 170 milhões, considerando a alta da moeda americana nesta quinta-feira, 18.

Somado a isso tem ainda os mais de R$ 300 milhões em ações que os controladores da JBS venderam no mês passado. Assim, o total supera, e muito, a multa de R$ 250 milhões. Sorte da JBS que ganhou com a compra dos dólares, azar dos investidores que adquiriram as ações da empresa. O papel ordinário da companhia de alimentos amargou queda de 9,68% na bolsa brasileira, no pregão desta quinta-feira.

Portas fechadas. A movimentação da JBS no mercado de câmbio começou há duas semanas. A companhia recorreu a bancos para pedir limite para hedge para seu patrimônio líquido, de mais de R$ 24 bilhões ao final de março. Alguns, contudo, fecharam as portas para os irmãos Batista. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) já notificou a empresa sobre as transações. Procurada, a JBS não comentou. A CVM diz que está fazendo o devido acompanhamento do caso.

Alvo da Chacina em Serra do Mel se apresentou a polícia em Mossoró

No final da manhã de hoje, 18 de maio, o segundo sobrevivente da chacina da Vila Pará no município de Serra do Mel se apresentou ao Delegado Caetano Balmam da Segunda Delegacia em Mossoró.

Antes a polícia tinha ouvido um adolescente que também sobreviveu por ter se fingido de morto.


Emanuel Bento Ferreira Filho, o sobrevivente que foi ouvido pelo delegado responsável pela investigação Caetano Baumann, disse que estava com medo de morrer ao voltar para casa.


Considerado o alvo principal dos atiradores que promoveram na noite da última terça-feira a chacina de serra do mel, disse que conseguiu escapar da morte ao fugir pelo mato. E foi no matagal que o jovem se manteve escondido dos inimigos por vários dias.


Emanuel Filho, com medo de morrer, busca a polícia e confessa crimes de roubo e outros ilícitos e disse que quer pagar na cadeia, pelos crimes, mas vivo!

Entrevistado com exclusividade pela equipe da TV Ponta Negra e do Câmera, Emanuel filho confirma que ele era a figura central, aquele que estava sendo procurado pelos assassinos na noite mais sangrenta da história da vila Pará.

Mesmo com a polícia por perto os familiares estão apreensivos. O pai, que é agricultor e mora na vila Pará, teme pela vida do filho e lamenta o mesmo ter optado pelo caminho do crime. Emanuel Bento, diz preferir o filho preso do que morto.

Os depoimentos do menor e de Emanuel Filho, devem ajudar a investigação em curso, declara o delegado.

O Câmera