ACESSO SUL AO AEROPORTO DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE SERÁ ENTREGUE EM MARÇO, DIZ DER

07:20:00

Após cinco anos de atrasos e interrupções, o tráfego será liberado pelo acesso sul ao terminal aéreo; obra reduz tempo de viagem ao terminal de quem sai dos bairros das zonas Oeste e Sul de Natal

Acesso Sul, da BR-304, sai de Macaíba e segue até o aeroporto, com 19 quilômetros de extensão

As obras dos acessos ao Aeroporto Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, serão finalizadas em março, segundo o Departamento de Estradas e Rodagens (DER). Após cinco anos de atrasos e interrupções, o tráfego será liberado pelo acesso sul ao terminal aéreo. A obra vai reduzir o tempo de viagem ao terminal de quem sai dos bairros das zonas Oeste e Sul de Natal.

O empreendimento faz parte do projeto inicial de integrar duas rodovias federais (BR-304 e BR-406) ao terminal aéreo. O orçamento total da obra é de R$ 94 milhões. Atualmente, apenas uma das alças de interligação ao aeroporto foi entregue, o chamado Acesso Norte, em 2014. A via foi construída a partir da BR-406, em Ceará-Mirim, e tem seis quilômetros de extensão.

O Acesso Sul, da BR-304, sai de Macaíba e segue até o aeroporto. São 19 quilômetros neste trecho, mas os serviços esbarraram em problemas de desapropriações imobiliárias, falta de recursos e só foram retomadas no fim de 2016. “Está com 95% de execução e será entregue agora em março”, diz o diretor-geral do DER, Jorge Fraxe.

Além do acesso, o empreendimento também contempla uma ponte de 140 metros de extensão, com quatro faixas para tráfego de veículos, sobre o Rio Potengi. Com a abertura ao tráfego, a nova via facilitará o tráfego para os bairros das zonas Sul e Oeste de Natal, bem como reduzirá o tempo do fluxo oriundo dos estados da Paraíba e Pernambuco.

As obras de construção dos acessos foram iniciadas no fim de 2013. O planejamento era de que fossem entregues até junho de 2014, antes do início da Copa do Mundo, mas apenas um dos trechos, o acesso Norte, foi concluído. As obras do lado Sul, em razão de problemas envolvendo desapropriações e ajustes no projeto, acabaram sofrendo atrasos na sua conclusão.

Leia Também...

0 comentários