Especialistas descartam surto de H1N1 no RN

09:18:00



Nos últimos dias, nos grupos de WhatsApp e nas redes sociais, temos visto cada vez mais mensagens de um possível surto da gripe H1N1. São diversas formas de prevenção, alertas sobre possíveis casos, cuidados que devemos ter. A chuva de informações é grande, mas, em reportagem à Tribuna do Norte, especialistas descartaram o surto e explicaram o número de casos notificados está condizente com o período do ano e que é menor que no mesmo período do ano passado. Em Natal, foram notificados 25 casos.

As pessoas precisam ter cuidado sim porque sintomas como febre, dores no corpo, dor de garganta e dor de cabeça são sinais de que algo está errado, mas, não obrigatoriamente, que é um caso de H1N1. Existem mais de 200 tipos de vírus que provocam esses sintomas e as chuvas rápidas, o clima abafado e os ambientes climatizados fechado ajudam na propagação dos vírus.

Assim que surgiu como “Gripe Suína”, o H1N1 foi preocupando, mas hoje ele não é considerado mais perigoso que as outras variações de vírus, como explica o infectologista Luis Alberto Marinho: “A doença é, estatisticamente, no máximo de média gravidade. O H1N1 não é mais grave do que os outros vírus-gripe, como costumamos chamá-los. Ele está entre nós desde 2009, quando houve a pandemia”.

Ele, ainda em entrevista à Tribun, ressaltou que a vacina que está sendo atualmente disponibilizada, a princípio para os grupos de risco, contempla exatamente os vírus que estão circulando este ano. “A vacina é preparada no ano anterior. Por sorte, a vacina que foi preparada em 2017 contempla exatamente os vírus que estão circulando em 2018, o que é positivo”, diz o médico ao lembrar que a vacina é trivalente: contempla o H1N1, o H3N2 e um da influenza B.

Leia Também...

0 comentários