O MOVIMENTO DO COMANDO VERMELHO PARA INTERFERIR NA CAMPANHA ELEITORAL NO CEARÁ

06:39:00

Comando Vermelho, facção criminosa criada no Rio de Janeiro, está tentando dar as cartas nas eleições este ano no Ceará. “Nós tivemos informações de que indivíduos ligados a este grupo criminoso estariam impedindo que moradores de algumas comunidades de Fortaleza veiculassem propaganda de certos candidatos e trabalhassem em determinadas campanhas”, afirmou ao EL PAÍS o procurador regional eleitoral do Estado Anastácio Tahim. Para fazer frente a esta ameaça foi solicitada ao Governo Federal a presença de agentes do Exército em cinco cidades cearenses: Fortaleza, Caucaia, Juazeiro do Norte, Maracanaú e Sobral, todas com mais de 100.000 habitantes. O pedido ainda precisa ser endossado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará antes de ser enviado ao Tribunal Superior Eleitoral. Tahim não quis entrar em detalhes sobre quais bairros da capital estariam sofrendo com a ação da facção.

A ordem para que certos candidatos fossem boicotados nos bairros consta em um bilhete anexado ao pedido da procuradoria. “Existe uma circular atribuída ao CV ameaçando e orientando os moradores de certas comunidades com relação a quais candidatos tem propaganda vedada no bairro”, diz Tahim.

No texto, se lê: "Circular informativa do CV-CE. Viemos por meio desta comunicar que todas as nossas comunidades não venham a aceitar campanha política do partido chamado PROS. Partido esse que apoia o Vitor Valin [deputado federal], capitão Wagner [candidato a deputado], Jair Bolsonaro [PSL, candidato à presidência], entre outros policiais que apoia (sic) todo tipo de conduta antidemocrática contra comunidades carentes". Mais à frente, o comunicado atribuído ao CV diz que "esses políticos apoiam a ditadura, a tortura e tudo que é contra o povo carente".

El País / PLANTÃO CAICÓ



Leia Também...

0 comentários