quinta-feira, 3 de maio de 2018


Instituto de Radiologia de Caicó investe na compra de novo aparelho de Tomografia Computarizada


O Diretor do Instituto de Radiologia de Caicó, Dr Tiago Dias, participa em São Paulo da 48ª Jornada Paulista de Radiologia, buscando atualidade no conhecimento e o que há de mais moderno no diagnóstico por imagem.



O médico aproveita a jornada para conhecer a nova máquina de Tomografia Computadorizada que no prazo de 90 dias estará à disposição e atendendo a população de Caicó e região do Seridó. O novo equipamento (Somatom Go.Now da SIEMENS), está sendo lançado em primeira oportunidade no Brasil através da Jornada Paulista e será o primeiro equipamento a ser instalado no Nordeste, sendo privilegiado o Instituto de Radiologia de Caicó, que sempre busca oferecer o que há de mais moderno no segmento de imagem médica, fortalecendo sua credibilidade no serviço existente há mais de 30 anos na região do Seridó.



Aliado à inovação tecnológica, o Instituto de Radiologia de Caicó, ampliou seu quadro técnico de médicos radiologistas. Além dos já existentes, conta agora com a participação de Dr Leonardo Moura, médico radiologista e membro do Colégio Brasileiro de Radiologia, autor do livro neurorradiologia em cabeça e pescoço, coordenador do programa de Tórax (preceptor) do hospital universitário da universidade de Brasília, coordenador do programa de aperfeiçoamento em Radiologia e diagnóstico por imagem da clínica Villas Boas, reconhecido pelo CBR. O IRC também conta com o Dr Vinícius Cavalcante, especialista em Radiologia pelo Hospital Regional de Taguatinga-DF, com sub-especialização em medicina interna e membro do colégio brasileiro de Radiologia, que atendem diariamente no Instituto de Radiologia de Caicó, sempre transformando seu diagnóstico, nosso compromisso.


BOMBEIROS INICIAM BUSCAS COM MÁQUINAS PESADAS EM EDIFÍCIO QUE DESABOU




 

Fonte: Agência Brasil

O Corpo de Bombeiros iniciou hoje (3) nova estratégia para a retirada dos escombros do edíficio Wilton Paes de Almeida, que desabou em um incêndio ocorrido na madrugada do dia 1º em São Paulo. Duas escavadeiras, um trator e caminhões começaram a auxiliar os integrantes das equipes de resgaste, após 48 horas do desabamento do edífício.



“Informamos que completadas as 48 horas do colapso estrutural do edifício no Largo do Paissandu, o Corpo de Bombeiros já entrou com máquinas para auxiliar na remoção dos escombros. Cumpre salientar que isso não quer dizer que descartamos encontrar vítimas com vida, mesmo com as máquinas, o trabalho continuará cuidadoso”, informou a corporação, em nota divulgada no Twitter.



O Corpo de Bombeiros trabalha, desde o início da manhã, com 62 homens e 20 viaturas no local. O protocolo internacional, em casos de desmoronamento, estipula em 1% a 3% as chances de encontrar sobreviventes após 24 horas. As chances de encontrar pessoas vivas após 48 horas são mínimas.



As equipes de resgate buscam quatro pessoas desaparecidas – um morador, chamado pelos vizinhos de Ricardo, que tentava ser resgatado pelos bombeiros no momento do desabamento, uma mulher e dois filhos, considerados desaparecidos pelo ex-marido.



Até o início da noite de ontem (2), cães farejadores utilizados pelas equipes de resgate não detectaram nenhum sinal de pessoas sob a montanha de escombros que restou do edifício. Segundo os bombeiros, a reação dos cães indicava que as buscas terão de ser aprofundadas com o uso de máquinas pesadas, que começou a partir das 3h de hoje.



Mais 45 pessoas, que constam no cadastro da prefeitura como moradoras do prédio, também não foram localizadas, mas não há informação de que estavam no edifício.



A prefeitura de São Paulo informou que o prédio era ocupado por 372 pessoas, de 146 famílias. De acordo com a Secretaria de Assistência Social, 320 pessoas foram cadastradas como desabrigadas após o desabamento.





INSS PAGA DIFERENÇA A QUEM RECEBIA AUXÍLIO E APOSENTADORIA DE 2002 A 2009



O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) começou nesta quarta-feira (2) mais uma fase de pagamento de valores atrasados para pessoas que recebiam benefícios entre 2002 e 2009. Houve uma mudança no cálculo dos benefícios desse período, e o INSS fechou um acordo, em 2012, para pagar aos poucos esses valores atrasados.

Este é o sexto lote e inclui cerca de 30 mil pessoas. Neste grupo estão pessoas que, em 17 de abril de 2012 (quando foi fechado o acordo), tinham até 45 anos de idade, recebiam benefício do INSS e têm direito a receber valores a partir de R$ 15.000,01. 

O acordo diz respeito a benefícios como: pensão por morte, auxílio doença previdenciário, aposentadoria por invalidez, auxílio acidente previdenciário, auxílio doença por acidente de trabalho, aposentadoria por invalidez por acidente de trabalho, auxílio doença por acidente de trabalho, auxílio acidente e pensão por morte por acidente de trabalho.

No total, serão pagos aproximadamente R$ 660 milhões, segundo o INSS.

Como saber se tem direito

É possível saber se tem direito a receber os valores atrasados consultando o site do INSS (é preciso preencher um cadastro) ou ligando para a Central de Atendimento, pelo telefone 135, que funciona de segunda a sábado, das 7h as 22h.

Porém, o valor do pagamento não será informado em nenhum desses canais. 

Calendário de pagamento 

A data do pagamento deste lote depende do final do número do benefício:

final 1 e 6: 2 de maiofinal 2 e 7: 3 de maiofinal 3 e 8: 4 de maio final 4 e 9: 5 de maiofinal 5 e 0: 8 de maio

Se o beneficiário morreu após o acordo da revisão e seus dependentes recebem pensão por morte, essas pessoas receberão o pagamento dos valores atrasados durante o mês de junho.

Pagamentos seguem até 2022

O acordo para pagamento dos valores atrasados foi fechado em 2012 entre o INSS, o Ministério Público Federal e o Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionistas da Força Sindical, e homologado pela Justiça Federal em São Paulo, no âmbito da Ação Civil Pública (ACP).

A revisão dos benefícios foi feita automaticamente e não é necessário comparecer a uma agência da Previdência Social, segundo o INSS.

Os pagamentos começaram em 2013 e vão até 2022. Recebem primeiro os beneficiários mais idosos, aqueles que têm direito a valores mais baixos e pessoas que ainda tinham benefícios ativos em 2012.

BANCO CENTRAL NÃO PROIBIU BANCOS DE ACEITAR NOTAS COM CARIMBO "LULA LIVRE"

Desde do último dia primeiro de Maio, um vídeo com um homem carimbando notas de Real com o rosto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu o que falar nas redes sociais.

Depois que as imagens viralizaram, mensagens circularam dizendo que o Banco Central teria proibido a rede bancária de receber as notas com o carimbo “Lula Livre”. A informação foi esclarecida pelo Boatos.org e confirmada por EXAME.

“Atenção: Banco Central acaba de divulgar que a rede bancária está proibida de receber notas com o carimbo Lula Livre. Que se receber tais notas, os Bancos, deverão chamar a polícia. O portador estará sujeito ao enquadramento no artigo 163 do Código Penal que trata do crime de rasura em papel moeda”, diz o texto equivocado que circula nas redes.

Em nota, o BC desmentiu a mensagem e afirmou que cédulas com qualquer tipo de marcas não perdem seu valor.

“Cédulas com rabiscos, símbolos ou quaisquer marcas estranhas continuam com valor e podem ser trocadas ou depositadas na rede bancária. As notas descaracterizadas apresentadas na rede bancária serão recolhidas ao Banco Central, para destruição. O Banco Central incentiva a que as cédulas sejam preservadas, afinal a fabricação de cédulas e moedas gera custos para o país e sua reposição elevará ainda mais esse custo”, diz o comunicado oficial.

Na prática, uma nota rasurada continua com valor. O cidadão, no entanto, pode trocar uma cédula assim em uma agência bancária ou recusar o recebimento.

EXAME

Ir as compras é ir para LK MULTIMARCAS

Grandes novidades você encontra em LK MULTIMARCAS com preços incríveis, é você na moda o ano inteiro.

Venha conhecer as grandes novidades que acabaram de chegar!

Rua Renato Dantas, 643 centro - Caicó/RN

Whatsapp 84. 9.9927-8030
fixo 3421-3028

Horário de funcionamento
07:30 às 12:00 e 14:00 às 17:30

Abril de 2018 foi o mais chuvoso dos últimos 7 anos no RN e maio terá chuvas acima da média




O Rio Grande do Norte registra um mês de abril dos mais chuvosos da década, de acordo com a análise pluviométrica da Unidade de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), em abril deste ano a média de chuva no Estado foi de 208 milímetros, 45,5% acima da média para o mês que é de 143mm.

Nas regiões Central e Oeste, essa média foi ainda maior. Na região Central a média para o mês de abril é de 127mm, este ano choveu 224,7mm, 76,1% acima da média. Já na região Oeste, a média esperada para abril é de 165,5mm, em 2018 choveu 266,7mm, 61,2% acima da média.

Tabela com volume de chuva em abril/2018

Acumulado Anual (janeiro a abril de 2018)

Na análise da chuva acumulada no ano de 2018, até o mês de abril, quando comparada como valor climatológico para o período de janeiro a abril, apresenta um desvio positivo climatológico de 33,5%, ou seja, choveu 33,5% acima da média esperada, conforme as previsões divulgadas pelos Núcleos de Meteorologia do Nordeste, em fevereiro deste ano.

Tabela com volume acumulado de janeiro a abril de 2018

Previsão para maio de 2018

De acordo com o setor de meteorologia da EMPARN, maio deverá ter chuvas acima da média, que é de 84mm para o mês inteiro. Segundo o meteorologista Gilmar Bristot, as condições oceânicas e atmosféricas continuam favoráveis a ocorrência de um bom volume de chuva, mesmo o mês tendo começado com um bloqueio, mas que não deve ser tão intenso como o que ocorreu em março, quando ficou 2 semanas sem chuva no Estado.


No primeiro dia de maio já houve registro de boas chuvas na região Oeste potiguar. Desde a manhã de segunda-feira (30), até a manhã de hoje, 02 de maio, a Unidade de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), registrou chuvas em 84 postos pluviométricos monitorados diariamente, em todas as regiões do Estado.

O acumulado de chuvas mais significativo ocorreu em Portalegre, com 74,1 milímetros (mm); Messias Targino, 68,5mm; Frutuoso Gomes, 64,0mm; Lucrecia, 58,0mm, entre outros municípios da mesorregião Oeste.

Via Blog do BG