terça-feira, 12 de junho de 2018


Após internação de 1 ano e 3 meses, família se prepara para levar Arlindo Cruz para Casa


Filho mostrou foto de Arlindo Cruz em janeiroimagem: Reprodução/Instagram/arlindinhooficial


Do UOL, em São Paulo

Arlindo Cruz deve voltar em breve para casa. A informação, divulgada inicialmente pelo site Sambarazzo, foi confirmada pela assessoria de imprensa do artista. Em conversa por telefone com o UOL, Arlindinho Cruz, filho do sambista, contou mais detalhes sobre a liberação médica.

"Temos uma reunião com os médicos a cada 15 dias. Hoje minha mãe foi sozinha e me ligou chorando. Fiquei preocupado, aí veio a boa notícia. Ela me contou que ele vai voltar para casa", disse Arlindinho, que está esperançoso que o pai vá ver pelo menos a final da Copa do Mundo em casa. "Até o final do mês ele tá em casa", diz o filho animado.

Arlindo sofreu um AVC em março do ano passado e está internado desde então. Um ano e três meses depois, os médicos deram a boa notícia que o cantor deve ser liberado nas próximas semanas. A família agora se prepara para adaptar a casa para receber o músico, que está lúcido, mas ainda inspira cuidados e precisa recuperar a fala.


"A notícia chegou hoje, então vamos correr contra o tempo para deixar tudo pronto o mais rápido possível", explica Arlindinho. A família recebeu uma lista dos médicos com as adaptações necessárias para os cuidados em casa. "Ainda não contamos para ele, mas ele tá sentindo. Hoje cortou o cabelo, fez o pé, a barba... Um passo de cada vez."

Por enquanto Arlindo Cruz segue internado no Hospital Placi, em Botafogo, para onde foi transferido há três meses para seguir o tratamento com foco na reabilitação motora. Em casa, ele terá o acompanhamento constante de uma enfermeira e também de fisioterapeutas e fonoaudióloga para seguir o tratamento que o ajudará a recuperar os movimentos e a fala.

Arlindo Cruz e o filho, Arlindinhoimagem: Reprodução/Instagram

"Ele já ri, chora, concorda, discorda da gente. Mostramos também vídeos dos fãs, as mensagens de apoio. Tudo isso é importante para ele ir se sentindo amado e ir se recuperando", destaca.

Arlindinho, inclusive, tem mantido o legado vivo durante toda a internação de Arlindo Cruz, fazendo shows com a mesma banda do pai. "Quando ele teve o problema estavámos com a turnê '2 Arlindos' no auge. Era o momento que eu estava convivendo mais com o meu pai", diz Arlindinho sobre os momentos terríveis que passou nos últimos meses.

A situação agora é outra. O filho mal pode esperar para assistir aos jogos do Brasil com o pai. "Já até avisei meus amigos da seleção, o Renato Augusto, o Neymar. Tá todo mundo feliz por ele."


Piloto caicoense é vítima de grave acidente no interior da Paraiba

O último fim de semana o piloto caicoense Saul Batista foi vítima de um grave acidente quando participava de uma competição de motocros no Município de Juazeirinho - PB. Após o acidente o piloto foi socorrido para o Hospital Trauma de Campina Grande-PB aonde encontra-se internado e deverá passar por duas intervenções cirúrgicas. 

Os seus familiares estão realizando uma campanha para arrecadar dinheiro para o tratamento de saúde do mesmo.

BANCO DO BRASIL (Conta da mãe de Saul) Sra: FRANCISCA M. BARROS AGÊNCIA: 0128-7CONTA: 30491-3 CPF: 129.872.984-04 CONTA CORRENTE

CAIXA ECONÔMICA FEDERALAGÊNCIA - 0041 OPERAÇÃO - 013 CONTA POUPANÇA - 00422597-5 CPF: 038.829.024-26.

Brasil tem 63 milhões de consumidores com nome sujo


O número de consumidores inadimplentes atingiu 63,29 milhões em maio, com crescimento de 2,78% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) indicam a região Sudeste com o maior aumento no número de consumidores com o CPF restrito para compras a prazo ou contração de crédito, com uma alta registrada de 8,07% em maio.

Nas demais regiões, o crescimento foi menor, com 2,95% no Nordeste, 2,27% no Centro-Oeste, 1,55% no Norte e 1,08% no Sul.

A região Norte apresentou o maior percentual de inadimplentes: 48% da população adulta residente na região ou 5,80 milhões de devedores. Em seguida, aparecem as regiões Nordeste, com 17,45 milhões de negativados, ou 43% da população adulta; o Centro-Oeste, com um total de 4,94 milhões de inadimplentes (42% da população), o Sudeste, com 26,94 milhões inadimplentes (41%) e o Sul, com 8,15 milhões de inadimplentes (36%).

O presidente da CNDL, José Cesar da Costa, avalia que a inadimplência do consumidor continua alta, apesar de a recessão ter chegado ao fim. “Por mais que o país tenha superado a recessão, o mercado de trabalho continua desaquecido, os juros cobrados do consumidor ainda não caíram no mesmo ritmo da Selic e a perda de renda real dos últimos anos ainda não foi recuperada”, explica.

Faixa etária

O indicador aponta que a maior parte dos inadimplentes tem idade entre 30 e 39 anos (17,9 milhões de consumidores). Na sequência, estão os consumidores de 40 a 49 anos, que somam 14 milhões de inadimplentes; as pessoas de 25 a 29 anos, que juntas formam 7,9 milhões de negativados e, as idades mais avançada (faixa dos 65 a 84 anos de idade), que somam 5,4 milhões de pessoas com contas em atraso. A população mais jovem, que vai de 18 aos 24 anos, formam um contingente de 4,8 milhões de negativados, o que representa 20% dos brasileiros nessa faixa.

Os dados por setor credor indicam um crescimento das dívidas bancárias, que incluem cartão de crédito, cheque especial, empréstimos, financiamentos e seguros, cuja alta foi de 6,42%.

Também houve alta nas contas atrasadas com empresas do setor de comunicação, como telefonia, internet e TV por assinatura (5,14%). Já as compras realizadas no crediário no comércio e as contas de serviços básicos, como água e luz, apresentaram queda na quantidade de atrasos, com recuos de 9,49% e 4,79%, respectivamente.

A pesquisa SPC Brasil e a CNDL consultou capitais e interior das 27 unidades da federação.

R7, com Agência Brasil / BG