Inicio da gestão Bolsonaro deixa RN fora de algumas coisas importantes

09:34:00


O ministro do Desenvolvimento Regional, Augusto Canuto, informou na ultima quinta-feira, 14, após reunião com a governadora Fátima Bezerra em Natal, que o Rio Grande do Norte foi convidado para participar da Câmara de Conciliação e Arbitragem em relação ao contrato de operação da transposição das águas do rio São Francisco, apesar de o Estado ter ficado de fora da primeira etapa da transposição.

Segundo o ministro, também foi feito um convite para que a governadora faça parte do Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), cuja reunião ocorrerá em maio, com o objetivo de discutir o plano de desenvolvimento do Nordeste e a aplicação dos recursos do Fundo Constitucional do Nordeste (FNE).

“A prioridade no Ministério do Desenvolvimento Regional é o Nordeste, por meio da distribuição de água de qualidade e em quantidade suficiente para todos os cidadãos”, disse Canuto.

Em relação à transposição das águas do rio São Francisco, o ministro confirmou que há uma situação de complexidade em um primeiro momento. “Estamos resolvendo uma série de problemas do eixo Norte, na parte de infraestrutura civil, e ainda não podemos precisar datas. Faremos testes com a estrutura existente para que não haja defeitos”, explicou.

De acordo com o ministro, isso significa que somente a partir de maio a água chegará aos estados do Ceará, Paraíba e Pernambuco em uma primeira etapa – o RN ficará de fora. Já em relação à manutenção das barragens, Augusto Canuto admitiu que há uma restrição orçamentária, mas o que já foi anunciado será mantido, citando que a prioridade – por um pedido da governadora Fátima Bezerra – é a da Passagem das Traíras, na região do Seridó.

Quanto à barragem do Oiticica, localizada no município de Jucurutu, também no Seridó, que já está em construção, o ministro frisou que é a segunda prioridade. “Terei uma reunião com o Departamento Nacional de Obras Contra a Seca – Dnocs – para saber o que está travando no repasse de recursos, mas trata-se de uma prioridade e vamos conclui-la”, informou.

Questionado sobre irrigação utilizando tecnologia israelense de dessalinização das águas oceânicas no Nordeste, Augusto Canuto foi enfático ao afirmar que se trata de uma boa opção para municípios litorâneos, principalmente para poupar os recursos hídricos dos mananciais das demais regiões do Estado. “O aproveitamento das águas deverá seguir esta lógica”, acrescentou. O ministro Augusto Canuto disse, ainda, que recebeu – da governadora Fátima Bezerra – o projeto Seridó e que será dado toda a atenção por não exigir tantos recursos. O projeto custará R$ 150 milhões e poderá garantir que o RN receba as águas do São Francisco em um segundo momento.

Leia Também...

0 comentários