Sem alarde, Câmara pode aprovar reforma militar sem idade mínima e com salário integral

17:46:00


Enquanto a reforma da Previdência dos civis, aprovada na semana passada pelo Senado, passou passou por intensos debates e modificações na Câmara, a dos militares enfrentou menos resistência durante a tramitação e pode terminar de ser votada nesta terça-feira (29).
Tecnicamente chamada de proteção social, a reforma teve o texto principal aprovado na semana passada pela comissão especial e agora os deputados precisam analisar três destaques. Ao final dessa etapa, ele poderá seguir direto para avaliação do Senado.
Por ser um projeto de lei, a proposta passa por menos votações e precisa de um número menor de votos dos parlamentares, tanto na Câmara quanto no Senado, para ser aprovada. O projeto inclui uma reestruturação da carreira que aumenta a remuneração.
A polêmica fica por conta de a proposta não reduzir privilégios e ainda aumentar salários, enquanto defensores, apontam que a categoria não recebe reajuste há anos.
A Reforma da Previdência prevê uma economia de R$ 10,45 bilhões em dez anos aos cofres públicos. A mudança nas regras trará economia de R$ 97,3 bilhões, mas a reestruturação custará R$ 86,8 bilhões. Os militares são os que custam mais para a Previdência proporcionalmente no funcionalismo.
O site UOL fez uma análise das principais diferenças das regras para os militares. Veja a matéria completa aqui.

Leia Também...

0 comentários