segunda-feira, 25 de março de 2019


Executivos da Coteminas anunciaram investimentos de R$ 350 milhões



Na audiência que tiveram hoje com a governadora Fátima Bezerra, os executivos da Coteminas, Josué Gomes (presidente) e João Lima (vice-presidente), revelaram que o grupo investirá R$ 350 milhões em São Gonçalo do Amarante, incluindo a abertura de um outlet que gerará cerca 2,5 mil empregos e o lançamento de um complexo habitacional com três mil unidades, e a ampliação do parque industrial em Macaíba.

Também foi acertada o início das discussões para a construção de uma escola-modelo, financiada pela Coteminas, com a gestão compartilhada entre o governo estadual e a prefeitura de São Gonçalo.

Homem morre vítima de choque elétrico na zona rural de Caicó

Na manhã desta segunda-feira (25), o Agricultor caicoense,  Lucivanio Cândido de 34 anos, morreu eletrocutado no sítio Riacho, zona rural do Município de Caicó.

A vítima trabalhava no sítio, quando recebeu uma descarga elétrica em um fio. O mesmo foi socorrido para o Hospital Regional de Caicó e veio a óbito minutos após na urgência daquela casa de saúde.

O corpo da vítima foi removido para o ITEP, para exame de necropsia.

Anatel inicia bloqueio de celulares irregulares no Rio Grande do Norte

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) iniciou no domingo, 24, no Rio Grande do Norte e outros 15 estados, o bloqueio de telefones celulares sem certificação. Vão deixar de funcionar os aparelhos que não têm o selo de certificação da agência, que garante a compatibilidade com as redes de telefonia no Brasil.

Estão sendo bloqueados aparelhos irregulares em São Paulo e Minas Gerias, nos nove estados do Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe); e em quatro estados da Região Norte (Amapá, Amazonas, Pará e Roraima).

O bloqueio nesses estados é a última fase do cronograma do Projeto Celular Legal, iniciado em setembro. A Anatel enviou 531 mil mensagens de aviso de desligamento a celulares irregulares.

Até o momento, foram bloqueados mais de 244 mil celulares em todo o país. O estado com mais celulares desligados é Goiás: 85,9 mil, conforme planilha da Anatel.

O selo da Anatel é colado atrás da bateria do aparelho ou no manual do telefone.

Segundo a agência, “o celular sem certificação não passou pelos testes necessários” e “pode aquecer, dar choques elétricos, emitir radiação, explodir e causar incêndio”.

Além da segurança dos usuários, a Anatel assinala que o bloqueio reduz o número de roubos e furtos de celulares, combatendo a falsificação e clonagem de IMEIs (número de identificação do aparelho), que é único e global.

Agência Brasil