quinta-feira, 4 de abril de 2019


Sorveteria é alvo de assalto na zona oeste de Caicó


Por volta 18:30 desta quinta-feira (04), 2 indivíduos armados praticaram um assalto em uma sorveteria que fica próximo ao clube Corintians no Bairro Barra Nova na zona oeste de Caicó.

Os assaltantes renderam clientes e funcionários e levaram todo o dinheiro do caixa e fugiram com destino ignorado.

Polícia Civil divulga condenação de integrantes de organização criminosa

Uma investigação realizada pela Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) resultou na condenação de oito pessoas integrantes de uma organização criminosa de atuação interestadual especializada em crimes contra instituições financeiras. A Operação “Marco Zero” foi deflagrada em 22 de novembro de 2017, com a prisão de 09 pessoas investigadas por ataques a agências bancárias na modalidade explosão, conduta também conhecida “novo cangaço”. O julgamento do processo pela Justiça Federal da 5ª Região, que condenou todos os envolvidos, aconteceu no início deste ano, ratificando o trabalho realizado pela Polícia Civil.

A organização criminosa, caracterizada pelo uso de extrema violência contra as forças de segurança e utilização de armas de grosso calibre, era chefiada por Roberto Menezes de Queiroz, que foi preso pela Polícia Civil logo após a deflagração da Operação.  A investigação que prendeu o grupo criminoso durou 05 meses e resultou no encaminhamento do inquérito policial para a Justiça Federal do Rio Grande do Norte. Durante as investigações, quatro criminosos integrantes da organização criminosa: Eduardo Ferreira Martins, Osmarindo Saraiva do Nascimento, Cleudson Whebster da Silva, conhecido como “Choquito”, e Messias Araújo da Silva faleceram em confrontos policiais.

Os outros envolvidos foram condenados: Roberto Menezes de Queiroz, reclusão de 70 anos e 01 mês e o pagamento de 1.514 dias-multa; John Breno Rosendo da Silva, reclusão de 16 anos e o pagamento de 242 dias-multa; André Marques de Albuquerque, conhecido como “André Cabeça”, reclusão de 16 anos e o pagamento de 242 dias-multa; Arthur Kennedy Martins, reclusão de 16  anos e o pagamento de 242 dias-multa.

Paulo Alana Neves Souza dos Santos, conhecido como “Paulinho”, reclusão de 16 anos e o pagamento de 242 dias-multa; Jeydson Bezerra Pegado, conhecido como “Gordo” e/ou “Barrão”, reclusão de 59 anos e 03 meses e o pagamento de 1.302 dias-multa; Suênio Mafra Bassani Valle, conhecido como “Cocão”, reclusão de 59 anos e 03 meses e o pagamento de 1.302 dias-multa e Cleanto Franco da Silva, conhecido como “Irmão”, reclusão de 13 anos e 07 meses e pagamento de 72 dias-multa.

*Caso*

O grupo inicialmente estava sendo investigado por explodir as agências no município de Touros/RN, crimes ocorridos em 03 de julho de 2017. O aprofundamento das investigações indicou que a organização criminosa também praticou o mesmo tipo de crime contra agências bancárias em João Câmara, em 05 de abril de 2017; Sítio Novo, em 04 de maio de 2017; São Miguel 01 de junho 2017; Goianinha 09 de junho de 2017; Canguaretama, em 30 de junho de 2017; Novo Lino/AL, em 02 de julho de 2017 e Belém e Malta/PB, em 29 de julho de 2017.

Logo após a operação, evidenciou-se uma redução de aproximadamente 40% dos crimes desta natureza no Estado do Rio Grande do Norte.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS.

Alunos de Brumadinho recebem mensagens ameaçadoras: 'serão os próximos'



Alunos da Escola Estadual Abelardo Duarte Passos, localizada em Melo Franco, na zona rural de Brumadinho, cidade da região Metropolitana de Belo Horizonte, têm recebido mensagens de cunho ameaçador no WhatsApp desde a última segunda-feira (1°). Vindas de números com código de área internacional, as mensagens são acompanhadas de fotos de armas, dizem que não é uma brincadeira de 1º de abril e que os alunos “serão os próximos”. O remetente ainda escreve: “O plano está em andamento” e “Quem viver verá minha glória”.

Estudante do segundo ano que preferiu não se identificar conta que alunos e professores têm vivido clima de apreensão. “Nós estamos com medo de ir à escola e acontecer alguma coisa. Não sabemos se isso é uma brincadeira de extremo mau gosto ou se alguém realmente quer fazer algo contra a gente”, relatou.

Como as mensagens são enviadas diretamente a números de estudantes da escola, a desconfiança é de que o remetente também seja aluno da instituição. “Nós não sabemos se estamos nos relacionando com a pessoa que têm enviado tais mensagens”, contou a estudante que teme que aconteça algo semelhante ao ocorrido em Suzano, em São Paulo, quando um massacre terminou com a morte de dez pessoas.

Estudantes de outras escolas também temem que o mesmo se repita em suas instituições de ensino. 

Visitas diárias da PM:

A Polícia Militar de Brumadinho informou à reportagem que militares da corporação têm feito visitas diárias desde quando as ameaças começaram, informação confirmada pela estudante.

A escola funciona nos turnos da manhã e da noite e comporta cerca de 300 alunos, segundo a estudante. Ainda de acordo com ela, a direção da escola orientou que os alunos continuem frequentando as aulas normalmente.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Educação de Minas Gerais, que detalhou que o Conselho de Justiça e a Promotoria de Justiça já foram acionados pela direção da escola para acompanhar o caso.

Ainda segundo o órgão do Governo, a promotoria encaminhou a demanda à Delegacia Especializada de Repressão ao Crime Informático e Fraudes Eletrônicas, que deverá assumir o caso nesta quinta-feira (4) com objetivo de rastrear a pessoa que tem enviado as mensagens. A secretaria ainda informa que, de acordo com as apurações da Polícia Militar, a suspeita é que a ação esteja partindo de um aluno da escola.

Fonte: O Tempo

Bancada Federal do RN pede socorro à Anac

A bancada do Rio Grande do Norte em Brasília (DF) recorreu à Agência Nacional de Aviação para tentar fazer as operadoras aéreas reduzirem os preços das passagens de quem chega é quem sai do Estado, que estão acima de todos os Estados do Nordeste.