sexta-feira, 19 de abril de 2019


Presidente do Fortaleza confia em permanência, mas revela duas condições para saída de Ceni, alvo do Atlético


O presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, voltou a falar sobre a possibilidade de Rogério Ceni, alvo do Atlético, se transferir para outra equipe. O dirigente demonstrou confiança na permanência do ex-goleiro no clube cearense e revelou duas condições para a saída.

“Se a partir de segunda, de terça-feira, algum time vai procurar o Rogério, esse time tem que fazer duas coisas: primeiro, ele tem que pagar a multa, pois existe uma multa contratual; segundo, ele tem que convencer o Rogério a quebrar o planejamento. O Rogério é um profissional que costuma seguir os seus planejamentos, que costuma seguir uma linha, que costuma ter fidelidade ao trabalho. Então, o clube vai ter que conseguir fazer essas duas coisas: pagar a multa e convencer o Rogério. De outra forma, estou seguro, tranquilo, de consciência tranquila, pois tudo o que o Fortaleza se propôs a fazer junto ao Rogério, estamos fazendo”, disse, em entrevista à ESPN.

Marcelo Paz indicou que, se dependesse exclusivamente dele, Rogério não sairia do Fortaleza. O contrato entre as partes vale até o dia 10 de dezembro de 2019, ao fim do Campeonato Brasileiro. O dirigente revelou, inclusive, que tentou, em 2018, que o vínculo fosse ampliado até o término da temporada 2020.

“De minha parte, eu tenho 100% de convicção que o Rogério é o nosso treinador para o Campeonato Brasileiro. Temos um contrato assinado até 10 de dezembro.

Inclusive, quando eu fui renovar o contrato com ele no final do ano passado, eu propus dois anos para ele. Ele achou melhor fazer só um ano. Eu tenho convicção de que ele é o nosso nome ideal para conduzir o Fortaleza no Campeonato Brasileiro. Inclusive, a gente vem falando diariamente sobre reforços, sobre melhorias, sobre jogadores que a gente possa vir a contratar para qualificar mais o time para o Campeonato Brasileiro. De minha parte, não tenha a menor dúvida de que ele é o treinador, o planejamento segue”, continuou.

Alta da gasolina este ano é superior à do óleo diesel

A ameaça de greve dos caminhoneiros jogou holofotes na alta do preço do diesel este ano, mas a gasolina já acumula uma variação ainda maior. Em 2019, o reajuste promovido pela Petrobras para a gasolina vendida nas refinarias chega a quase 30%, enquanto o do diesel soma 24%.

O consumidor, porém, ainda não sentiu o impacto total desses reajustes, pelo fato de as distribuidoras estarem absorvendo parte desse aumento. Além disso, a Petrobras não repassou integralmente os ajustes da cotação do petróleo no mercado internacional.

Pelas contas do diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), Adriano Pires, para compensar integralmente a paridade internacional, só nos últimos 30 dias a estatal teria de ter elevado em R$ 0,18, e não em R$ 0,11, o preço do litro da gasolina. “Nesse período, a cotação internacional subiu 11% e a Petrobras reajustou a gasolina em 6%.”

A decisão das distribuidoras de absorver parte do reajuste praticado pela Petrobras também tem poupado um pouco os consumidores. No primeiro trimestre, o aumento nas bombas de gasolina nos postos foi de apenas 0,7%, ante uma alta de 20,2% nas refinarias no mesmo período, segundo dados da Associação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Lubrificantes, Logística e Conveniência (Plural).

“Revendedores e distribuidores estão abrindo mão de margem para garantir o volume de vendas e manter competitividade”, explicou o presidente executivo da Plural, Leonardo Gadotti. “É preciso estar atento ao fato de que o valor dos combustíveis nunca sobe na mesma magnitude do reajuste nas refinarias. O aumento do preço na refinaria é diluído ao longo da cadeia. Isso mostra que o mercado está funcionando”, disse.

Dados do IBGE mostram que a alta da gasolina começou a pesar mais no bolso do consumidor este ano a partir de março, quando foi responsável por 16% da inflação de 0,75% registrada pelo IPCA. O produto é o terceiro item que mais afeta o orçamento das famílias brasileiras, atrás apenas da refeição consumida fora de casa e do custo do empregado doméstico.

“Provavelmente os postos de combustíveis estão repassando a alta agora porque talvez tivessem estoque de combustível que compraram antes do aumento”, disse Fernando Gonçalves, gerente do Sistema Nacional de Índices de Preços do IBGE, acrescentando que não era possível dizer se o represamento do preço teria alguma relação com a demanda fraca por parte de consumidores.

Estadão Conteúdo

Conheça a infinidade de produtos que tem disponíveis na LK MULTIMARCAS


Uma loja conceito em artigos masculinos agora novas instalações e ambiente climatizado.

Camisetas

Bermudas

Calça jeans

Calçados

Relógios

Perfumes

Bonés

Cintos

Malas

Roupas fitness

Sempre com novidades na 
Instagram: @LKMULTIMARCASCAICO
84 - 9.9927-8030

Av. Renato Dantas, 633 por trás do Banco do Nordeste

84 - 9.9927-8030

Proprietário de loja de veículos de João Pessoa-PB mata esposa e em seguida tira a sua própria vida



Um crime foi registrado na tarde desta quinta-feira (18) em frente a uma concessionária de carros localizada na Torre.

De acordo com as primeiras informações, um homem de 63 anos, identificado como Marcone, inconformado com a separação, teria atirado contra a esposa, chamada Tâmara, de 37 anos, e depois se suicidado com a própria arma.

Testemunhas contaram que Marcone morreu na hora, enquanto a mulher chegou a ser socorrida pelo filho do casal pra o Hospital de Trauma. A unidade de saúde confirmou que a vítima morreu às 13h07.

O atirador seria dono da empresa de venda e compra de veículos localizada na R. Dom Santino Coutinho. A polícia realiza a coleta de provas no local. 
Fonte Portal Paraíba