sábado, 27 de julho de 2019


Conta de luz terá bandeira vermelha em agosto



Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou, nesta sexta-feira (26), que a bandeira tarifária para o mês de agosto será a vermelha, no patamar 1, onde há uma cobrança extra de R$ 4 para cada 100 quilowatts-hora consumidos. Em julho, a cobrança foi da bandeira tarifária amarela, quando há um acréscimo de para R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos.

De acordo com a agência, a medida foi tomada pela possibilidade de aumento no acionamento das usinas termelétricas, que têm custo de geração de energia mais alto. Também pesou na decisão, a diminuição do volume de chuvas, com a chegada da estação seca.

Cambista é preso vendendo senhas falsas na festa do aviões em Caicó


Um curraisnovense foi preso na madrugada desse sábado (27), na cidade de Caicó pela Polícia Civil que recebeu informações dos seguranças da banda Aviões do Forró sobre a comercialização de senhas e pulseiras falsas na AABB.

Berg, como quer ser chamado pela polícia, foi preso pelos crimes de cambismo, já que é uma prática irregular no Brasil, e estelionato, este último se consume quando o interessado passa a enganar pessoas com fala conversa.

Segundo o delegado de plantão, Lindembergue Miele de Oliveira já responde a processo por porte ilegal de arma de fogo. A polícia está investigando se ele já foi preso no Estado do Ceará por venda de senhas falsas. "Consta no sistema".

Para Polícia Federal, hacker invadiu contas de mais autoridades e relato em contradições


Apesar de Walter Delgatti Neto, preso na última terça-feira (23), ter confessado ser o hacker que invadiu contas de autoridades da Lava Jato, a Polícia Federal vê contradições em seu depoimento. Uma nova oitiva havia sido marcada para falar sobre pontos descobertos pela investigação.

Delgatti tem sido chamado internamente por investigadores de “contador de histórias”, característica considerada típica de estelionatários.

Ainda assim, a PF tem dito que o suspeito tem colaborado com a apuração.

Um dos exemplos principais de sua boa vontade, segundo policiais, foi o fato de ele ter disponibilizado senhas de seu celular e de serviços que armazenam dados nas nuvens da internet.

Entre as contradições, investigadores dizem que o hacker faltou com a verdade sobre o número de autoridades que atacou.

O suspeito limitou sua atuação a pouco mais de dez pessoas públicas. Ele afirmou ter sido o responsável por passar mensagens da Lava Jato para o site The Intercept Brasil, de forma anônima, voluntária, como revelou a Folha, e sem edição.

O teor completo do depoimento dele foi revelado nesta sexta (26) pela GloboNews.

Delgatti disse não ter sido o autor de invasões das contas do ministro Paulo Guedes (Economia) e da deputada Joice Hasselman (PSL-SP), por exemplo.

Policiais apontam que a investigação tem um número muito maior de vítimas do que o Delgatti confessou, conforme trabalho da perícia.

Há mais de 5.000 ligações feitas de um canal vinculado a ele para tentativas de invasão, com cerca de mil alvos.

Folhapress