sábado, 7 de setembro de 2019


DATAFOLHA : 44% ACHAM QUE DESEMPREGO VAI PIORAR E 40% QUE A SITUAÇÃO VAI MELHORAR



Pesquisa Datafolha publicada no jornal “Folha de S.Paulo” neste sábado (7) aponta que 44% dos brasileiros acham que o desemprego vai piorar, 46% entendem que a inflação vai aumentar e 59% acreditam em crise longa. Em contrapartida, 40% dos entrevistados dizem que a situação econômica do país vai melhorar e 51% creem em uma vida econômica melhor.

O instituto perguntou ao entrevistado sobre o desemprego. As respostas foram:
Vai piorar: 44%
Vai diminuir: 31%
Ficará como está: 23%

Sobre a situação econômica no Brasil:
Vai melhorar: 40%
Vai piorar: 26%
Ficará como está: 31%
Não sabem: 3%

Sua vida econômica vai melhorar?
Vai melhorar: 51%
Vai piorar: 14%

O Datafolha também perguntou se a crise vai acabar:
Demora para terminar: 59%
Terminará em breve: 35%
Já acabou: 4%
Não sabem: 3%

Expectativa dos entrevistados sobre a inflação:
Vai aumentar: 46%
Vai reduzir: 20%
Vai ficar estável: 30%

Entre os mais pessimistas com a economia estão:
Homens: 56%
Mulheres: 61%

A pesquisa foi realizada em 29 e 30 de agosto com 2.878 entrevistados com 16 anos ou mais em 175 cidades do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

G1

Auditoria do Instituto Chico Mendes encontrou desvios de R$ 40 milhões só em abastecimento e manutenção de sucatas


Auditoria do Instituto Chico Mendes (ICMBio), ordenada pelo ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente), descobriu casos absurdos de desperdício, malversação e corrupção, como nos quase R$40 milhões gastos em gestões anteriores com “combustível e manutenção” de sucatas de veículos. Com o achado, o ministério vai recuperar o equivalente a quase metade das verbas contingenciadas. E tudo indica que os gestores de contratos serão demitidos e entregues à Justiça.

A auditoria constatou que o ICMBio pagava regularmente combustível para mover uma “frota” de cerca de 400 sucatas, que já não funcionam.

A auditoria descobriu um “almoxarifado virtual” abastecido por uma empresa PR Suply, que gerou um buraco de R$8 milhões no ICMBio.

Salles comemora a economia de R$40 milhões decorrente do fim dos desvios criminosos. Dinheiro precioso em tempo de contingenciamento.

CLÁUDIO HUMBERTO