domingo, 6 de outubro de 2019


Conheça os cincos eleitos e os cincos suplentes para o conselho tutelar de Caicó

O resultado oficial os 5 eleitos foram esses:

1° Marcos Mateus - 648 votos

2° Nininha - 551 votos

3° Francisco Fábio (Fabinho) - 512 votos

4° Manoel Garcia (Messias) - 486 votos

5° Lucinha Gregório - 438 votos

                        Os 5 Suplentes

1° Bitan - 357 votos

2° Leila Pavanelli - 315 votos

3° Cid Douglas - 282 votos

4° Rogério Lino - 198 votos

5° Rayanne Neri - 185 votos

LK MULTIMARCAS EM CAICÓ

Av. Renato Dantas 633, centro, Caicó/RN
84 - 9.9927-8030


Nordeste é região que mais recebe benefícios sociais do governo



No Nordeste, mais de 25% da renda das famílias provém de aposentadorias e programas sociais, conforme informações da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), do IBGE. Alagoas é o estado com maior dependência, onde 29,7% da renda provém de transferências do governo.

Ao distinguir as famílias por renda mensal, a pesquisa revela que no Nordeste as famílias com renda inferior a dois salários mínimos possuem 32,4% do rendimento médio composto por previdência e programas sociais. Para aquelas com renda entre R$ 1.908 e R$ 2.862, a parcela é ainda maior: 37,9%. O valor é menor quando se trata das famílias com renda acima de R$ 23.850: 15,9% do rendimento médio.

O número de transferências do governo, para as famílias de um modo geral, subiu com relação à última POF, concluída em 2009.  Antes, 18,5% da renda média das famílias da região, de R$ 5.426,70, era composta pela transferência. Atualmente, o número corresponde a 19,5%.

De acordo com o IBGE, as transferências são constituídas por aposentadorias do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), dos regimes próprios de previdência dos servidores públicos, dos programas sociais federais, de pensões, mesadas e doações. Apenas as aposentadorias do INSS representaram 55% do total de transferências em 2017 e 2018.

Senado Federal autoriza criação da nova estatal NAV Brasil para substituir a Infraero

Foi aprovado no dia 26 de setembro, no Senado Federal, a Medida Provisória 866/18 que autoriza a criação da empresa pública NAV Brasil Serviços de Navegação Aérea. A companhia deve assumir os trabalhos atribuídos atualmente a Infraero, e terá cerca de dois mil funcionários da Infraero transferidos para esta nova empresa.

A medida ja havia sido assinada pelo ex-presidente Michel Temer após a cisão parcial da empresa. O texto foi aprovado no dia 25 de setembro pela Câmara dos Deputados, e se não fosse analisado, a medida provisória perderia os efeitos a partir do dia 28 de setembro.

A nova companhia será responsável por administrar toda a infraestrutura aeronáutica destinada à prestação de serviços de navegação aérea no país. Sediada no Rio de Janeiro, a empresa terá prazo de duração indeterminado.

Impasse 

A empresa já nasce com um grande impasse, pois a sua criação vai de encontro à estratégia da equipe econômica de se reduzir o tamanho do Estado e acabar com as estatais. A iniciativa é defendida pelo Ministério da Defesa (MD).

Com à aprovação do Congresso o texto agora será enviado ao presidente, que terá 15 dias úteis para analisar se sanciona ou veta a constituição da nova estatal.

Com a missão de reduzir o número de estatais, o secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, criticou a criação da NAV, na última quinta-feira (02), em coletiva de imprensa, antecipando uma provável recomendação de veto que fará ao presidente.

Segundo ele, a empresa é “coisa do governo passado” e ainda é preciso comprovar se a nova estatal é um imperativo para a área de segurança. “Não está absolutamente seguro se vai continuar a existência da NAV Brasil”, afirmou.

Com frequência, o secretário faz referência ao artigo 173 da Constituição, que permite a exploração de atividades econômicas pelo Estado em casos de “imperativos da segurança nacional ou a relevante interesse coletivo”.

A preocupação da equipe econômica é que a criação da NAV enfraqueça a política liberal de redução das estatais, que enfrenta resistência em vários ministérios. A expectativa é que, ao menos, a NAV se mantenha equilibrada e com boa governança, sem ser usada pelo Ministério da Defesa para fazer despesas que não passem pelo Orçamento.

Venha conhecer a loja Dalva Pneus, A mais completa loja de pneus da Cidade com os melhores preços e agora com os serviços de alinhamento e balanceamento do seu veículo.