O golpe do emprego falso, por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp, cresceu quase 200% entre janeiro e outubro de 2019.

De acordo com informações do dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital, a fraude saltou de 861.962 para impressionantes 2.368.296 de registros.


Disseminado principalmente pelo aplicativo e redes sociais, o golpe do emprego falso visa roubar dados pessoais e credenciais de acesso de redes sociais das vítimas.

Como funciona a fraude

A vaga de emprego falsa é divulgada por meio de links quase idênticos ao de marcas famosas, geralmente com a alteração de um ou dois caracteres.

Ao tocar no link, o usuário é incentivado a responder uma pesquisa para concluir o suposto cadastro e, posteriormente, compartilhar o ataque com seus contatos no WhatsApp.

Depois do compartilhamento, o usuário é direcionado para uma página falsa, onde ele pode ser induzido a informar suas credenciais de acesso de redes sociais ou informações pessoais, como nome completo e CPF.

Com informações da PSAFE