segunda-feira, 2 de dezembro de 2019


Acidente com caminhão da banda Cavaleiros do Forró deixa uma pessoa morta na rodovia que dá acesso a Aroeiras/PB

Um acidente envolvendo um caminhão da banda Cavaleiros de Forró deixou uma pessoa morta na manhã desta segunda-feira (2) na rodovia que dá acesso a cidade Aroeiras, no Cariri paraibano. Segundo as primeiras informações repassadas pela polícia, o veículo colidiu com um Fiat Uno e o condutor não resistiu ao impacto da batida.

Fonte Blog Marcio Rangel / Plantão Caicó

Oferecimento : Sol Energy 

Sem radar móvel: PRF registra menos infrações, mas acidente graves voltam a subir



Absuspensão da fiscalização com radares móveis nas rodovias federais, determinada em 15 de agosto pelo presidente Jair Bolsonaro, levou a uma redução de 54% das infrações registradas em setembro pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) por excesso de velocidade.

É o que revela um levantamento do GLOBO e do SOS Estradas a partir de dados do órgão obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação. A diminuição das multas aplicadas pela PRF ocorre enquanto o país volta a registrar, desde maio, alta de acidentes graves — aqueles com mortos ou feridos — nas BRs, após seis quedas anuais consecutivas.

Depois que os equipamentos portáteis deixaram de ser usados pelo governo federal, os casos com vítimas subiram 5,6% em setembro e 8,4% em outubro, ainda de acordo com números da corporação. A alta dos acidentes graves é motivo de alerta porque costumam ter relação com o excesso de velocidade.

Em números absolutos, na comparação com o ano passado, deixaram de ser aplicadas em setembro 203,6 mil multas a quem excedeu a velocidade nas estradas federais. Somadas, as infrações levariam a uma arrecadação de até R$ 30,1 milhões, parte dela destinada ao Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (Funset). Ao todo, a PRF operava com 299 radares portáteis antes da suspensão.


Além da herança, Gugu deixa seguro de vida milionário para os filhos


                 Foto: Reprodução


Com mais de 40 anos dedicados à TV, Gugu Liberato acumulou um patrimônio milionário, estimado pela Revista Forbes em R$ 170 milhões.

A apresentador, que morreu no último dia 22, aparecia com frequência no ranking das dez celebridades brasileiras mais ricas, à frente de outros colegas, como Ana Maria Braga (R$ 105 milhões).

Mas além de um largo patrimônio, Gugu também deixou um seguro de vida milionário. Os beneficiários são os três filhos do apresentador: João Augusto, e as gêmeas Sofia e Marina.

Segundo fontes ligadas ao apresentador, o seguro era pago por Gugu há anos e já teria passado da casa dos R$ 15 milhões.

No entanto, o pagamento das indenizações por parte de seguradoras, principalmente em caso de morte por acidente, envolve uma apuração detalhada dos fatos. A morte de Gugu, que morreu após cair do sótão de sua casa nos EUA, deve ser investigada a fundo para que o seguro possa pagar a indenização aos herdeiros.

Por falar neles, os filhos de Gugu já retornaram aos Estados Unidos, onde moram, junto com a mãe Rose Miriam de Matteo. Segundo informou a assessoria, os jovens voltaram às aulas na segunda-feira (2) e o primogênito do apresentador, inclusive, tinha uma prova marcada para esse dia.

A família de Gugu tenta voltar à rotina após a tragédia que vitimou o apresentador.

Keila Jimenez – R7


OITO MORREM EM BAILE FUNK EM SÃO PAULO


Pelo menos oito pessoas morreram pisoteadas na madrugada deste domingo (1º) em um baile funk na favela de Paraisópolis, zona sul de São Paulo, segundo informações da polícia. Tragédia aconteceu depois de ação policial para a dispersão da festa.


Foto: Simon Plestenjak/Folhapress