segunda-feira, 9 de dezembro de 2019


6º BPM fará simulação de assalto a banco em Caicó


O 6° Batalhão de polícia militar realizará na quarta-feira (11), no horário das 15:00 hs as 15:30  uma simulação de assalto a banco para executar o primeiro teste de eficiência do plano de defesa contra ataques às instituições financeiras da cidade de caicó. Por conseguinte, o quarteirão que compreende a Rua Dr. Renato Dantas, a Av. Dr. Carlindo de S Dantas, a Rua Dr. Pires Ferreira e a Av. Cel Martiniano serão interditadas durante o evento.

Este exercício tem por finalidade garantir a evolução dos processos administrativos e operacionais relacionados a manutenção da ordem pública na cidade de Caicó.

Oferecimento : Loja O Rei do Jeans 


CONFIRA OS 11 NOMES DA SELEÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2019

              Imagem : Globo Esporte

Santos (Atlético Paranaense)
Rafinha (Flamengo)
Rodrigo Caio (Flamengo)
Pablo Marí (Flamengo)
Filipe Luís (Flamengo)
Gerson (Flamengo)
Bruno Guimarães (Atlético Paranaense)
Everton Ribeiro (Flamengo)
Arrascaeta (Flamengo)
Bruno Henrique (Flamengo)
Gabigol (Flamengo)

Com nove jogadores do Flamengo e dois do Athletico-PR, esta é a seleção do Campeonato Brasileiro 2019.


MAIS DE 700 MIL CONTRIBUINTES ESTÃO NA MALHA FINA

A Receita Federal informou que mais de 700 mil contribuintes estão na malha fina do Imposto de Renda devido a inconsistências nas informações prestadas. As declarações desses contribuintes ficam retidas para verificação de pendências e eventual correção dos erros. A quantidade de declarações retidas corresponde a 2% do total. Mais cedo, a Receita Federal abriu a consulta ao sétimo e último lote de restituição do Imposto de Renda. Segundo o Fisco, serão distribuídos 700 milhões de reais a mais de trezentas mil pessoas. Os depósitos serão realizados na semana que vem. Os contribuintes também podem verificar os lotes residuais de anos anteriores.

Afiliada da Globo no RN, Inter TV Cabugi, demite quase metade do jornalismo



Quando Jorge Marciel, um dos executivos da Rede Inter TV pisava em Natal, todos os funcionários se tremiam, pois, sabiam que cabeças iriam rolar. Pois bem, esse ano foi diferente.

Sem a presença do poderoso chefão, nesse momento as filas para demissões são duas: na redação está a cargo de Marcelo Viciolli e da equipe técnica está sendo feita pelo diretor de imagem Nildo Torres.
Só recentemente, 8 cinegrafistas foram demitidos. Agora, os telejornais da Inter TV Cabugi irão ao ar com câmeras fixas, sem movimentos, os diretores de imagem irão acumular mais uma função que é posicionar essas câmeras antes dos telejornais irem ao ar.

Os jornalistas da afiliada da Globo no RN estão revoltados com o diretor de jornalismo Marcelo Vicioli, pois eles só souberam da falta de cinegrafistas em estúdio pelos diretores de imagem. Comenta-se até que acharam ridículo o fato de Marcelo ter saído pra almoçar como se nada tivesse acontecido.

Até agora, dos jornalistas, foram demitidas a produtora de rede Ludmilla Lacerda e a produtora da sucursal em Mossoró Jeniffer Rocha. Ainda hoje repórteres devem ter a demissão anunciada.

A polícia da Nova Zelândia declarou que não tem mais expectativa de encontrar sobreviventes depois de um vulcão de uma ilha turística

A polícia da Nova Zelândia declarou que não tem mais expectativa de encontrar sobreviventes depois de um vulcão de uma ilha turística entrar em atividade. Aeronaves da polícia e das Forças Armadas realizaram vários voos de reconhecimento aéreo sobre a Ilha Branca desde a erupção. Ao menos cinco pessoas morreram e 18 foram regatadas com ferimentos. As autoridades estimam que cerca de 50 pessoas estavam na ilha no momento da erupção. 

📷 Chris Firkin / CBN

OBRA DE ESTÁDIO DE FUTEBOL É INICIADA EM SÃO JOSÉ DO SERIDÓ

Os esportistas de São José do Seridó estarão ganhando uma das obras mais esperadas.A gestão Miúda Góes / Borrego Dantas deu início á construção do novo estádio de futebol de São José do Seridó.

A notícia é recebida com grande alegria pelos esportistas locais que já comemoram a realização de uma obra aguardada com muita expectativa á muito tempo.

Carlos Felipe / Plantão Caicó.

Doação irregular de terrenos pela Prefeitura de Jucurutu origina Operação Cabresto pelo Ministério Público


O Ministério Público Eleitoral do Rio Grande do Norte deflagrou nesta segunda-feira, dia 9, a Operação Cabresto, que apura a doação irregular de terrenos pela Prefeitura de Jucurutu para fins eleitoreiros. A investigação é do Ministério Eleitoral da 27ª zona, em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), órgão do MPRN, e apoio da Polícia Militar.

A ação visa descortinar um esquema delituoso instalado na prefeitura, onde o ex-prefeito George Retlen Costa Queiroz teria montado uma “central de doação de imóveis”, concedendo direitos reais de uso de 616 terrenos para inúmeras pessoas, sem observância do procedimento legal, sem verificação de alguma carência dos favorecidos, sem manifestação jurídica, sem publicidade e sem autorização do poder legislativo. Desse total, 487 bens públicos foram “doados” a particulares nas proximidades da eleição municipal de 2016, época em que George Queiroz foi candidato à reeleição.


Ao todo, os bens desviados pelos integrantes do grupo criminoso foram avaliados em R$ 4.546.080,00, com determinação de sequestro de tal valor pelo Juízo da 27ª Zona Eleitoral. Além do sequestro dos bens, foram cumpridos nas residências de todos os investigados e na sede de uma empresa, 11 mandados de busca e apreensão, nos municípios de Jucurutu e Natal, com a participação de 12 promotores de Justiça, 17 servidores e 38 policiais militares.

O grupo delituoso teria atuado sob o comando de George Queiroz e da suposta idealizadora do esquema, a ex-secretária de Assistência Social Francisca Fabiana Batista Monteiro. Além deles, o MP Eleitoral apura a participação dos servidores Arinaldo Lopes de Araújo e Maria José Araújo Lopes de Sá, contando, ainda, com a atuação do empresário Roberto dos Santos Silva, conhecido por “Pompom Sat”, e dos vereadores Fagner Bezerra de Brito, o “Faguinho”; Rubens Batista de Araújo, conhecido por “Rubinho”; e Willame Lopes de Araújo, o “Negro do Detran”. Os vereadores não só auxiliaram na concessão de terrenos, como obtiveram imóveis públicos para si ou seus parentes.

De acordo com linhas de investigação, servidores públicos ocupantes de cargos comissionados, familiares de funcionários públicos e outras pessoas que não precisavam de recebimento de imóvel, teriam sido beneficiados pelo esquema de agraciamento de correligionários, em detrimento de pessoas que necessitam de programas habitacionais para obterem moradia.

Para tanto, o ex-prefeito atendia pessoalmente os futuros beneficiários em seu gabinete ou até mesmo nas ruas, comunicando a concessão verbalmente e determinando à sua auxiliar de primeira ordem, Maria José Araújo Lopes de Sá, e à Francisca Fabiana Monteiro, que preparassem todos os documentos necessários à concessão, emitindo esta última pareceres ideologicamente falsos sobre renda familiar ou local de moradia dos agraciados.

De igual modo, o empresário Roberto dos Santos Silva seria peça importante no esquema criminoso, agindo como se servidor público fosse, um verdadeiro secretário particular de George Queiroz, realizando atendimentos na sede da Prefeitura, onde concedia imóveis em nome do ex-prefeito. Por sua vez, Arinaldo Lopes de Araújo era o responsável pela escolha dos terrenos.

Dessa maneira, George Queiroz “doou” vários imóveis públicos a particulares apoiadores ou seus eleitores, sem que as pessoas deles necessitassem, tendo como única qualidade verificada nos agraciados, exatamente, estarem do seu “lado político”, ou como dizem as pessoas mais simples, “seguirem” o prefeito.

Há indicativos de que os terrenos foram concedidos diretamente para os vereadores Rubens Batista de Araújo e Willame Lopes de Araújo, para o empresário Roberto dos Santos Silva e para a própria secretária Francisca Fabiana Batista Monteiro, utilizando-se de “laranjas”, os quais constaram formalmente como beneficiários.

O MP Eleitoral agora, diante de todo o conjunto de material probatório, irá debruçar-se sobre o conteúdo apreendido, que servirá para confirmar, ou não, as suspeitas iniciais, sendo o próximo passo do planejamento da investigação a análise global das evidências, no que se resultará em oferecimento da denúncia ou arquivamento dos autos.


Policiais penais do RN farão caminhada e entrega de funções nesta segunda



Os policiais penais do Rio Grande do Norte continuam com a mobilização iniciada na última quarta-feira, 4. A categoria, que vem realizando apenas serviços essenciais nas unidades prisionais, vai realizar uma caminhada nesta segunda-feira, 9, do Midway ao Centro Administrativo, bem como fará entrega das funções de chefia.

A presidente do Sindasp-RN, Vilma Batista, explica que os policiais penais esperam um posicionamento do governo do Estado sobre o projeto de reforma estatutária, bem como o envio da minuta à Assembleia Legislativa, como havia sido acordado ainda em julho.

"Como as negociações não estão avançando, a categoria decidiu realizar esse ato público, nesta segunda, para mostrar à sociedade o desprezo com que o governo nos tem tratado. Além da caminhada do Midway ao Centro Administrativo, faremos também a entrega de todas as funções de chefia que não são regulamentados e não têm previsão legal", explica.


De acordo com a presidente do Sindasp-RN, os policiais penais de Natal, região metropolitana e interior do Estado devem comparecer ao ato desta segunda-feira. 

Durante a mobilização que tem sido realizada pelos policiais penais, apenas serviços essenciais estão realizados nas unidades, inclusive, as visitas estão suspensas.

Fonte: Portal Grande Ponto


Senadores tentam acordo para votar pacote Anticrime ainda este ano

Na reta final dos trabalhos antes do recesso parlamentar, senadores tentam um acordo para conseguir votar o Pacote Anticrime (Projeto de Lei 10.372/18) ainda neste ano.

Aprovado pela Câmara dos Deputados na última quarta-feira (4), o pacote reúne parte da proposta apresentada no início deste ano pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, e trechos do texto elaborado pela comissão de juristas coordenada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

A matéria, que traz mudanças na legislação penal, como aumento de penas e novas regras para progressão de regime pelos condenados, acabou sendo aprovada pelos deputados sem polêmicas que poderiam dificultar o avanço da proposta. Nesse rol, estão temas como prisão após condenação em segunda instância, que está em discussão por instrumentos diferentes na Câmara e no Senado, o plea bargain, que prevê a redução de penas de acusados que confessarem ter cometido um determinado crime, e o excludente de ilicitude, que protegeria agentes de segurança que, por “violenta emoção, escusável medo ou surpresa”, cometessem excessos no exercício da função.

Para os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Eliziane Gama (Cidadania-MA), a retirada do último ponto foi muito importante para que a proposta tenha clima favorável à votação no Senado.

Segundo Randolfe, o texto final aprovado pelos deputados ficou “bem razoável” para receber o apoio do Senado. Na mesma linha, Eliziane Gama que no caso da supressão desse tema, a mensagem é que “todos têm direito à vida” e que quem não respeitar esse direito deve ter punição exemplar.

Outro ponto que está sendo considerado pelos defensores da votação no Senado ainda neste ano é que, às vésperas de um ano com eleições municipais, esse é o texto possível.

“Quem manda [ na pauta do plenário] é o [presidente do Senado] Davi [Alcolumbre, DEM-AP]. Se ele quiser, eu faço quantas reuniões forem necessárias [na Comissão de Constituição e Justiça], e a gente leva para plenário”, disse a presidente da CCJ da Casa, Simone Tebet (MDB-MS). O texto precisa ser analisado pela CCJ antes de ser levado à votação final por todos os senadores. Segundo a senadora, nesse caso, “qualquer coisa é melhor que nada”. Para Simone, é melhor garantir avanços em alguns pontos agora e, se for o caso, depois das eleições municipais, aperfeiçoar pontos na norma.

Já Wellington Fagundes (PR-MT) entende que o Pacote Anticrime é uma demanda do Brasil e uma forma de fazer justiça para “quem mais precisa”. “O pacote tem instrumentos legais que podem oferecer à sociedade segurança jurídica. Chega em boa hora, e vamos aprovar o mais rápido possível”, afirmou.

Diário do Poder