MIT: 60% das empresas do país precisarão mudar os seus negócios para sobreviver

07:39:00




À medida em que algumas regiões do mundo começam a vencer a pandemia de coronavírus e a economia, aos poucos, reabre, especialistas tentam calcular o tamanho do impacto da crise nas companhias. Para entender quais mudanças vieram para ficar no mundo corporativo e quais modelos de gestão e negócio vão prevalecer no médio e longo prazo, o CNN Business conversou com a pesquisadora do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e coautora do livro “Qual Seu Modelo de Negócio?” (M.Books, 2018), Stephanie Woerner.

Entre os principais temas de sua pesquisa, Woerner estuda como as empresas lidam com as transformações causadas pela digitalização da economia, especialmente no que diz respeito à competitividade e governança.

Até a próxima quinta (7), a pesquisadora participa do evento online Frontiers Unlocked, promovido pelo MIT Sloan Review Brasil, que vai reunir especialistas para responder à pergunta “como será o novo normal para as empresas depois da pandemia de coronavírus?”. É possível acompanhar o evento pelo site oficial.

Para ela, apesar de a maioria das empresas brasileiras ainda operaram no primitivo modelo de negócio chamado de “silos and spaghetti” —  mais exatamente 60% de todas as companhias do Brasil —, as mudanças induzidas pelo coronavírus vão transformar completamente esse cenário. O termo é uma forma que a pesquisadora utiliza para denominar as companhias que ainda não sairam da prestação de serviços (ou criação de produtos) básicos para os seus clientes.

A tendência, daqui em diante, é que as companhias se digitalizem para aumentar a eficiência e desenvolver uma melhor experiência para os clientes.

CNN BRASIL - @plantaocaico 


Leia Também...

0 comentários