As crescentes denúncias de graves problemas decorrentes da gasolina de aviação (AVGAS), que passou a ser importada desde 2018, ligou o alerta na Associação de Pilotos e Proprietários e Aeronaves (AOPA). De acordo com boletim da ANAC, há relatos de problemas como a corrosão de peças em aeronaves abastecidas em 45 aeródromos, mas o Brasil tem hoje cerca de 12 mil aeronaves que usam esse tipo de combustível. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

As denúncias começaram quando oficinas identificaram teor de chumbo maior que o normal no combustível e acúmulo excessivo em peças.

AOPA e ANAC criaram juntas um formulário para relatos de problemas pelos pilotos. Desde 4 de junho foram 73 incidentes relativos ao AVGAS.

O problema envolvendo o AVGAS importado em nada afeta o transporte de passageiros, já que os aviões maiores utilizam querosene de aviação.