Mulher ganha R$ 60 mil em doações ao fingir ter câncer para fazer casamento

novembro 30, 2020



Toni Standen, de 29 anos, ganhou mais de 8 mil libras esterlinas (cerca de R$ 60 mil) em doações após fingir ter câncer no ovário. A farsa teria acontecido porque a mulher queria realizar o “casamento dos sonhos”. Além disso, a inglesa ainda reforçava o discurso dizendo que o pai também estava com a doença e sonhava que ele pudesse levá-la ao altar. Na última semana, Toni se considerou culpada por fraude e falsa representação durante audiência, e agora aguarda julgamento. Se condenada, o juiz pode determinar que ela devolva o dinheiro das doações.

Durante a farsa, a noiva raspou a cabeça e ainda concedeu entrevistas para jornais locais nos quais afirmava que o câncer no ovário tinha se tornado terminal pois passou “para o cérebro, ossos e estava em toda a parte”.

A mulher ainda afirmava que o pai dela, Derek, também estava com a doença e que sonhava que ele a levasse até o altar, mas não tinha condições financeiras de arcar com os custos do casamento. Diante do caso, os amigos de Toni fizeram uma campanha de financiamento coletivo para conseguir arrecadar fundos para que a mulher e o parceiro dela, James, pudessem ter um “casamento que eles merecem” e ainda ter o pai dela no evento.

Segundo o site Mirror, o pai de Toni morreu antes do casamento — não foi informada a causa da morte dele —, mas ele teria gravado um vídeo para ser reproduzido no evento. Convidados informaram que depois do vídeo emocionante, a noiva começou a fazer piadas e dar risadas, como se não tivesse lamentando a perda paterna. Após o casamento com 150 convidados no condado de Cheshire, na Inglaterra, o casal foi até um hotel e depois seguiram para a lua de mel na Turquia.

A colega de faculdade da mulher, Cheryl Aston, doou 595 libras esterlinas (mais de R$ 4 mil) para Toni e disse que a atuação da suspeita com a mentira foi “muito boa”.

“Ela [Toni] poderia ter ganhado um Oscar, sua atuação foi muito boa. Ela enganou a todos nós. Estávamos todos completamente absorvidos [pela história que ela contava]. Ela me disse que estava morrendo e eu caí nessa”, explicou.

Os amigos começaram a achar o discurso da doença estranho quando Toni contou que estava com coronavírus, em abril deste ano, e levantou a suspeita dos colegas que decidiram questioná-la sobre a veracidade da doença.

“Telefonamos para ela para uma conversa a três e gravamos. Perguntamos diretamente: ‘Você realmente tem câncer?’. Ela começou a chorar e admitiu que era tudo mentira [sobre o câncer]. Encerramos a ligação e ligamos imediatamente para a polícia”, disse uma pessoa.

Na última semana, Toni se considerou culpada por fraude e falsa representação entre fevereiro de 2019 e abril de 2020. Segundo o site Liverpool Echo UK, diante do Tribunal de Magistrados de Chester, o marido de Toni apoiou a mulher, enquanto o juiz distrital Nicholas Sanders afirmou que ela cometeu uma “terrível quebra de confiança”.

Agora, o juiz pode determinar que Toni devolva o dinheiro obtido com as doações. A mulher ainda passará por julgamento, que ainda não possui data para acontecer.


Foto: Reprodução/Liverpool Echo UK - UOL - BG - @plantaocaico 


Leia Também...

0 Comments