Sem energia elétrica, Amapá vira 'zona de guerra'

novembro 09, 2020

Uma onda de revoltas pelo apagão, que entrou no seu sexto dia no domingo (8), ocorre nos bairros das periferias das cidades do Amapá. Na noite de sábado (7) e madrugada de domingo, um protesto em Remédios II, no município de Santana, a 20 quilômetros de Macapá, foi reprimido pela tropa de choque do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar. Os agentes dispersaram a manifestação, que bloqueou com fogo e pneus uma das vias de acesso à cidade, de cerca de 120 mil habitantes. No sábado, o governo federal anunciou a retomada do abastecimento de 65% da energia, com um sistema de rodízio. Moradores, porém, relatam instabilidade em Macapá e no entorno. A previsão oficial é que a situação seja totalmente normalizada só no fim desta semana, mas a Justiça obrigou o restabelecimento da energia no Estado em até três dias. Protestos de moradores pela falta de uma solução para a interrupção da rede elétrica e de água acontecem desde o dia 3 de novembro, quando um incêndio em uma subestação de energia causou o apagão. As manifestações acontecem em pontos diferentes do Estado, incluindo a capital. Macapá decretou calamidade pública e a população sofre com filas em postos de gasolina e falta de água. #CNNBrasil #Amapá⁣
📷 Foto: MAKSUL MARTINS - @plantaocaico 

Leia Também...

0 Comments