terça-feira, 10 de março de 2020


Cruzeiro atraca no Porto de Natal nesta quarta-feira (11)


O cruzeiro marítimo de luxo Amera, vindo da França, atracará no Porto de Natal, nesta quarta-feira (11), às 08h. A Companhia Docas do Rio Grande do Norte ressalta que cumprirá todos os protocolos de prevenção ao novo Coronavírus juntamente à equipe da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), entre eles, serão emitidos avisos sonoros na estação de passageiros, com orientações em inglês e português, sobre a importância da lavagem das mãos, prevenção e sintomas da doença.

Registrado nas Bahamas, o Amera partiu de Mônaco no dia 06 de janeiro e está percorrendo a costa brasileira desde o dia 29 de fevereiro. Antes de atracar na Capital Potiguar, esteve em Salvador (BA) e tem como próximo destino Belém (PA). 

O navio com 578 passageiros possui 90% das suítes de frente para o mar e varanda, quatro restaurantes, bares, lounges, biblioteca, sauna, salão de jogos, piscina, salão de beleza, dentre outros entretenimentos.

Bolsonaro diz nos EUA que houve ‘fraude’ no 1º turno da eleição de 2018




Por Agência Estado — O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira (9), durante evento nos Estados Unidos, que houve “fraude” na eleição presidencial de 2018 e afirmou ter “provas” de que venceu o pleito no primeiro turno – mas não apresentou ou citou qualquer indicativo oficial para justificar a declaração.

A fala do presidente ratifica seu discurso, adotado ainda durante a campanha, de pôr em xeque a credibilidade da Justiça Eleitoral por causa da ausência do voto impresso.

Ao discursar na segunda, em Miami, Bolsonaro chorou ao falar da facada que sofreu durante um ato de campanha em 2018, em Juiz de Fora (MG), e disse que vai mostrar, em breve, “provas” de que houve fraude no primeiro turno das eleições. “Pelas provas que tenho em minhas mãos, que vou mostrar brevemente, eu tinha sido, eu fui eleito, no primeiro turno, mas, no meu entender, teve fraude”, afirmou, ressaltando ter “não apenas palavra”.

Um ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ouvido reservadamente pela reportagem ficou surpreso com o teor das declarações do presidente da República e avaliou que o resgate do discurso é uma forma de instigar a militância bolsonarista – que tem ato a favor do presidente, e crítico ao Congresso e ao Judiciário, marcado para o próximo dia 15.

Um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), também ouvido de forma reservada, disse que as declarações de Bolsonaro são “absurdas” e não fazem “nenhum sentido”. Procurada pela reportagem, a assessoria do TSE não se manifestou até a publicação desta matéria.

Em setembro de 2018, ainda candidato, Bolsonaro afirmou que as eleições daquele ano poderiam ser fraudadas. “A grande preocupação realmente não é perder no voto, é perder na fraude. Então, essa possibilidade de fraude no segundo turno, talvez até no primeiro, é concreta”, declarou na época.

Campanha

As afirmações do então candidato às vésperas da eleição levaram a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, a dar uma rara declaração pública e afirmar que as urnas eletrônicas são “absolutamente confiáveis” desde a sua implantação, em 1996. “Temos 22 anos de utilização de urnas eletrônicas. Não há nenhum caso de fraude comprovado”, disse Rosa na ocasião.

Por 8 a 2, a adoção do voto impresso foi suspensa em 2018 pelo Supremo, por considerar que a medida representa um risco ao sigilo e à confiabilidade do processo eleitoral. O veto ao voto impresso havia sido solicitado pela então procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Indicado por Bolsonaro para chefiar o Ministério Público Federal, o atual procurador-geral da República, Augusto Aras, já sinalizou, reservadamente, que deve mudar o posicionamento do órgão e passar a defender o voto impresso.

Agência Estado / @PlantãoCaico 


Volume de alguns reservatórios potiguares

Outros reservatórios que já atingiram 100% das suas capacidades nesta quadra invernosa foram: Dourado, em Currais Novos; Novo Angicos, localizado em Angicos; e Dinamarca, localizado em Serra Negra do Norte.
As reservas hídricas superficiais totais do Estado atualmente são de 1.074.293.332 m³, correspondentes a 24,54% do total que os reservatórios monitorados conseguem acumular nas bacias hidrográficas potiguares.
📸 Felipe Alecrim

BARRAGEM SOBRADINHO ULTRAPASSA 52% DE VOLUME ÚTIL NO ÚLTIMO FIM DE SEMANA



A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) informa que o nível do reservatório de Sobradinho atingiu 51% de seu volume útil neste sábado (7), chega a 52,23%.
No ano passado, havia sido registrado uma melhora nas condições hídricas da região sendo alcançado o volume útil máximo, em 2019, de 49,3% no mês de maio. A última vez que 5 ultrapassou 50% de sua capacidade de armazenamento foi no ano de 2014, com o índice de 57,7% em abril.
A tendência do volumé útil da Barragem de Sobradinho é aumentar ainda mais devido a abertura das comportas da Usina de Três Marias, em Minas Gerais, medida necessária por causa das fortes chuvas que atingiram a região. Técnicos monitoram níveis do reservatório e do Rio São Francisco.
A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) abriu as comportas do reservatório da Usina Hidrelétrica de Três Marias, na Região Central de Minas Gerais, e alertou a população. Ainda segundo a Cemig, as populações ribeirinhas da cidade de Pirapora devem ficar atentas, pois nível do rio que corta a cidade pode chegar a 5 metros até este sábado (7).

Sobradinho, nível de volume útil em percentual: 

2019 – 49,3 (maio)
2018 – 38,4 (maio)
2917 – 16,2 (abril)
2016 – 33,4 (março)
2015 – 21,8 (maio)
2014 – 57,7 (abril)
2013 – 48,5 (maio)
2012 – 87,8 (fevereiro)
2011 – 87 (maio)
2010 – 78,8 (abril)
2009 – 100 (maio)

5G só deve chegar em 2021 no Brasil; entenda influência norte-americana





Por mais que a tecnologia 5G esteja se popularizando no mundo todo, o Brasil  parece ter ficado de fora de sua implementação, pelo menos por enquanto. Operadores de telefonia, fornecedores de equipamentos e fabricantes de smartphones já consideram como adiado para 2021 o leilão da tecnologia 5G no país.

O governo, por sua vez, nega o adiamento, mas, de acordo com empresas do setor, foram enviados informações de que o presidente Jair Bolsonaro dará mais um ano para que as companhias de telecomunicação americanas possam aprimorar sua tecnologia de conectividade 5G. O objetivo é permitir que os EUA possam competir com a Huawei pelo fornecimento de equipamentos de rede no Brasil.

Com o recebimento de um prazo maior, fica claro que há um comprometimento com a manutenção das relações alcançadas entre Bolsonaro  e Trump , atual presidente dos Estados Unidos.


Pessoas ligadas diretamente às conversas entre os dois governos afirmam que os americanos pediram que a votação fosse adiada em dois anos. Esse pedido faz parte do plano dos EUA de impedir que a Huawei atue em mercados 5G de aliados, após as acusações de espionagem feitas pelo governo norte-americano aos chineses.

Rumores apontam que representantes do governo Trump fizeram com que Bolsonaro ficasse sabendo que a parceria estratégica firmada com os EUA estaria comprometida se um acordo com um "rival" fosse firmado e o equipamento 5G fosse fornecido.

A proibição da Huawei por aqui seria um passo importante nos planos do presidente norte-americano em fazer com que a empresa perca território no fornecimento de tecnologia. O Brasil, por conta do tamanho de seu mercado interno, pode definir o padrão de rede na América Latina.

Como exemplo da influência do Brasil, em 2006, com a chegada do modelo de TV digital japonês por aqui, outros países da América Latina acompanharam nossa decisão e adotaram o modelo do país asiático.

Os equipamentos fornecidos pela Huawei são os preferidos, pois são menores, mais baratos e mais potentes. A empresa já se encontra em 60% das redes das operadoras brasileiras, porém, com esse pedido dos EUA, o futuro pode ser diferente. Mesmo assim, as operadoras tendem a comprar tecnologia da empresa que oferece o melhor custo-benefício. Atualmente, quem oferece tudo isso é a Huawei.

Bom para o Brasil

Enquanto ajuda os americanos, a medida do adiamento também pode beneficiar o mercado brasileiro. Isso porque, para as empresas de telecomunicação que atuam no país, a grande barreira para a implementação do serviço é a instalação de novas antenas, que hoje estão a cargo das prefeituras.

Para que o 5G funcione de forma satisfatória, é necessário que o número de antenas instaladas suba em dez vezes. Porém, muitos municípios não permitiriam isso, devido a preocupações com questões de saúde que envolvem a irradiação dos sinais desses equipamentos.

Outro problema que deve ser resolvido é o uso da frequência de 3,5 GHz. Atualmente, essa faixa é usada por satélites e antenas parabólicas. Isso poderia atrapalhar a disseminação do sinal em algumas localidades. O adiamento do leilão poderia ser usado para resolver essa questão.

Por parte da Agência Nacional de Telecomunicações ( Anatel ), também há pendências. Questões regulatórias em relação à oferta de conteúdo via internet não foram resolvidas. Ainda não se sabe se a transmissão de conteúdo de TV pela internet vai se enquadrar na categoria de TV por assinatura .

Sendo adiado ou não, o leilão das frequências do 5G é um grande passo para o futuro das conexões de dados no Brasil . Resta saber se o país vai querer manter sua boa relação com os EUA e não utilizar a tecnologia da Huawei por aqui ou se vai prezar pela evolução tecnológica que o 5G pode trazer.

Fonte: IG Tecnologia / @plantaocaico