domingo, 5 de abril de 2020


Brasil tem 486 mortes e 11.130 casos confirmados de coronavírus



O número de pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus no Brasil subiu para 11.130,  e o total de mortes chegou a 486. Os dados foram divulgados neste domingo pelo Ministério da Saúde. A taxa de letalidade no país é de 4,4%.

No balanço de sábado, o total de infectados era de 10.278, e os mortos eram 433. De um dia para o outro, a quantidade de contaminados subiu 8,2% — 852 novos casos — e mais 54 óbitos foram registrados.

Super lançamento na Ideal motos e Bikes.

CEARÁ ENTRA EM TRANSIÇÃO PARA ACELERAÇÃO DESCONTROLADA DO CORONAVIRUS, DIZ MINISTRO


Boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde neste sábado, 4, revela que a transmissão de Covid-19 pode chegar a condição de aceleração descontrolada no Ceará. De acordo com os dados do relatório, a situação é semelhante em Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Amazonas, estados que também estão em mudança de fase epidêmica. Até o momento, o Estado tem 744 casos confirmados de coronavírus e 23 óbitos, segundo atualização da Secretaria de Saúde do Estado, realizada neste sábado. Para a análise, o Ministério da Saúde considera o Coeficiente de Incidência nacional de 4,3 casos por 100 mil habitantes. Dentre as unidades federativas que também estão em transição para nova fase epidêmica, Distrito Federal apresentou o maior número de incidência da Covid-19, com 13,2 casos a cada 100 mil habitantes. Em seguida está o estado de São Paulo (9,7/100 mil), Ceará (6,8/100 mil), Rio de Janeiro e Amazonas (6,2/100 mil).

Idoso de 82 anos teve alta médica após passar 15 dias internado em tratamento contra o coronavírus

Um idoso de 82 anos teve alta médica após passar 15 dias internado em tratamento contra o coronavírus, em Salvador. Seu Marivaldo tem Alzheimer e deu entrada em uma hospital particular da capital baiana no dia 19 de março. Após se recuperar, ele voltou para casa, onde segue em isolamento como medida de precaução. "Isso é um sinal de que nem tudo está perdido. É possível vencer a doença, voltar para casa e continuar a vida", afirmou o infectologista Adriano Oliveira.

G1 - @plantaocaico