segunda-feira, 13 de abril de 2020


HOSPITAL REGIONAL DE CAICÓ CONFIRMA O PRIMEIRO CASO DE CORONAVIRUS


O Hospital Regional de Caicó confirmou o primeiro caso de coronavirus. O paciente tem 47 anos e reside no Município de Acari e encontra-se no isolamento do Hospital Regional de Caicó.

Outros 5 pacientes suspeitos encontra-se internados na unidade hospitalar.

Municípios de residência dos pacientes INTERNADOS: 

Acari - 01 paciente 
Caicó - 02 pacientes
Cerro Corá - 01 paciente 
Parelhas - 02 pacientes 


@hrserido  - @plantaocaico

Aparelhos Xiaomi e Iphones você vai encontrar na Lk Multimarcas 

Mundo ultrapassa marca de 400 mil recuperados da COVID-19, diz universidade


A universidade americana Johns Hopkins informou, na noite de sábado (11), que o mundo ultrapassou a marca de 400 mil pessoas pelo novo coronavírus (COVID-19). A instituição americana disponibiliza um painel que atualiza em tempo real as estatísticas da pandemia, com números diferentes dos divulgados em boletins da Organização Mundial da Saúde (OMS). 


Como base para seus dados, a Johns Hopkins conta com colaboradores que compilam boletins de órgãos de saúde nacionais sobre a evolução da doença. 

No inicio da madrugada deste domingo, a contagem da universidade americana registrou 404.031 pessoas curadas desde o início da doença — número puxado pela China, que, como primeiro país a registrar o vírus e com poucos novos casos de contágios locais, já soma 77.575 pacientes considerados curados do coronavírus.

Atualmente o governo chinês contabiliza 1.138 casos ativos (999 de grau leve ou médio e apenas 139 considerados graves). Outras 3.339 pessoas morreram no país por conta da doença desde o início do ano.

Na lista dos países com mais recuperados, em números totais, aparecem na sequência Espanha (59.109), Alemanha (57.400), Irã (41.947), Itália (32.534) e Estados Unidos (30.453). 

No Brasil, a Johns Hopkins registra a ocorrência de 19.649 casos ativos de coronavírus (19.353 de pacientes em estado leve ou de média gravidade e 296 com casos considerados críticos).


Para a Johns Hopkins, o mundo soma mais de 1,7 milhão de casos da doença, com mais de 108 mil mortes. Neste sábado, os Estados Unidos ultrapassaram a Itália e se tornaram o país com mais óbitos.


MALOTE DE SUPERMERCADO É ROUBADO NA MANHÃ DESTA SEGUNDA-FEIRA EM CAICÓ

No fim da manhã desta segunda-feira (13), dois criminosos armados e de moto, renderam o funcionário de um supermecado e roubaram um malote de dinheiro.

O crime foi registrado na rua das aldeias, no Conjunto Castelo Branco na zona leste de Caicó.

Segundo informações, o roubo pode ter rendido aproximadamente R$ 90 mil.

Brasil tem 22,1 mil casos de covid-19; mortes chegam a 1,2 mil


O Ministério da Saúde divulgou, na tarde deste domingo (12), os números atualizados do novo coronavírus. De acordo com a pasta, o número de infectados é de 22.169. Isso representa um aumento de 1.442 casos em relação ao balanço divulgado ontem (11). O número de mortes chegou a 1.223. A taxa de letalidade do vírus vem crescendo no Brasil e chegou a 5,5%.

O estado de São Paulo ainda concentra o maior número tanto de casos (8.755) quanto de mortes (588). O Rio de Janeiro continua sendo o segundo estado com mais registros de contaminação. São 2.855 casos e 170 mortes. Na Região Norte, o Amazonas concentra o maior número de casos, com 1.206 e 62 mortes.


XIAOMI e IPHONES é na LK MULTIMARCAS


Aparelhos Xiaomi e Iphones com os melhores preços você vai encontrar na Lk Multimarcas.

XIAOMI NOVOS

Note 8 
Mi 9 lite 
Note 8 pro
Mi A3
Note 7
Redmi Go

IPHONES SEMI NOVOS

6s Plus 64gb cinza
7 128gb cinza
7 plus 128 e 256
8 64gb branco
8 plus 256 preto
X 256gb branco

LK MULTIMARCAS 99927-8030

‘Cloroquina está sendo vista como salvadora, mas não é, o presidente foi avisado da falta de evidência’, diz médica e diretora de ciência SBC


A cardiologista e intensivista Ludhmila Abrahão Hajjar, 42, diretora de ciência e tecnologia da Sociedade Brasileira de Cardiologia, diz que está havendo um otimismo exagerado em relação à cloroquina, que há riscos cardíacos no uso da droga e que jamais a adotaria para casos leves.

“Cloroquina não é vacina. Está sendo vista como salvadora, e não é. Mas se você fala isso, já começa a apanhar porque virou uma questão nacional de pressão. Mas a realidade científica é essa, não tem evidência”, diz a médica e professora do InCor (Instituto do Coração).

Ela fez parte de comissão de especialistas que se reuniu com presidente Jair Bolsonaro há duas semanas para discutir a cloroquina. Bolsonaro ouviu deles sobre a falta de evidência da droga, porém, seguiu defendendo o seu uso.

Hajjar também integra um grupo de pesquisadores que tem estudado a eficácia e a segurança da cloroquina. Dados preliminares de uma pesquisa em Manaus (AM) apontaram que altas doses da substância aumentam a taxa de letalidade em pacientes graves internados.

Segundo a médica, o principal gargalo da pandemia tem sido a falta de estrutura das UTIs brasileiras. “Não é só ter respirador. Quando eu intubo um doente, ele fica 15 dias na UTI. Vai precisar de fisioterapeuta 24 horas, antibiótico. Muitas vezes, morre de infecção, maus tratos, não tem gente para cuidar, não tem profissional, não tem material”, afirma.

Há otimismo exagerado em relação à cloroquina?
Muito. Isso reflete o que a gente está vivendo, milhares de pessoas infectadas, mortes e vidas em risco. E, ao mesmo tempo, o impacto socioeconômico e certos países buscando soluções rápidas. Mas, infelizmente, não temos.

Os ensaios in vitro demonstram um potencial da cloroquina de inibir a replicação do vírus e a entrada dele na célula. Porém, em estudos clínicos há uma escassez de dados e muita controvérsia. Boa parte do otimismo vem de um único grupo de pesquisa da França, mas os dados são cientificamente fracos.

De lá pra cá, alguns outros estudos, também não confirmatórios, apontam que há resultados diferentes, contraditórios. Não temos que ter expectativa grande e nenhum achismo em relação ao uso da cloroquina até que se tenha dados comprovados.

BG - @plantaocaico 


Super lançamento na Ideal motos e Bikes em Caicó 


Gerente da 4ª região de saúde diz que nenhum paciente de outra região foi internado no Hospital Regional de Caicó






A Gerente da 4ª região de saúde, no Seridó, Cordélia Araújo, vem explicar a toda sociedade seridoense que diante da pandemia da Covid-19 o Hospital Regional do Seridó será referência para atendimento de pacientes com suspeita ou casos confirmados com o novo coronavírus e cabe destacar que nenhum paciente de outra região foi internado naquela unidade.

Cada decisão tomada em comitê de enfrentamento ao coronavírus - formado por diversas instituições, entre elas os hospitais regionais de Caicó e Currais Novos, o Conselho Municipal de Saúde de Caicó, a coordenação de plenária do SUS, a UERN e a UFRN - é pensada para que a população tenha a melhor assistência possível. Por isso foi construído um plano de contingência no Seridó aprovado pelos municípios que fazem parte da região. 

Lembrando que os atendimentos clínicos de urgência e emergência adulto e pediátrico continuam sendo realizados no Pronto Socorro do Hospital Regional do Seridó, assim como internações cirúrgicas e cirurgias que funcionam em ala separada dos pacientes com o novo coronavírus.

Morre no Hospital Regional jovem vítima de acidente no trânsito na zona oeste de Caicó



Veio a óbito na madrugada desta segunda-feira (13), o jovem caicoense, Murilo Oliveira, residente no Bairro João XXIII na zona oeste de Caicó.

Na madrugada do último sábado (11), o jovem trafegava em sua moto quando foi vítima de um grave acidente de trânsito na BR-427, próximo ao bar do Macaco no Bairro Barra Nova.

Murilo foi socorrido para o Hospital Regional, cirurgiado e encaminhado para UTI e na madrugada desta segunda-feira o mesmo não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.