sábado, 20 de junho de 2020


CONFIRMADO 2 NOVOS CASOS DE COVID-19 NESTE SÁBADO (20), EM CAICÓ

A Secretaria Municipal de Saúde informa a confirmação de DOIS novos casos de Covid-19 neste 20 de junho de 2020. 

268- Homem de 66 anos, residente no bairro Paulo VI, TR em isolamento domiciliar;

269- Homem de 53 anos, residente no bairro Walfredo Gurgel, TR em isolamento domiciliar.

@plantaocaico 

HOMEM É VÍTIMA DE HOMICÍDIO NA NOITE DESTE SÁBADO (20), NA ZONA NORTE DE CAICÓ

Por volta 18:30 deste sábado (20), um homem conhecido por "Cocadinha", foi atingido por vários disparos de arma de fogo nas proximidades da  Praça do Bairro Boa Passagem na zona norte de Caicó.  A vítima não registiu e tombou morto no local.

Não se tem informações de quantas pessoas participaram do crime, populares ouviram cerca de 15 tiros.

@plantaocaico 



Ex-ministro de Bolsonaro deixou o Brasil e neste sábado (20)




Abraham Weintraub deixou o Brasil e, neste sábado (20), está nos Estados Unidos. Ele foi demitido do MEC (Ministério da Educação) na quinta-feira (18) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e sua exoneração ainda não foi oficializada.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
De acordo com a assessoria de imprensa do MEC, Weintraub viajou ainda nesta sexta-feira (19) e já se encontra em Miami.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Ele deixou o país no mesmo dia em que o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) protocolou no STF (Supremo Tribunal Federal) um pedido de apreensão do passaporte de Weintraub para evitar que ele saísse do país.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
UOL - @plantaocaico

Uma a cada 10 mortes no mundo por Covid-19 foi no Brasil

Ainda que pela primeira vez, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde e pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o Brasil tenha terminado uma semana com menos óbitos do que a anterior, o histórico do país diante do avanço do coronavírus não é animador.

Em números absolutos, desde o início da pandemia, são 48.954 mortes por Covid-19 no território brasileiro, posicionando o país atrás apenas dos Estados Unidos nessa métrica assustadora. Por lá, foram 119.086 vítimas. No mundo todo, o valor chegou a 458.706.

Os números, analisados pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, mostram uma realidade difícil de aceitar: apesar de representar menos de 3% da população do globo — que é de 7,8 bilhões –, uma a cada 10 mortes até a noite dessa sexta-feira (19/06) aconteceu no Brasil.

Apesar da situação, o novo secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia, defende que os dados do coronavírus das últimas semanas dão a entender que o país está entrando em um platô na curva epidemiológica da Covid-19.

“A tendência é de estabilização, percebemos uma diminuição no número de novos óbitos e estabilização de casos diagnosticados. Precisamos confirmar se isto se mantém nos próximos 15 dias”, afirmou, em entrevista coletiva na última quinta-feira (18/06).

No mesmo dia, dados divulgados pela Our World in Data, projeto de pesquisadores das Universidade de Oxford sobre o avanço do novo coronavírus no mundo, apontaram que o Brasil foi um dos cinco países com mais mortes por milhão de habitantes.

Imagem: reprodução

Atrás apenas do Chile, Suécia, Peru e empatando com o México, o país contabilizou mais de 6 novas vítimas fatais por milhão de habitantes, o mesmo valor em relação a essa quarta-feira (17/06).

Segundo a última atualização feita pelo painel do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), o Brasil ultrapassou 1 milhão de casos confirmados do novo coronavírus, chegando a 1.032.913 diagnósticos positivos nessa sexta-feira (19/06).

Os estados mais atingidos pela Covid-19 até o momento são: São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Pará e Maranhão. O Amazonas, uma das unidades federativas que mais sofreu com a epidemia, aparece em sexto lugar – segundo as estatísticas, o vírus está se interiorizando e perdendo a força.

Metrópoles - BG - @plantaocaico


Preço da gasolina e do diesel vendidos nas refinarias aumenta


O preço da gasolina vendida nas refinarias da Petrobras foi reajustado em 5% na média. O anúncio foi feito pela companhia que também divulgou aumento médio de 8% para o diesel vendido às distribuidoras a partir dessas refinarias.

Essa é a terceira vez que a gasolina tem o preço reajustado em junho. O primeiro foi no dia 1º e o segundo no dia 9. De acordo com a Petrobras, o produto abastece, atualmente, cerca de 60% dos veículos de passeio no Brasil.

Já o diesel tem a primeira alta do mês. O anterior tinha sido no dia 27 de maio. Segundo a Petrobras, o consumo de diesel automotivo se restringe basicamente ao setor agrícola e de transporte rodoviário, setores de extrema importância para a economia do país.

@plantaocaico