quarta-feira, 1 de julho de 2020


Confirmado 25 novos casos de Covid-19 nesta quarta-feira (01), em Caicó




Em Caicó, a Secretaria Municipal de Saúde informa a confirmação de 25 novos casos positivos e 4 casos recuperados de Covid-19 neste 01 de Julho de 2020.

* 427 - Mulher de 61 anos, Bairro Centro, TR particular, em isolamento domiciliar.

428 - Mulher de 76 anos, Bairro Paraíba, PCR, em isolamento domiciliar.

429 - Mulher de 20 anos, Bairro Samanau, PCR, em isolamento domiciliar.

430 - Mulher de 34 anos, Bairro Barra Nova, PCR, em isolamento domiciliar.

431 - Homem de 20 anos, Bairro IPÊ, PCR, em isolamento domiciliar.

432 - Mulher de 62 anos, Bairro Walfredo Gurgel, PCR, em isolamento domiciliar.

433 - Homem de 90 anos, Bairro Paraíba, PCR, em isolamento domiciliar.

434 - Mulher de 35 anos, Bairro Centro, TR, em isolamento domiciliar.

435 - Homem de 38 anos, Bairro Serrote Branco, TR, em isolamento domiciliar.

436 - Mulher de 26 anos, Bairro Walfredo Gurgel, TR, em isolamento domiciliar.

437 - Mulher de 26 anos, Bairro Barra Nova, TR, em isolamento domiciliar.

438 - Homem de 27 anos, Bairro Barra Nova, TR, em isolamento domiciliar.

439 - Homem de 38 anos, Bairro Vila do  Príncipe, TR, em isolamento domiciliar.

440 - Homem de 48 anos, Bairro Barra Nova, TR, em isolamento domiciliar.

441 - Mulher de 47 anos, Bairro Paraíba, TR, em isolamento domiciliar.

442 - Homem de 52 anos, Zona Rural  de Bom Jesus, TR, recuperado.

443 - Menor de 12 anos, Bairro Recreio, TR, recuperado.

444 - Mulher de 19 anos, Bairro Recreio, TR , recuperado.

445 - Mulher de 28 anos, Bairro Recreio, TR, em isolamento domiciliar.

446 - Mulher de 32 anos Bairro Alto da Boa  Vista, TR, em isolamento domiciliar.

447 - Mulher de 42 anos, Bairro Alto da Boa Vista, TR, em isolamento domiciliar.

448 - Homem de 44 anos, Bairro Paraíba, PCR, em isolamento domiciliar.

449 - Homem de 40 anos Bairro João XXIII, PCR, em isolamento domiciliar.

450 - Mulher de 39 anos, Bairro Castelo Branco, PCR, em isolamento domiciliar.

451 - Mulher de 65 anos, Bairro Centro, PCR, em isolamento domiciliar.

@plantaocaico

Guedes confirma que novas parcelas do auxílio emergencial serão divididas em 4 etapas


O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou à CNN na manhã desta quarta-feira (1º) que o governo vai pagar mais duas parcelas mensais do auxílio emergencial de R$ 600 em quatro etapas. 

A ideia, segundo ele, é estender os efeitos do benefício ao longo de três meses, para preparar os beneficiários para o Renda Brasil, novo programa social que o governo prepara em substituição ao Bolsa Família. 

Segundo Guedes, em julho, o governo pagará R$ 500 no início do mês e R$ 100 no final do mês. Logo no primeiro dia de agosto, os beneficiários receberão R$ 300 e os outros R$ 300 no fim do mês, como antecipou ontem a analista Renata Agostini .

“Com R$ 500 no início do primeiro mês, você viveu um mês. Com R$ 100 no último dia e R$ 300 no primeiro dia, você viveu o segundo mês com R$ 400”, argumentou Guedes à CNN.

“Observe que, com duas de R$ 600, pagas no dia primeiro, você só cobre dois meses. Com o mesmo gasto, cobrimos três meses, em vez de dois (meses)”, emendou o chefe da equipe econômica.

Guedes sustenta que o objetivo é fazer uma “transição suave” para o Renda Brasil. “Temos três meses de espaço e aterrissamos suavemente, em vez de dois meses e um desabamento de R$ 600 para R$ 200”, afirmou. 

Segundo o ministro, os detalhes do cronograma de pagamentos das novas parcelas do auxílio emergencial devem ser apresentados “em breve” pela Caixa Econômica, responsável por operacionalizar o pagamento.

Na prática, o fracionamento proposto pelo governo se assemelha à sugestão do presidente Jair Bolsonaro, na semana passada, de prorrogar o auxílio em três parcelas decrescentes de R$ 500, R$ 400 e R$ 300. 

A ideia, porém, era pagar essas três parcelas ao longo de três meses diferentes, o que enfrentou resistências do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que defendia duas parcelas mensais de R$ 600.

O governo, então, decidiu buscar um meio termo, fracionando o pagamento cheio de R$ 600 ao longo de um mesmo mês. Com isso, evitou ter que aprovar uma nova lei no Congresso.

Como o valor mensal cheio será de R$ 600, o mesmo já pago nas três parcelas iniciais, o governo poderá prorrogar o benefício com base na lei em vigor, bastando a edição de um decreto presidencial.

Ontem, Maia criticou a ideia de fracionamento. “Pode gerar alguma certa insegurança para as pessoas e também, em alguns casos, uma aglomeração desnecessária na rede bancária”, disse.

Fonte: CNN Brasil - @plantaocaico 

TSE pode retirar biometria das eleições

Luís Roberto Barroso avalia a possibilidade de excluir necessidade da identificação biométrica dos eleitores no pleito deste ano.

Ele encomendou aos técnicos do TSE um estudo que revele quanto tempo um cidadão leva para votar com e sem a biometria.

Em outra ponta, vem consultando médicos para saber o que é mais seguro, em termos sanitários, a identificação por meio da digital ou, à moda antiga, na base da assinatura.

Quando tiver essas informações em mãos e a depender do estágio da pandemia, Barroso baterá o martelo.

LAURO JARDIM - BG - @plantaocaico