terça-feira, 6 de outubro de 2020


Confirmado 28 novos casos de Covid-19, 23 pessoas recuperadas e 3 óbitos nas últimas 24 horas em Caicó





Nesta terça-feira (06), a Secretaria Municipal de Saúde vem por meio desta divulgar o registro de VINTE E OITO novos casos de COVID-19 no município, sendo TODOS comunitários. Comunicamos também a recuperação de VINTE E TRÊS PESSOAS na comunidade.

Com relação aos casos de hoje são 14 homens e 14 mulheres. Destes 02 são crianças.

Os casos residem:

02 -Boa Passagem
01- Barra Nova;
02- Paraíba;
02- Castelo Branco;
01- Darcy Fonseca;
05 - Centro;
02- Penedo;
03- Paulo VI;
01- Alto da Boa Vista;
02- Maynard;
01- Vila do Príncipe;
05-Zona Rural;
01-Walfredo Gurgel.

Destes 14 foram confirmados por TR e 14 por RT-PCR.

Comunicamos o TRIGÉSIMO OITAVO, TRIGÉSIMO NONO E QUADRAGÉSIMO ÓBITOS do município de Caicó. O trigésimo oitavo e trigésimo nono ocorreram hoje, dia 06 de outubro de 2020, no Hospital Regional do Seridó. O trigésimo oitavo trata-se de um mulher de 61 anos com comorbidades, residente no bairro Penedo. O trigésimo nono trata-se de um homem de 95 anos com comorbidades, residente no bairro Boa Passagem. Já o quadragésimo óbito ocorreu dia 05 de outubro de 2020, no Hospital Regional do Seridó e trata-se de um homem de 72 anos com comorbidades, residente no bairro Barra Nova.

@plantaocaico 

Shows e outras atividades coletivas estão liberados no RN


O Governo do Rio Grande do Norte autorizou realização de atividades coletivas, incluindo eventos como shows, atividades esportivas, feiras e exposições, em decreto publicado nesta terça-feira (6). Porém, de acordo com o texto, os organizadores dos eventos precisam apresentar protocolos para receber autorização da autoridade sanitária.
Na prática, o decreto suspende um artigo de um decreto publicado no início de abril que proibia as atividades coletivas de qualquer natureza, públicas ou privadas, no estado, como shows, feiras e exposições.
De acordo com o governo, essas atividades, agora liberadas, ficam condicionadas à obediência dos protocolos gerais de medidas sanitárias estabelecidos por portarias, além de portarias específicas.
Uma portaria do estado, publicada em setembro, já determinou como devem ser os protocolos seguidos por eventos corporativos, técnicos, científicos e convenções. Nesse caso, os eventos não precisariam de autorização.
Por outro lado, eventos como shows, que ainda não tiveram regras específicas publicadas pelo Estado, precisam apresentar seus protocolos para receber autorização.
"A realização de shows ou de eventos de massa não contemplados pela Portaria Conjunta nº 026/2020 - GAC/SESAP/SEDEC/SETUR, de 21 de setembro de 2020, ficam condicionados a autorização específica pela autoridade sanitária, mediante apresentação de protocolo pelo interessado, até que sobrevenha protocolo específico instituído por Portaria Conjunta", diz o decreto.
Segundo o governo, a manutenção da atual taxa de transmissibilidade (RT) e do baixo índice de ocupação dos leitos clínicos e de UTI para Covid-19 é "condição essencial" para evitar o retorno às medidas mais rígidas de isolamento social e o decreto também levou em consideração o início das atividades relativas às campanhas eleitorais.

@plantaocaico 


Mulher morre no interior de motel na tarde desta terça-feira (06), em Caicó



Uma mulher de 50 anos conhecida por Jaciane, morreu no início da tarde desta terça-feira (06), em um quarto do motel de "Zé Preto", que fica localizado entre os Bairros Recreio e Serrote Branco III, no Conjunto Recreio na zona norte de Caicó.

De acordo com informações, a vítima sofreu um mal súbito e morreu no interior do quarto.

Uma equipe do Samu foi acionada para o local mas já encontrou a vítima em óbito.

@plantaocaico


Batata abre campanha no Recreio e destaca a nova realidade do Hospital do Seridó e várias ações em prol de Caicó



Nesta segunda-feira (05), o candidato à reeleição Batata (MDB), esteve no bairro Recreio, onde abriu oficialmente a sua campanha e que terá como companheiro de chapa, o vice Barra Lopes. Batata realizou comícios relâmpagos e foi recebido com grande entusiasmo pela população do bairro Recreio. A ação foi feita com equipe reduzida, apenas 7 meninas panfletando e não teve equipe de bandeiras para evitar aglomerações.

Sem atacar nenhum candidato, Batata mostrou várias ações em prol do município de Caicó e destacou a nova realidade do Hospital do Seridó, que na sua gestão recebeu vários investimentos, entre eles, a urgência pediátrica e um novo centro cirúrgico, além de outros benefícios, incluindo a implantação do CER – Centro Especializado em Reabilitação, com uma estrutura grande dentro do próprio Hospital do Seridó.  

“Hoje, não precisa se humilhar a ninguém para ser atendido no Hospital do Seridó. Se precisar de um atendimento, pode ir ao Hospital do Seridó, pois esse prefeito que está aqui sabe cuidar da nossa gente e devolveu com dignidade ao povo o hospital equipado e com médicos para cuidar de nossas vidas. É assim que tem que ser feita essa campanha política, mostrando e comparando, não é falando mal nem agredindo”, disse Batata.

@plantaocaico 

Cientistas alertam sobre risco elevado de transmissão do coronavirus por aerossóis, exalados ao falar e respirar



Cientistas americanos alertam nesta segunda-feira, na revista científica Science, sobre o maior risco de transmissão do coronavírus Sars-CoV-2 por aerossóis, que exalamos ao falar e respirar e que não são visíveis a olho nu. Numa carta pequena, mas anunciada com destaque pela publicação, Kimberly Prather e seus colegas salientam que autoridades de saúde devem orientar a população sobre a necessidade de preferir atividades ao ar livre, melhorar a ventilação de ambientes fechados e proteger profissionais de maior risco.

Distanciamento social e máscaras ajudam, mas é preciso mais, diz a carta assinada por cientistas do Instituto Scripps e das universidades de Harvard e da Califórnia.

Quando se trata do coronavírus, tamanho faz toda a diferença. E quanto menor, pior. Eles estabeleceram como linha divisória o tamanho de 100 micrômetros ou 0,1 milímetro. Abaixo de 100 micrômetros — e não de 5 micrômetros, como diz a literatura científca — há risco de transmissão por aerossóis, afirmam Prather e colegas.

Vírus em aerossóis podem permanecer de alguns segundo a horas em suspensão (depende da circulação do ar), viajar mais longe do que dois metros e podem ser inalados. Eles enfatizam que essa é a forma mais perigosa e provável de transmissão.

A outra forma de transmissão é por gotas “grandes”, com mais de 100 micrômetros ou maiores. Estas não ficam muito tempo em suspensão no ar porque são “pesadas”, caem no chão em segundos a uma distância de até dois metros.

"Quando espirramos enxergamos essas gotículas, significa que elas são grandes, mas logo elas se depositam em alguma superfície próxima. Então, o distanciamento social e o uso de máscara nos protegem. Pense em alguém espirrando na sua direção. Se ficar cerca de dois metros afastado, estará a salvo ", observa Gioda.

Jornal OGlobo - @plantaocaico 

Pix tem mais sucesso em lançamento que Facebook, Instagram ou Whatsapp


Quais são as maiores plataformas de tecnologia do mundo em número de usuários? Facebook, Aadhaar, Youtube, Whatsapp…. Opa, Aadhaar? Sim, esse é o nome da plataforma de governo digital da Índia, que tem hoje 1,19 bilhões de usuários.

Diferente dos outros líderes que são big techs, o Aadhaar é uma plataforma tecnológica multipropropósito (já explico o que isso significa) construída por um governo com o objetivo de atender seus cidadãos digitalmente. Em hindu o termo significa “fundação”, em cima da qual tudo é construído.

Pois bem, o Brasil está finalmente no caminho de ter sua primeira plataforma tecnológica multipropósito. O nome dela atende por Pix. Essa plataforma vinha sendo construída pelo Banco Central desde 2013 e foi lançada nesta segunda-feira (5). Seu objetivo inicial é muito específico e útil: criar um novo sistema de pagamentos no Brasil.

Em outras palavras, aposentar os surreais DOCs e TEDs, que apesar de serem digitais, não funcionam durante a noite nem em fins de semana. Além de cobrarem preços elevados por cada transferência, em torno de R$ 7 (preço totalmente proibitivo para a maioria absoluta da população).

O Pix já é um sucesso. No primeiro dia de inscrições foram emitidas mais de 1 milhão de chaves da plataforma. Isso significa que pelo menos 200 mil pessoas procuraram se cadastrar (cada cliente pode cadastrar até 5 chaves).

Nem o Facebook, Instagram ou Whatsapp tiveram 200 mil cadastros no seu primeiro dia de uso. O número poderia ter sido bem maior. Não foi porque a infraestrutura de nuvem e de rede no país não aguentou o tranco. Sites de mais de um banco ficaram lentos ou saíram do ar por causa da demanda.

Esse é um ótimo problema de se ter. Mostra que o Banco Central construiu um serviço tecnológico que as pessoas querem realmente ter sem serem obrigadas a isso. Isso é raríssimo no setor público. Por exemplo, pesquisa do Agora e do Ideias Big Data já mostrou que apenas 12% dos brasileiros já baixaram um aplicativo governamental, número baixíssimo. Mais do que isso, o vergonhoso certificado digital, por exemplo, que custa cerca de R$ 200 por ano para ser emitido, depois de mais de 20 anos só é usado por cerca de 5 milhões de pessoas (menos de 2,5% da população), mesmo sendo obrigatório para alguns serviços.

O Pix é outra história. Ele é gratuito e permitirá que qualquer pessoa faça pagamentos também gratuitos a qualquer momento do dia. Para receber pagamentos basta passar o número do telefone, do email ou do CPF. Não precisa nem mais ficar passando nome, número de conta, agência e CPF; esses dados já vêm embutidos no serviço.

Ele tem tudo para ser a “fundação” de uma plataforma digital multipropósito no Brasil. Pode ajudar a bancarizar o gigantesco contigente de pessoas que ainda não têm conta bancária no país. E acabar com vexames como o aplicativo do auxílio emergencial da Caixa Econômica, que além de ineficiente continua operando às cegas, sem enxergar direito para quem está distribuindo os benefícios.

Prometi explicar por que usei a palavra “multipropósito”. Tal como o Aaadhaar na Índia, uma vez que o Pix alcance uma grande base de usuários, poderá expandir seu uso para múltiplos serviços. Por exemplo, poderá ser usado como identidade digital, tanto no setor privado quanto no público. Para assinar documentos, para matricular os filhos na escola ou se cadastrar em um hospital público. Os médicos poderão utilizá-lo para escrever receitas pela internet, e assim por diante. E muitos modelos de negócio, de publicidade e de entretenimento poderão surgir por causa dele, porque facilita enormemente enviar mesmo pagamentos ínfimos (R$ 1, R$ 0,01) sem custo.

Vale lembrar que em 2008 somente 20% da população adulta na Índia tinha conta em banco. Em 2018 esse número era de 80%. 500 milhões de pessoas foram bancarizadas por causa do Aadhaar e deixaram de ser invisíveis.

No Brasil o Pix pode ajudar a mudar completamente, e para melhor, a infraestrutura digital do país. O Banco Central mirou no que viu e acertou em muito mais. É tecnologia do jeito que deve ser, que concretiza as palavras de Gilberto Gil: “o povo sabe o que quer, mas também quer o que não sabe”.

FOLHA DE SÃO PAULO - @plantaocaico