56 novos casos de Covid-19 nesta terça-feira (29), em Caicó



Nesta terça-feira (29), a Secretaria Municipal de Saúde vem por meio desta divulgar o registro de 56 (CINQUENTA e SEIS) novos casos de COVID-19 no município, sendo TODOS comunitários.

Com relação aos casos de hoje, foram 23 homens e 33 mulheres. Deste 04 são crianças.

Os casos residem:

02- Acampamento;
01- Alto da Boa Vista;
02- Barra Nova;
07- Boa Passagem;
12- Centro;
01- Castelo Branco;
01- Canutos e Filhos;
02- Darcy Fonseca;
01- Jardim Satélite;
01- Itans;
02- Maynard;
01- Nova Caicó;
05- Paraíba;
03- Penedo;
02-Recreio;
04- Samanaú;
03- Serrote Branco;
01- Salviano Santos;
01- Vila Altiva;
01- Vila do Príncipe;
03- Walfredo Gurgel.

Destes 07 foram confirmados por TR e 49 foram confirmado por RT-PCR.

Informamos a RECUPERAÇÃO de 15 pessoas na comunidade.

Comunicamos o 57º (QUINQUAGÉSIMO SETIMO ÓBITO) do município de Caicó ocorrido no dia 27 de Dezembro de 2020, no Hospital Regional do Seridó.

Trata-se de um homem de 72 anos com comorbidade, residente no bairro Jardim Satelite.

@plantaocaico 

Covid-19: MPRN mantém observação sobre cumprimento de protocolos sanitários em réveillons




O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) permanece observando o real cumprimento de protocolos sanitários para evitar a propagação de uma nova onda de coronavírus no Estado. A instituição reforça que caso haja leniência, fraude ou falta de fiscalização atribuível às Prefeituras municipais, especialmente em caso de se confirmar danos à saúde pública, tomará as providências cabíveis para responsabilizar as autoridades competentes.

O MPRN lembra que, inclusive com a participação do procurador-geral de Justiça, do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Proteção à Saúde (Caop-Saúde), das Promotorias de de Justiça de Saúde e da Pessoa com Deficiência e Idoso, participou de reuniões com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Natal buscando o estabelecimento de regras mais rígidas em razão da segunda onda da Covid-19, especialmente no que se refere às festas de fim de ano e carnaval.

Chegou-se a um consenso e foram vedadas as festas com recursos públicos (Natal, réveillon e carnaval), bem como fixado o limite de 50 pessoas para as festas privadas. Houve reuniões com os Municípios buscando uma conciliação, inclusive o MPRN remeteu a todos o decreto do Município de Natal, para servir de parâmetro. Muitos aderiram. Quanto aos que não se manifestaram, o MPRN expediu recomendação no sentido de que fossem adotadas medidas restritivas.

Após as recomendações, outros tantos Municípios se adequaram. Quanto aos demais, especificamente quanto aos municípios que não vedaram eventos de massa e onde já estavam previstos grandes eventos, o MPRN ajuizou Ações Civis Públicas buscando compelir a municipalidade a adotar medidas restritivas. O MPRN obteve diversas liminares, algumas, contudo, revertidas pelo TJRN.

O MPRN recorreu ao próprio TJRN, sem êxito. Ademais, recorreu ao STF, mas, infelizmente, a decisão também foi desfavorável. Estando a questão judicializada, e com decisões desfavoráveis ao MPRN no que se refere especificamente à praia da Pipa e ao município de São Miguel do Gostoso, não resta alternativa à instituição senão aguardar o desfecho dos processos judiciais.

Quanto à fiscalização dos protocolos estabelecidos pelos decretos municipais de Tibau do Sul, onde fica a praia da Pipa, e São Miguel do Gostoso, compete às referidas Prefeituras, através da vigilância sanitária e epidemiológica, tomar tal medida. Caso haja leniência, fraude ou falta de fiscalização atribuível às respectivas Prefeituras, especialmente em caso de se confirmar danos à saúde pública, o MPRN tomará as providências cabíveis para responsabilizar as autoridades competentes.

BG - @plantaocaico 


Auxílio Emergencial termina hoje com último depósito para 3,2 milhões



O último depósito do auxílio emergencial será feito nesta terça-feira (29) para 3,2 milhões de beneficiários nascidos em dezembro, que fazem parte do ciclo 6 do calendário de pagamento, que receberam a primeir primeira parcela em julho. Com isso, o governo encerra o programa que começou em abril e beneficiou 67,9 milhões de pessoas, com R$ 294 bilhões, principalmente trabalhadores informais e população de baixa renda, para minimizar os efeitos da pandemia de coronavírus. O fim do benefício é uma das grandes preocupações por causa do impacto que pode provocar na economia, já que a pandemia de covid-19 deve se estender, provavelmente, nos próximos meses até a intensificação da vacina. O governo cogitou lançar um novo programa que englobaria beneficiários do auxílio e do Bolsa Família, mas não saiu do papel. Também desitiu de prorrogar o pagamento, argumentando que o país tem uma capacidade de endividamento e não pode desequilibrar as contas públicas. Uma possibilidade será a ampliação do número de pessoas assistidas pelo Bolsa Família. 

Agência Brasil  - @plantaocaico 

Quase 5 milhões de pessoas de 43 países já foram vacinados contra Covid-19


Mais de 4,8 milhões de pessoas de 43 países foram vacinadas contra Covid-19 com doses de imunizantes aprovados para uso emergencial ou definitivo. Esse total é equivalente a pouco mais do tamanho da população do Estado do Amazonas, por exemplo. O Brasil não tem previsão de iniciar seu programa de imunização.⁠ ⁠ O monitoramento é feito pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, e pode ser acompanhado no portal Our World in Data. ⁠ ⁠ Entre os países que já iniciaram seus programas de imunização aparecem México, Costa Rica, Chile, China, Emirados Árabes Unidos e os 27 membros da União Europeia. Mas os dados dos países do bloco europeu ainda não inseridos nesse portal.⁠ ⁠ A ampla maioria distribui o imunizante criado em parceira pela alemã BioNTech e a americana Pfizer. E apenas os EUA aprovaram e distribuíram a vacina da americana Moderna.⁠ 

#Yahoo - @plantaocaico