Argentina apresenta projeto para proibir carros a combustão a partir de 2041

outubro 22, 2021


🔌 Proibições de carros a combustão não são mais uma novidade, e o mais novo país a apresentar projetos de proibição é a Argentina. O atual presidente, Alberto Fernández, divulgou na semana passada um projeto para proibir a venda de carros a combustão a partir de 2041.

Chamado de "Proyecto de Ley de Movilidad Sustentable", a apresentação ocorreu na fábrica da Toyota, na cidade de Zárate, onde são produzidas a Hilux e SW4 desde a década de 90. A ideia é retomar o crescimento da indústria automotiva nacional, com investimento de 8 bilhões de doláres no setor. Haverão incentivos tanto para a indústria como para futuros compradores de elétricos.

É importante dizer que a Argentina não vive uma fase política fácil, e apresentou a maior inflação entre os países membros do G20, com 51,4% em agosto de 2021. Além disso, o país divulgou há 4 dias que vai congelar o preço de 1.247 produtos.

Certo, mas seria esse o momento para a Argentina falar em proibir modelos a combustão? Essa é uma resposta complicada, mas o projeto busca apostar nos elétricos justamente para incentivar o desenvolvimento da indústria nacional por meio de um mercado do futuro.

Vale lembrar que a Toyota começou a olhar recentemente para os 100% elétricos, e seu primeiro carro de produção será o bZ4X (carro da foto).

Opinião Eletricarbr : Apostar nos elétricos e incentivar a produção desses modelos é algo muito válido, mas não podemos ignorar que a Argentina vive momentos delicados. Assim, proibir os modelos a combustão como forma de incentivar a indústria nacional e a transição para veículos mais sustentáveis é algo muito válido, mas é importante observar na prática como isso ocorrerá. Ressalta-se que muitos modelos venvidos no Brasil são produzidos na Argentina, como Peugeot 208, Fiat Cronos, Ford Ranger, Nissan Frontier, Toyota SW4, Hilux, etc.

▶️ @plantaocaico 

Leia Também...

0 Comments