quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021


Requerimento de Júlio Filho solicita informações sobre a Feira da Mulher



O requerimento 004 do vereador Júlio Filho (MDB), solicitou que a Prefeitura de Caicó encaminhe informações sobre a Feira da Mulher. No requerimento, o vereador cobra além das informações a instalação da Feira que é aguardada pela mulheres há vários meses.

A Feira da Mulher é um projeto do PROINF (Programa de Apoio a Projetos de Infraestrutura e Serviços em Territórios Rurais) que se arrasta desde 2013. A feira vai incentivar a agricultura familiar e valorizar os produtos do campo que serão comercializados de uma forma adequada e fomentando a economia local.

A Feira da Mulher já tem inclusive local para a sua realização: Avenida Coronel Martiniano, nas proximidades do Restaurante Ponto Certo.

@plantaocaico 


Projeto quer pagar 12 parcelas do auxílio emergencial em 2021



Uma proposta para estender o auxílio emergencial por 12 meses está em tramitação na Câmara dos Deputados. O Projeto de Lei 202/21 cria um novo auxílio no valor de R$ 300, a ser pago em 12 parcelas mensais até 31 de dezembro de 2021. ⠀ O auxílio emergencial socorreu milhares de famílias no ano passado diante do cenário de desemprego criado pela pandemia da Covid-19. Com a nova onda da doença no país, o benefício está em discussão para ser estendido por mais alguns meses.

#DiáriodoNordeste - @plantaocaico 

Postos deverão informar aos consumidores preços reais e promocionais dos combustíveis

Publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (23/02), o Decreto nº 10.634 obriga postos revendedores a informarem aos consumidores os preços reais e promocionais dos combustíveis. Informações sobre estimativas de tributos devem estar em um painel afixado em local visível, com o valor médio regional no produtor ou importador, o preço de referência para o ICMS, o valor do ICMS (imposto estadual sobre mercadorias e serviços), o valor das contribuições para o PIS/Pasep e da Cofins (impostos federais sobre combustíveis) e o valor da Cide (contribuição federal sobre importação e comercialização de petróleo, gás natural, álcool etílico combustível e derivados). O decreto também obriga os postos a informarem os descontos vinculados ao uso de aplicativos de fidelização e de devolução de dinheiro. Deverão ser divulgados o preço real, o preço promocional vinculado ao uso dos aplicativos e o valor do desconto. Fonte: Diário Oficial da União #PraCegoVer: Na imagem, detalhe em primeiro plano de uma mão segurando um equipamento de abastecimento amarelo. Ao fundo, posto de combustível com bombas e vagas para veículos. Texto: "Decreto nº 10.634. Postos deverão informar aos consumidores preços reais e promocionais dos combustíveis. Medida foi publicada no Diário Oficial da União desta terça (23/02) e entra em vigor em 30 dias". Secom. Presidência da República.

3️⃣ : @plantaocaico 

Jovem caicoense é vítima de tentativa de homicídio na noite desta terça-feira (23), em Jucurutu

Por volta 23:00 horas dessa terça-feira (23), o caicoense indentificado por, Gabriel Douglas, mais conhecido por "Jojoba CD", sofreu 2 disparos de arma de fogo no braço e na barriga do jovem.

A vitima foi socorrido para o Hospital Regional do Seridó, foi cirurgiado e segundo familiares o mesmo foi emtubado e encontra-se na UTI da unidade hospitalar. 

Até o momento não se tem informações de quem teria tentado contra a vida do caicoense.

2️⃣ : @plantaocaico 

Venda de antidepressivos cresce 17% durante pandemia no Brasil


A venda de antidepressivos e estabilizadores de humor tiveram um aumento expressivo durante o ano passado. Um levantamento do Conselho Nacional de Farmácias mostra que quase 100 milhões de caixas de medicamentos controlados foram vendidos em todo o ano de 2020 – um salto de 17% na comparação com os 12 meses anteriores.

“A pesquisa parece mostrar uma relação entre os determinantes sociais de saúde e o aumento do consumo de medicamentos. Há uma tendência de que as pessoas considerem que vários aspectos da vida social podem ser tratados com medicamentos”, explica o consultor da entidade, Wellington Barros.

Por região, há estados em que o consumo de antidepressivos foi ainda maior que a média brasileira. O Amazonas e o Ceará, que vivem uma crise na saúde pública, lideraram o consumo durante pandemia (29%). Na sequência, Maranhão (27%) e Roraima ( 26%). Em quinto lugar, aparece o estado do Pará (25%). Entre as principais capitais econômicas do país, São Paulo aparece em 18º lugar e o Rio de Janeiro na 20ª colocação.

Especialistas afirmam que o aumento no uso ou a dependência de medicamentos para o controle da ansiedade também podem estar ligados ao desenvolvimento socioeconômico de cada região do país. Além disso, o desemprego, a incidência de mortes pela Covid-19 e o confinamento na quarentena aumentaram a da ansiedade na população.

“Era de se esperar”, afirma o psiquiatra e pesquisador da Universidade de São Paulo (USP), Márcio Bernik. “Na literatura médica ao longo do ano de 2020, todos falavam de uma terceira onda de adoecimento como secundário à Covid-19. Seria o adoecimento mental secundário ao stress imposto pelo isolamento social, pelo temor da morte de entes queridos, pela perda de renda, pela perda de perspectiva de emprego”, detalha.

Para o especialista, pacientes com sintomas de depressão e ansiedade deixaram de procurar ajuda na pandemia e os dados mostram que só uma parte da população recebeu tratamento necessário. “Que bom que algumas pessoas conseguiram ter essa receita na mão, porque a imensa maioria não chegou nesse ponto”, diz Bernik.

1️⃣ : CNN Brasil - @plantaocaico